Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Ah, trata-se de um…


Nossos contratados sumiram, mas o socorro vem de longe para ajudar a manter o Pilha em dia . Vem do Paraguai, com o amigo jornalista Jadson Olveira estreando aqui com um "causo" muito legal que deve provocar muitas boas lembranças dos coleguinhas da Facom/UFBA.

Jadson vem publicando textos imperdíveis no seu próprio blog http://blogdejadson.blogspot.com/ sobre a vida política dos lugares por onde tem andado e nós já falamos disso aqui recentemente, no dia em que ele embarcou para Assunção confira

O "causo" de Jadson é o seguinte:

"Não conheço cara a cara o André Setaro, professor da Faculdade de Comunicação da Ufba (Facom) e crítico de cinema na Tribuna da Bahia. Conheço através de amigos/conhecidos comuns, como nosso Franciel, do combativo e imbatível Ingresia, e o tenho na melhor conta.
Outro amigo/conhecido é Oldemar Victor (é ou foi, porque a indesejada, a inominada, a morte – falei sem querer o nome da desgraçada – já o levou).




André Setaro


Fotógrafo, professor também na Facom de algumas gerações de jornalistas – só ensinava a quem estava interessado na fotografia, mas todo mundo passava de ano, um irresponsável, diriam -, irreverência sutil e ferina. (Me lembro de Jorginho Ramos, os três







Jorge Ramos ensinando baianas a fazer acarajé sem coliformes fecais


- Jorginho, Oldemar e eu - companheiros da velha Confraria. Oldemar começou um papo com, en passant, um elogio a Jorginho. Jorginho se retesou todo: quando Victor começa elogiando, pode esperar que logo em seguida vem a cacetada).


Pois bem, Oldemar contava uma tirada do Setaro. Os dois participavam de uma campanha lá na Facom para a escolha do diretor, entre os colegas professores. Cada um dos candidatos dedilhava seus planos, promessas, plataforma de governo. Um deles, porém, caiu no “deslize” de mencionar, como uma vantagem ou um componente do cargo, o recebimento de uma gratificação.


Foi o bastante para ser alvejado por uma certeira observação (por uma seta) do nosso Setaro: “Ah, trata-se de um emprego!”

7 comentários:

Mônica Bichara disse...

Nossa, Jadson! Vc lembrou de figuras marcantes do nosso meio: Setaro, Oldemar e Jorginho. As tiradas de Setaro são realmente geniais. Aliás, Taís (minha sobrinha que aspirante a coleguinha) é apaixonada por ele, diz que é o melhor professor do mundo. Quendo fui aluna dele também achava, é uma figuraça.
Ah! Manda mais que a dona do blog superfaturou os contratos, foi buscar forasteiros pagando em moeda forte e meu salário, que ERA milionário, minguou. Tô de greve!

Joana D'Arck disse...

André Setaro é mesmo uma figuraça. Eu também adorava as aulas dele.

Mônica você está reclamando de barriga cheia, porque está no topo dos salários do Pilha. Tá mesmo é fazendo corpo mole. Mas não faça isso não comadre, porque as postagens fazem uma falta danada. Aceito negociar. Eu até dobro o seu salário,se for preciso (rsrs)

Mônica Bichara disse...

hehehehe Quem não chora não mama. Vou produzir, chefinha

André Setaro disse...

Obrigado, muito obrigado mesmo, pela parte que me toca.

Joana D'Arck disse...

Que honra ver você aqui professor André Setaro. Abraço.

Elcie disse...

Jô, Jadson tá chegando, e Borega? cadê ele?

Joana D'Arck disse...

Pois é, Élcie. Esse sumiço de Borega, depois de anunciada aqui a sua participação, tem provocado a curiosidade de pilheiros. Quem souber do paradeiro do cara, favor informar aqui no Pilha.

Arquivo do blog