Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Aniversariante do dia

De parabéns pelos mais de 50 anos,  Délio Soares, uma das figuras mais comentadas aqui no blog .

"Eu sou neguinha?"

Nessa foto aí, precisa mesmo perguntar?

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Morre Mauro Rodrigues de Miranda

Morreu nesta tarde, às 15h, em Brasília, Mauro Rodrigues de Miranda, 47 anos,  de pneumonia dupla. Irmão de Irepinga, grande amigo muito comentado aqui no Blog, também falecido, Mauro era irmão gêmio de Maurício. Vinha fazendo tratamento de câncer na capital federal, onde  morava com o irmão mais velho, Jorge Rodrigues de Miranda.

Figura doce e gentil,  sempre nos recebia com alegria em sua casa, quando morava em Salvador com a irmã Maria Creuza (Quesinha).  Deixa o filho Alessandro Marques Dourado Rodrigues de Miranda ("Maguinho"), 26 anos, advogado, figura igualmente doce e bonita. Nesse momento de grande tristeza os irmãos e sobrinhos de Mauro estão reunidos com amigos na casa de Quezinha. Amanhã , em Brasília,  será realizada uma cerimônica religiosa,às 14h, e a cremação, às 18 horas.

Ao doidão da nossa música

Enquanto Borega busca o som de Minas, ou melhor, faz um som em Minas para mineiro se ver, eu de cá estou curtindo um carioca da pesada, acabando de ler a biografia de um artista da porra, que marcou a minha geração.

Cafajeste, caloteiro, encrenqueiro, vaidoso. Com todas essas “qualidades negativas”, como diz Jadson (se não me engano é assim que ele diz), o “preto, gordo e cafajeste, formado em cornologia, sofrências e deficências capilares", como o próprio Tim Maia se definia teve uma história fantástica. Uma vida de aventuras pessoais e de brigas com a indústria fonográfica, com a poderosa Rede Globo e até com o público, que volta e meia ele deixava na mão não aparecendo para os shows, ou até xingando e devolvendo impropérios quando vaiado, porque não conseguia continuar cantando de tão chumbado e cheirado que estava.

Mas quando Sebastião (nome de batismo) abria o vozeirão nos palcos ou nos LPs a moçada se rendia. O doidão irreverente e destemido era fera mesmo, não tinha igual. Na vida pessoal, as “qualidades positivas” o mantinha sempre acompanhado, rodeado de amigos. Era autêntico, engraçado, solidário, grato, amigo, doce e maluco beleza. O jeito Tim Maia era fascinante, e sua vida turbulenta, recheada de fatos muitas vezes dignos de admiração, outras vezes de indignação, o tornaram uma das figuras mais interessantes de conhecer (nem todos os grandes artistas, poetas e escritores, famosos enfim, são tão interessantes quanto a sua obra ou feito) muito bem revelados por Nelson Mota no livro “Vale Tudo”. Uma delícia de leitura que nos provoca risos o tempo todo com as histórias e tiradas da grande estrela que foi Tim. Jadson já revelou algumas aqui e eu também comentei a da dieta “rigorosa”, mas eis algumas delas:



“Pode ser rosquinha ou quadradinha ou gigantona. Agora, que existe alguma coisa além da TV Globo, isso existe”, dizendo em entrevista que acreditava em civilizações extraterrestres em forma de biscoitos;



Tenho certeza que todas as minhas ex-mulheres têm saudades da minha companhia, do papo, do violãozinho, de ver a novela juntos, mas do meu peru, não”, em entrevista á revista Playboy, colando a sua vida privada em público com outras declarações ainda mais audaciosas e íntimas que não vou reproduzir aqui;


“O Brasil é uma terra de mestiço pirado querendo ser puro-sangue. Passou de branco, preto é. Não existe esse negócio de mulato. Mulato pra mim é cor de mula”, quando se dizia candidato a prefeito, caso passasse a proposta de plebiscito pela emancipação da barra da Tijuca.

Por Toda a Minha Vida - Tim Maia - Parte 4

Por Toda a Minha Vida - Tim Maia - Parte 2

terça-feira, 27 de abril de 2010

SOS Clube da Esquina




Nada de Milton Nascimento, Toninho Horta, Lô Borges, Beto Guedes, Tavinho Moura... Belzonte tem show de Isa TKM e Bruno e Marrone! Peguei meu boné e fui tocar com meu irmão (foto) um cover do The Police que diz mais ou menos assim (me socorre aí, Jadson!): “Somente um naufragado perdido numa ilha, mais um dia sozinho, sem ninguém, uma solidão insuportável, resgate-me antes que eu desespere. Vou enviar um SOS pro mundo, espero que alguém encontre minha mensagem numa garrafa...”.

PS: “Message In A Bottle" é o nome da música (The Police. 1979). Pode ser escutada clicando aqui.

Com toda pilha
















Hoje é aniversário de minha mãe e como ela é pilha pura, tem tudo a ver com esse blog. Aliás, onde tem pilheiro ela tá lá, na farra. Em Ipitanga, então, reina absoluta. Tá fazendo 8.2 com a maior elegância.





Quando ela completou 8.0, a pilhinha Ana Carolina ficou revoltada por causa da vela denunciando a idade: "Achei muito indiscreto!"





Os Soares e Léa que perdoem, mas o predileto de mainha sempre foi Chou-chou. "Ele é lindo, maravilhoso", não cansa de repetir. Délio e Zé Sinva mooooooooorrem de ciúme.





Além de uma figuraça, minha mami é uma pintora de mão cheia, uma mãezona, uma vó que soube babar pelas netas na medida certa (sem estragar), uma amiga de todas as horas. E parceira de farras, de shoppings, de tudo que precise muita pilha. Basta dizer que a criatura adora Araka e Kilda (tem que ser muito pilha mesmo).





Te AMO, mãe

“Não bebo, não cheiro...”


Jadson Oliveira



De Porto Espanha (Trinidad e Tobago) – “Não fumo, não bebo, não cheiro, mas minto um pouco”. Esta é a tirada mais célebre do grande Tim Maia, que morreu muito jovem, infelizmente.

Mas tem muito mais, a vida do rapaz foi um furacão de aprontamentos, uma coisa inacreditável o tanto que aprontou. Quem ler o livro Vale Tudo, de autoria do seu amigo Nelson Motta, vai se deparar a todo momento com uma façanha, e bote façanha nisso.

Tem o cobrador que foi à sua casa – ele tinha dívidas a granel, comprava carro, apartamento, e só pagava a primeira prestação – e se enturmou por lá, encheu a cara de uísque e começou a chorar porque tinha sido abandonado pela mulher. Tim Maia foi lá consolar o cara, “oh mermão, isso é coisa da vida, todo mundo é corno, eu também sou, todo mundo é”. Aí foi chegando um compositor amigo seu e Tim Maia convocou o cara pra reforçar sua tese: “Não é fulano? Você também é corno, não é?” O cara, descabriado, estava ao lado de sua mulher, não teve como se safar, confirmou, “sou, sou, também sou...”

E num show, numa cidade do estado do Rio, ele dedicando uma música à esposa do prefeito, “que é muito gostosa”, acrescentou. E a distribuição de seus convites para um show, numa casa de todo luxo, para mendigos, flanelinhas, etc?

Li só partes do livro. Deta, muito chegada aqui ao Pilha Pura, leu todo, devorou e adorou, e encantou-se, e extasiou-se.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

domingo, 25 de abril de 2010

voces querem ver algo dugitem no googlr curto de veu e gronalda
voces querem ver algo dugitem no googlr curto de veu e gronalda

borega eh o cara

Quem é o mais bonito?





Os Soares se acham mesmo. Agora os tios estão fazendo uma eleição de quem é o mais bonito. Tio Heraldo e tio Délio estão competindo acirradamente. Tio Heraldo joga mais sujo: comprou o voto de minha prima Clara por 4 reais e vive me fazendo propostas indecentes. Já tentou me subornar com míseros 10 reais, mas já disse a ele várias vezes: “Sou insubornável e você é um corrupto!”. No meio desse jogo sujo, em que tio Délio faz chantagem emocional, tio Lauro nem sabe que tá concorrendo, mas que, se soubesse aposto que seria pior, porque haja vaidade ali e tio Dalmar que é mais vaidoso ainda. Mas só as sobrinhas aí fica meio ruim para votar e eu queria saber qual deles vocês acham mais bonito. Aí vão as fotos pra vocês verem:


Na foto acima, da esquerda para a direita: tio Heraldo, tio Délio e tio Lauro.

Na foto abaixo, tio Dalmar e seu disfarces.

sábado, 24 de abril de 2010

Para saborear alegria

“A mesa está posta. Há lugar para todos...pôôôôôôôôrrrrrrrrrrra!” , declama o poeta da praça que subitamente se apresenta à nossa mesa, no Bar Quintal (Raso da Catarina), no Campo Grande, parada obrigatória de boêmios, jornalistas, advogados, militantes (alguns conseguem ser as quatro coisas, como foi Irepinga, cliente cativo) engenheiros e principalmente a galera do protesto contra qualquer coisa, isso até o meio da década passada. O auge do bar eu não conheci, no começo dos anos 80, quando Franco comandava, e a política fervia. Mas ainda encontrei Quitério por lá, distribuindo simpatia e servindo um morrito (rum com hortelã) que era a sensação...  (veja receita da versão do morrito feito com cachaça)
(Hum!) Dá até pra sentir o sabor da deliciosa carne na tábua com cebola e uma farofa d’água maravilhosa.

“A mesa está posta. Há lugar para todos...pôôôôôôôôrrrrrrrrrrra!”, repete o poeta com ar de irreverência e genialidade. Nelsinho Rios solta aquela gargalhada típica, meio travada como quem ri enquanto dá um "tapa", e repete o poema: “A mesa está posta. Há lugar para todos...pôôôôôôôôrrrrrrrrrrra!” , e a gente ri muito e isso se repete por várias vezes na noite, com todos se divertindo. O bom da farra é assim, quando qualquer coisa, qualquer frase diverte, faz a gente compartilhar alegria com boas companhias e guardar boas lembranças (viu Heraldo, que essa história de conversa inteligente e de alto nível é relativa?) .

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Da Janela Lateral




Pilheiros, estou em Beagá desde o feriado de Tiradentes, inconfidente mineiro.

As montanhas me remetem o tempo todo à música, aos amigos Araka e Bina, ao Matita, à presença de Mayra e à fraternidade deste blog...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Lixo e descaso em Ipitanga

Léa nos enviou essas fotos clicadas por ela na praia de Ipitanga, que mostram o lixo trazido pela maré depois de toda aquela chuvarada. Ela diz:
“Tenho observado desde a semana passada e até agora a prefeitura não fez nada, só vejo limpeza perto das grandes barracas e o resto é resto. As barracas da praia do Flamengo, Aleluia, etc, logo foram limpas, pois os proprietários têm interesse por conta do turismo, e todo dia tem gari limpando, como também passa um trator recolhendo. Só que a praia de Ipitanga está entregue às baratas, a prefeitura não esta fazendo nada, sem contar com aquelas barracas derrubadas pelas marés que estão abandonadas só tirando a beleza da nossa praia. Estou indignada com o desprezo dado a essa praia que é linda e é uma continuidade da nossa Salvador. As prefeituras podiam se unir já que tem um trator que passa diariamente recolhendo a lixarada deixada pela população e turistas da praia do Flamengo, Aleluia, Stela Maris, etc.”.

terça-feira, 20 de abril de 2010

Festa de índio e outras chibanças

Lá vem Mocofaia com outra das suas: ontem (19/04) Dia do Índio (repararam que o cabeçalho do blog deu para imitar o Google e emplacou o indiozinho?), foi também o níver do ilustre amigo Délio Pinheiro (foto), editor famoso da Assembléia Legislativa da Bahia, importantíssimo, principalmente depois de editar o livro de Mortícia.

E disse que Délio resolveu comemorar bem ao seu jeito popular, com amigos do Calabetão, numa verdadeira festa de índio, regada milho, pipoca, mandioca e outras iguarias tupiniquins, além de muita cachaça, claro. tudo bem que não fomos  convidados para a "chibança" , como diz  Sêo Françuel, mas aí vão os parabéns do Pilha para Délio.

E por falar em Sêo Françuel, o cabeludo também faz níver amanhã (21/04) e mandou um convite quilométrico, mas engraçado para a "chibança" no clube da Assalba, em Itapuã. A programação dos 40 anos do cara inclui baba, banho de piscina e bode (põe chibança nisso!). Quanto à cerveja, ele respondeu no próprio convite:

"Ah, Sêo Françuel, num dá pra o senhor botar nem umas gradezinhas pra gente, não?, interrompe-me novamente a moça do shortinho Gerasamba.


E eu, que nunca deixo as moças de shortinho Gerasamba sem resposta, nem mesmo estas acostumadas às bocas-livres dos pagodões baianos, informo:

- Não é possível não, minha filha. Aliás, quem tem pra dar é Deus e a Puliça. Deus para dar graças aos homens e mulheres de boa vontade. E a Puliça pra dar cacetada em gente ruim, que fica só na boca de espera, querendo moleza".

PS: Isso aqui tá mais parecendo é com coluna social, com tantos eventos de gente importante.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Charge de Borega, publicada hoje no site Bahia Notícias

sábado, 17 de abril de 2010

Tempo, tempo, tempo...

O tempo hoje:
 tarde
noite

Enfim uma manhã de sol por aqui, mas nem se animem muito porque a previsão do tempo ainda não é das melhores. Segundo o site Climatempo, ainda vem muita chuva nos próximos dias, inclusive amanhã, domingo, e isso me deixa preocupadíssima depois que as nossas pilheiras Mônica e Jaciara se deram mal. Cadê vocês, amigas?

Por falar em pilheiros, quem escapou desse mal tempo daqui  foi o nosso enviado especial ao Caribe, Jadson Oliveira, que além de curtir o tempo pra lá de bom de Trinidad e Tobago, agora deu para se cercar de gatinhas e gatinhos. Só quer andar com jovens agora. Olha só a cara de felicidade do cara na foto.
Tá certo também, diria Irepinga.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Plantão Pp

E atenção! Nova ocorrência causada pelo aguaceiro em Salvador atinge outra pilheira. Depois que Mônica Bichara ficou "em água" até o joelho em Lauro de Freitas, o nosso repórter fotográfico Paulo Mocofaia,  que não faz uma foto para o Pilha Pura (exceto a de Bina entrevistando o espantalho), mas conta poucas e boas, veio com a última notíca: Jaciara caiu no buraco, em plena Avenida San Martin. Foi salva pela filha, Luciana, que a puxou pelas mãos.

Aguaceiro que não pára!

Ninguém aguenta mais tanta chuva. E a gente que pensava que a tal frente fria só provocaria estragos até domingo passado? Pois podem tirar o cavalinho da chuva  e tudo mais o que conseguir (inclusive a chapinha), porque o serviço de metereologia já avisou que é pra esperar mais água amanhã e depois. Diz que domingo vai fazer um solzinho com chuvas alternadas e trovoadas (afe!)

Enquanto isso a cidade vira um caos, com crianças morrendo (foto de Fernando Amorim/A Tarde,  ao lado, mostra desabamento em Vila Canária, onde morreram os meninos Pablo,2 anos, e Gabriel, 6 anos )  e adultos desaparecendo  em deslizamentos de terra, além de outros transtornos como queda de árvores (prestem atenção por onde andam, ontem à noite um cara escapou de morrer, perto do bar de Bahia, quando ouviu o estalo e brecou o carro. Era uma árvore que caía bem perto dele), trânsito travado, carros inundados, queda de energia em diveros pontos, etc . A prefeitura pede pra ninguém sair  desnecessariamente, mas isso é complicado.




Não dá para faltar ao trabalho, apesar de ficar sem a empregada que está ilhada pelas bandas da Itinga; e nem para levar criança nessas condições para o serviço. E por falar nisso, a nossa colaboradora Mônica Bichara passou por um sufoco ontem à noite, retornando do trabalho para Lauro de Freitas, onde o rio transbordou e inundou as ruas (foto à esquerda). Ela teve que atravessar ruas com a água batendo na altura do joelho.

Tá vendo aí, Araka? Não queremos ser cariocas e os estragos daqui não se comparam com os de lá (ainda bem!). Mas a chuva chegou arrembentando para nós também. Queria saber como é que fica o ex-ministro Geddel, que não mandou dinheiro para o Rio de Janeiro e agora  a dinheirama que jogou aqui (R$ 17 milhões),  no canal do Imbuí não eliminou os alagamentos na área. Taí a foto de A tarde para comprovar.


terça-feira, 13 de abril de 2010

Desce a madeira!

Composição: Tiago Melo/BN



Pedimos licença para tratar aqui de assunto fora da nossa pauta, a política, mas essa história vai além. É pau puro, como tenta mostrar  a  montagem e composição da foto,  publicada hoje no site Bahia Notícias, para ilustrar a bombástica renúncia da deputada Maria Luiza, mulher de John Cry, à candidatura para vaga na Câmara Federal.
A Primeira Dama de Salvador está iraaaaaaaaada!   Depois de fazer um discurso porradão anunciando a decisão de saltar fora das próximas eleições, disse à imprensa, na tarde de hoje, na Assembléia Legislativa, que o marido nem sabia da sua decisão. Mas no pronunciamento  preparado, a deputada desabafa e desce a madeira. Confira nas frases pinçadas do discurso de três páginas :

"Vivo uma farsa política, rodeada de fogo amigo, uma verdadeira guerra fria"

"Não pertenço ao grupo de apoio à candidatura do ex-min. Geddel Vieira Lima... e sei que isso já me custaria a perda da legenda partidária, o direito de ser candidata..."

 "Ontem fui submetida a mais uma sessão de pressão. Dessa vez fui pega de surpresa..."
Sinceramente, não vendo minha alma por nada, muito menos por um cargo"

"Desisto da minha candidatura a deputada federal"

Ao que tudo indica, tem muita mais carne debaixo desse angú. O buxixo geral  aponta que  Geddel (PMDB) reafirmou o estilo trator que tanto o caracteriza, leiloando a cabeça da  deputada no acordo proposto César Borges, de fazer aliança incluindo as proporcionais.  Com tantos candidatos na coligação o PMDB com o PR e o partido dela, a eleição da deputada fica inviabilizada. 

Uma mãozinha para o Matita Perê

Já que o Matita Perê, de Borega e Luciano, ainda não lançou o esperado CD, vão umas dicas para a inspirar a capa.
 


Tudo bem que essas são antigas, do tempo do LP, mas não são bacaninhas?

Paciente obediente

O médico mandou Abílio suspender a bebida e o cara achou um jeito bem original de obedecer. Ele simplesmente radicalizou: suspende a miseravona  ocupando três mesas, uma sobre a outra.  Quem não gostou muito da receita foi  Bahia, dono do bar no Rio Vermelho, onde ele e Zé Sinva batem ponto.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Pra não dizer que não falei de bares

De Porto Espanha (Trinidad e Tobago) – Amiga, como estás? Há muito tempo não nos falamos. As últimas cartas que te fiz, creio, foi de Assunção, lá para os idos de setembro/2009, falavam de coisas feias, ditadura, tortura, Stroessner.Pois é, estou passando uma temporada no Caribe, exercitando a estimulante arte da solidão e da busca do não sei o quê. Mas já estou me enturmando, não com os nativos e seu inglês quase intransponível, sim com os latino-americanos do curso de inglês. Talvez te mande umas fotos com jovens venezuelanos(as) e colombianos(as), não na escola, sim num bar.
 Mais no EVIDENTEMENTE

domingo, 11 de abril de 2010

Presentaço

O amigo  Jadson Oliveira, nosso enviado especial a Trinidad e Tobago, me pediu para publicar esse "presentaço" ( o título é meu) que me enviou hoje.



Jadson Oliveira
Companheira Joaninha, minha editora,


Um dia me criaram um blog. Eu estava deixando Cuba e chegando na Venezuela, em março/2008, no primeiro ano dessa nova vida de “viajero”, “trotamundo”, pela América Latina e Caribe. Então escrevi, hesitantemente, o primeiro artigo: "Me criaram um blog, pra que serveum blog?" (parafraseando Carlos Eduardo Novais numa crônica: “Me deram um livro, para que serve um livro?”, objeto de brincadeiras em minha velha e querida confraria de jornalistas, especialmente com Helenita e Biaggio).

De lá para cá, são dois anos de estrada, isto é, de blog, duas a três matérias em média por semana (quando não estou em Salvador). Tornou-se uma coisa importante em minha vida, o meu “trabalho”.

Foi um presentão, era aí que eu queria chegar. E o verbo “me criaram” tem um sujeito, embora no singular, chama-se Joana D’Arck (com um empurrãozinho de Deta). Além de editora, é a inventora do meu blog.

Agora, o principal: me pergundo, hoje, 11 de abril, um dia especial para você, seus familiares, amigos, sua comadre, que presente posso te dar para mostrar o tamanho do meu reconhecimento e da nossa amizade? Difícil, teria que ser uma coisa muito genuína...

Portanto, me valho do modesto poder que tenho e tento caprichar nesta mensagem: faço votos de que continue a querer bem e a ser bem querida, creio ser o anseio mais profundo de todos nós.

Tudo de bom pra você, companheira.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Baiano quer ser carioca

Pelo segundo dia consecutivo a prefeitura decidiu  suspender as aulas da Rede Municipal de Ensino, devido às fortes chuvas que cairam em Salvador desde à madrugada desta sexta (9). A medida vale para todos os turnos de aulas em todas as escolas, conforme noticia a imprensa.

Comentei isso hoje com Arapinga, quando me queixava do transtorno que a chuva causou na minha área e o fato de não ter deixado a  filha ir para a  escola. Também não era para menos:  logo que acordei vi que o banheiro social estava todo alagado. Na cozinha, outro alagamento por conta de vazamento escorrendo da parede. Não demorou muito e ouvi o converseiro nas escadarias e fui ver o que se passava. Eram as vizinhas reclamando de vazamento em todos os apartamentos do lado do meu. Pronto, começou o alvoroço, cada um uma querendo mostrar o seu sufoco, até que conseguimos chamar um encanador para ver o problema.

Em meio a essa movimentação ainda tão cedo ( nem cheguei a tomar café), Arapinga liga e pergunta o que vamos fazer hoje à noite ( eu e Zé Sinva, claro). Respondo que não sei, porque acordei nessas circunstâncias e atropelos e portanto não posso programar nada. Ou melhor, ficarei mesmo em casa.

- Que nada minha senhora. Não vai sair por causa da chuva?
- Sei lá, só sei que não quero me arriscar, respondi lembrando do episódio Se o fusca de Deta falasse, que postei aqui no blog.
- Aqui não tem nada. Ontem, andei  pra tudo que é lado sem problema.
- É, mas teve muito transtorno sim.
- Que nada minha senhora, isso é pilha da imprensa por causa da tempestade do Rio de Janeiro. Baiano quer ser carioca.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Paparazzis da cidade

Depois das maquininhas digitais em número de prestações a perder de vista, todo mundo está de olho em tudo, registrando tudo. E quem está aproveitando a situação são os meios de comunicação (inclusive esse blog), que agora deram para divulgar fotos e vídeos de leitores e telespectadores (a Globo cobriu a tempestade do Rio com muito do trabalho voluntário desses colaboradores). Veja algumas das fotos de leitores publicadas no site do jornal A Tarde sobre a chuva que cai desde ontem em Salvador, clicadas na área nobre da cidade.  
Itaigara/ foto: Márcio Farani Moreira
Itaigara /Foto: Márcio Brito
Itaigara/ Foto: Leila Abreu
Rua Jaracatiá,  Caminho das Árvores / foto: Aldo Chaves

Arquivo do blog