Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sábado, 31 de outubro de 2009

Enterrando o baba

Flagrado pelo clique de Paulo Mokofaya, o cartola do time dos jornalistas, Paulo Bina, esbraveja diante da derrota de 4 x 0 que sofreu do time dos deputados estaduais na clássica partida de futebol em comemoração ao Dia do Servidor Público, no clube da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa (Assalba), na última quarta-feira (27/10).
Enquanto os rivais Estilingue, formado pelo pessoal da imprensa, e Vidraça, que reúne os parlamentares, prometem se enfrentar novamente no mesmo campo, Bina pede conselhos ao amigo Nestor Mendes Jr. sobre a escalação dos craques Franciel Cruz, Alex Tartaruga e Urbano (no banco da Ascom) e uma nova contratação que virá (para o bem de todos!) diretamente de uma empresa de águas e saneamento...

8 comentários:

Jadson disse...

Borega, que a "nova contratação" não seja o velho Araka, porque aí já seria demais.
Creio que o companheiro tá criando uma boa cena, com ajuda da foto do nosso Mocofaia, pois, na verdade, na verdade, pelo que me lembro, o "cartola" Paulo Bina já está habituado com as derrotas do Estilingue.
Franciel tem muita pinta de craque, mas fica só na pinta, na hora H não resolve, Tarta, apesar de jovem, não tem fôlego, e Urbaninho só é chegado mesmo numa pancadaria e diante dos nossos nobres deputados, ele tem que manerar.
Assim, fica difícil pra qualquer cartola ou DT (diretor técnico, como chamam por aqui).

Joana D'Arck disse...

rsrs...mandou bem Borega, mas esse time aí , sei não...

Bina disse...

Como prega incessantemente o nosso Jadson – a verdade é sempre melhor e superior do que a versão. Logicamente esta não é a opção de Paulo Mocofaya, fonte do insuspeito Borega.
O flagrante das lentes de Mocofaya apanhou-me soltando um dos meus berros a cada momento mais constantes: "QUE DESGRAÇA". Há quem tema falar uma palavra tão comum. Batem na mesa...fazem figa...imploram para escolher outra palavra. Ritinha do Cerimonial mesmo odeia... No duro na hora da raiva é só a "desgraça" que impede o enfarte. Mas voltando à fotografia, o grito não teve nada a ver com o baba entre deputados e jornalistas (quase todo mundo era do Canal Assembléia, pois dia de semana, às 19hs, só desempregado poderia ir ao campo de Itapuã, que ficou um tapete na gestão de Nilton na Assalba).
O grito, tão feio quanto a tela de Munch, foi pela enésima falha do celular – da Vivo que é uma boa merda – atrapalhada ainda porque o aparelho estava no bolso da camisa, junto com caneta, óculos, contas a pagar, bilhetes e outros trastes.
Foto boa (lá na opinião deles) tinha que estar acompanhada de uma coisa mais engraçadinha. Daí...

Para seo Jadson,
Passo hoje dois terços do tempo atendendo celular (eu era feliz quando estava livre dessa coleira eletrônica insuportável), falando com o pessoal da produção de TVs, de emissoras de rádio, de jornais malandros do interior, dos jornalões do Sul sempre prontos para "elogiar" o nosso Legislativo, dos blogs e dos jornais da terrinha. Para ser justo, o pessoal dos blogs e dos jornais de SSA são bem maneiros, pegam a coisa fácil e o serviço não estressa, mas tem uma turma por aí que não adianta explicar porque não vai entender de jeito algum. Por falta de alimentação na primeira infância ou porque já chega com a tese pronta exigindo, respostas capazes de embasá-la.
Tá cada vez pior. Um beijão

Anônimo disse...

Bina, não é a toa que você é o melhor jornalista da Bahia, deveria passar escrever mais e passar sua experiência para os outros. Quem sabe alguém...poderia aprender com você. Sua contribuição seria intensa.
beijos,
Fofurinha

Mônica Bichara disse...

Por que Araka não? Fiquem sabendo que o Baêa tá pensando em contratá-lo pra reforçar o time e de quebra fazer contenção de custos, já que não vai precisar de vale-transporte. Nestor vai concordar comigo, garanto.
De repente, com essa vibração toda, Bina também é um nome a ser pensado pelo tricolor para técnico. Mas Seu Franciel não, dispensamos. Ele é muito problemático e mascarado. Já vi a criatura jogar, fazer pose de craque e ser um fiasco. Sou mais Araka.

Joana D'Arck disse...

Isso mesmo Mônica! Por que não Araka? Quanto a Bina, concordo com Fofurinha que ele como técnico é excelente jornalista.

Joana D'Arck disse...

Tá bom, mas quem é mesmo "Fofurinha"?

Bina disse...

Fofurinha é segredo de estado. De Queimadas, Bahia, Brasil.

Arquivo do blog