Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Barrado no Baile

Joaninha, ZéSinva e Nana,
Que bom q vcs deram um tempo desse circuito momesco cá para as bandas da cidade. Foi muita coisa rolando, meus amigos e minhas amigas. Para começar, fui barrado no Baile do Sindicato, aquele, do Hotel da Bahia, ao qual nunca fui e Deus há de ajudar de euzinho não pisar pés por lá. Pois é...O sindicate anunciou o Baile, onde só podiam ter acesso jornalistas (ainda existe isso?) em dia com a instituição. Aí, em nossa lista (cada vez menos nossa) postei uma pergunta: 'E quem não estiver em dia, como faz?" . Depois de dois dias Moacy veio cheio de lero, emfim: fato para o blog: Araken foi visto desde cedo no espaço. Prova que aquele flagrante que ele tomou com João PlimPlim, Nani e Lago Jr já prenunciava seu pezinho no partido dos cururus. Alvaro Figueiredo queria ir, tb.
Sim, mas teve mais esculhambação no período. Vcs viram as transmissões de tevê ? Nooosssa. Na Band, apareceu uma negra linda dizendo que o povo da Bahia era trabalhador; para 'não perder o pique', a âncora da emissora tascou: pois é...vejam só, aí está uma prova de que os bahianos trabalham, mesmo, até no Carnaval', referindo-se a um grupo de garis que limpava a passarela do Campo Grande.
Logo depois, foi a vez da menina da TVE. Ao tentar articular, junto a Wilson Café (que fala mais que toca) e Jorge Portugal, uma discussão sobre a diversidade da música baiana, surge na tela, e em cima de um trio, em plena avenida, a banda de rock Retrofoguetes, que vem sendo apontada como uma das melhores do genero. E tome-lhe de a menina fazer pergunta aos dois convidados, e tome-lhe de a banda tocar e nada de ninguém orientar a perdida garota sobre o exemplo na própria tela.
E a"Emissora Oficial do Carnaval", a Aratu ? Gente, o que é aquilo ? Primeiro que a tal oficialidade, mesmo, não existiu. Até pq, era só ficar ligado mais um pouco na emissora para pérceber que o Carná estava relegado a 3º plano - tinha até discurso de deputado. Sim, mas, pior, para o telespectador, é claro, foi ver o outrora grande Zé Bim do futebol ficar batendo boca com outro repórter, o tempo inteiro. E tome-lhe baixaria. E nada de Carnaval.
Eu ? Fui um dia só, no Camarote do Araketu, onde mulheres belísimas deram o ar da sua graça e, ao lado da minha Soraya, dançamos atrás do trio de Moraes (muito sério, para meu gosto), que me fez voltar ao passado não muito distante, quando curtíamos a festa alí, no sopé da Montanha, na paz das barraquinhas. E quando passava um trio, era só se chegar mais pra cima e dançar a dança, balançando o chão da praça. Até o próximo, com fé em Deus.
artur carmel

2 comentários:

Joana D'Arck disse...

Não tive saco para curtir a telinha, mas Mônica Bichara, que ainda procura solução para acessar a internt em sua nova residência (Ipitanga) e por isso anda meio afastada do blog,pegou uma pérolas. Uma delas foina TV Bahia, com Ana Valéria entrevistando José Serra (ele sem fone para escutar bem a entrevistadora): "O que o Sr está esperando da apresentação de Daniela?"
- "Estou esperando Daniela Passar

Quanto ao baile dos cururus, bem que a gente vem achando Arapinga meio estranho...kkkkkkkkkkkkk(tome Araka)

artur carmel disse...

Então...pior é que liguei pra ele, no domingo, querendo acompanhar Morais com ele e disse que eu iria ao camarote do ILê. "Camarote é coisa de gay", bradou o velho Araka. Prá depois ser visto no camarote dos Cururus. Coisas da vida. Choque de opiniões

Arquivo do blog