Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Lançamento de livros reúne jornalistas

Os eventos na Assembléia Legislativa são chatos, porque muitos dizem que não vão discursar, mas acabam matracando.  Exceção à regra, o final da tarde ontem (15/12) foi um bom momento, pela objetividade dos envolvidos e a oportunidade de reencontrar grandes e velhos amigos e  colegas que foram prestigiar os autores de mais cinco livros da coleção "Gente da Bahia",  sobre personalidades baianas. Trata-se de uma iniciativa bacana da Alba, coordenada por Paulo Bina,chefe da Assessoria de Comunicação, e Délio Pinheiro, assessor para assuntos de Cultura, ambos conhecidos nosso aqui no Pilha pura.


Família Talento presente: Carmela acompanha e clica o lançamento do irmão autor

Falando em nome dos autores, o jornalista e amigo Biaggio Talento deu o recado rapidinho, disse que não ia fazer discurso e não fez mesmo. Além de economizar a paciência da platéia, agilizou a vida dos colegas que deram uma escapada das redações  para prestígiá-lo e aos outros . Biaggio  e Luiz Alberto Couceiro lançaram o livro o sobre  Edison Carneiro, enquanto Fabiano Viana Oliveira, filho de Jadson Oliveira, lançou dois, um sobre Nelson Carneiro e outro sobre Dom Timóteo; José de Jesus Barreto e Otto Freitas sobre Pastinha e Cláudios Portugal   sobre Juarez Paraíso, sendo este o único vivo entre as personalidades homenageadas.  Juarez Paraíso inclusive estava presente e eu não perdi a oportunidade de pedir autógrafo e ainda posar para foto com ele, que depois exibo aqui ou no meu orkut.



Taí o filho de Jadson, Fabiano (sentado) ao lado de Biaggio
A elegância dos capoeristas discípulos do mestre Pastinha e (abaixo) eu com Otto e Barretinho


Carmela Talento comentou:
"Encontrei velhos e queridos amigos jornalistas de muitos anos de convivência, algum deles não via faz tempo. Muitos já de cabelos brancos, outros nem tantos, mas todos com o mesmo bom humor de sempre. Dei boas gargalhas com Bené Simões, João Plim-plim e Renan, mas o inusitado é que nesse mesmo evento foram entregues também os prêmios aos melhores deputados do ano, eleitos pelo Comitê de Imprensa da Casa e aos jornalistas que melhor cobriram os trabalhos Legislativos. Aí veio a surpresa: na hora dos agradecimentos os jornalistas assumiram o microfone e não queriam mais largar, alguns falaram mais de 40mim. Pensei com meus botões: isso deve ser revanche, porque passaram o ano inteiro ouvindo discurso dos parlamentares e estão aproveitaram a ocasião para revidar. Bem pouco.


De volta ao lançamento dos livros tem que se reconhecer e elogiar a iniciativa da Assembléia de resgatar personalidades da história da Bahia, algumas esquecidas apesar da importância, e também abre o campo editorial permitindo a revelação de muitos e bons escritores. Hoje comecei a ler Pastinha de autoria de duas feras do jornalismo, Otto Freitas e Barretinho, e logo nas primeiras páginas se percebe a beleza de texto".

2 comentários:

Mônica Bichara disse...

Taí um evento que eu gostaria de ter ido, mas a distância e o horário não permitiram. Rever Barretinho, Otto (que só encontro nas apresentações da Companhia de Jazz Viviane Lopes - calma, o colega não virou dançarino, é que a filha dele, Julinha, e minha filha, Clara, são do grupo), Biaggio, Carmela, Bina... seria muito bom. Essa idéia da Alba é mesmo louvável, a coleção é muito boa porque resgata as histórias de personalidades da nossa vida cultural e política.

Bina disse...

A coleção Gente da Bahia está programada para 40 livros. Foi criada na gestão de Marcelo Nilo e deverá continuar quando ele deixar o cargo em fevereiro de 2011 (espero). Onze livros já saíram do prelo (coisa antiga não?), e cinco serão lançado em março Calasans Neto (por Marcos Navarro); Lindemberga Cardoso (por Eduardo Bastos); alfaiate Walter Spinelli (por Patrícia Sá); maestro Carlos Lacerda; e Milton Santos (por Waldomiro Júnior). Estão sendo editados ou escritos (em fase adiantada )livros sobre Chico Chico Pinto (Anna Tereza Baptista), Baiaco (Néstor Júnior), André Catimba (Washgtinho); Lage (Washgtinho e Otto Gordo); Hansen Bahia (Regina Bochichio); Mamede Paes Mendonça (Ivana Braga e Eliana Frazão, que também trabalham em outro livro sobre Irmã Dulce); Cristóvão Ferreira (Luíza Torres); Rômulo Almeida (Levy Vasconcelos); Odorico Tavares (Cláudinho Leal); e ainda projetos de Cíntia Kelly, Marlon, Lilia de Souza, Rita Conrado, (sobre dona Yolanda); Alecsandra, Anna Tereza Batista (sobre Eusimar Coutinho) e outros não dá para lembrar de todos os neurônios (tico e teco) não conversam com a velocidade antiga.

Arquivo do blog