Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

terça-feira, 28 de setembro de 2010

A imprensa e seus desmandos



Venho recebendo uma enxurradas de e-mails que analisam a conduta da mídia durante as eleições. Vários blogs vem retomando esse assunto diante dos escândalos semanais que são levantados, sempre contra a candidata do PT Dilma Rousself. Diante desse contexto podemos perceber uma espécie de crise de confiabilidade por parte da nação perante esse que é considerado o quarto poder, crise essa que é comprovada pela permanência na liderança da candidata do PT nas pesquisas de intenção de votos, mesmo após todos os escândalos que segundo uma parte da imprensa ela estaria envolvida.

Mas o que causa essa “desconfiança” da população que não vem mais acatando cegamente o que lhe é exposto através dos maiores meios de comunicação do país? Não é mais novidade que após o surgimento da internet, e sua popularização, vem crescendo a chamada democratização dos meios de comunicação, onde os indivíduos tem acesso a informação que não estejam necessariamente comprometidas com algum grupo ou interesse. Aliado a isso, o país vem passando por uma série de mudanças sociais e econômicas que repercutem diretamente na opinião pública, fazendo com que a população crie um maior senso crítico ao que lhe é despejado. O resultado disso é uma maior autonomia da sociedade diante das grandes empresas de comunicação, que estão diretamente ligadas a determinado grupo político e social.

Cabe lembrar aqui, que essa mesma imprensa foi (junto com a classe média, mas isso é prosa pra outra hora) uma das grandes apoiadoras do Golpe militar de 64, não obstante, foi ela que ajudou a eleger o nosso “bonitinho” ex-presidente Fernando Collor, que vem ao longo de anos criminalizando movimentos sociais como MST, sujando nomes de políticos sem nenhuma comprovação e respeito, enfim, agindo ao seu bel-prazer confiando numa justiça inábil que muitas vezes age sob os mesmos interesses. Portanto, venho aqui colocar uma questão pra vocês, a criação de um Conselho de Imprensa (assim como o de medicina) seria Censura -como muitos vem defendendo- ou a resolução para a tentativa de um jornalismo ético e comprometido com a verdade?

4 comentários:

Mônica Bichara disse...

Parabéns por provocar o debate, Simoa.

Só para reforçar, sugiro o texto "A mídia comercial em guerra contra Lula e Dilma", de Leonardo Boff, que pode ser lido no blog da Adital - Notícias da América Latina e Caribe.
http://www.adital.org.br/site/noticia.asp?lang=PT&cod=51181

Cito apenas um trecho, onde ele traduz o PIG, ou a grande mídia comercial, como queiram chamar:

"São donos privados que pretendem falar para todo Brasil e manter sob tutela a assim chamada opinião pública. São os donos de O Estado de São Paulo, de A Folha de São Paulo, de O Globo, da revista Veja, na qual se instalou a razão cínica e o que há de mais falso e chulo da imprensa brasileira. Estes estão a serviço de um bloco histórico assentado sobre o capital que sempre explorou o povo e que não aceita um Presidente que vem desse povo. Mais que informar e fornecer material para a discusão pública, pois essa é a missão da imprensa, esta mídia empresarial se comporta como um feroz partido de oposição.

Na sua fúria, quais desesperados e inapelavelmente derrotados, seus donos, editorialistas e analistas não têm o mínimo respeito devido a mais alta autoridade do país, ao Presidente Lula. Nele veem apenas um peão a ser tratado com o chicote da palavra que humilha".

Joana D'Arck disse...

Jadson também trata do assunto com excelente texto publicado hoje no www.fazendomedia.com e no seu blog EVIDENTEMENTE (http://blogdejadson.blogspot.com), com o título: SERIA A CAMPANHA DA MÍDIA CONTRA DILMA INVENÇÃO DOS BLOGUEIROS?
A desconfiança do leitor sobre a grande imprensa vem de muito antes desse bum da internet, mas as pessoas não tinham espaço para se expressar. Basta lembrar a guerra de Brizola contra a manipulação da Rede Globo (vibrei no dia em que Cid Moreira teve que ler direito de resposta do ex-goverandor do Rio, dando uma cacetada na rede e no dono, Roberto Marinho). Agora, apesar da internet democratizar a comunicação, porque todos podem se expressar e ter acesso a informações e opiniões vairadas e diversas dos jornalões, da Veja e da Rede Globo, o PIG é questionado e leva pau pra todo lado, mas continua se comportando como se fosse a dono da informação e da verdade, manipulando dados e distorcendo fatos conforme os seus interesses e preconceitos.

Joana D'Arck disse...

Ops!Eu quis dizer opiniões variadas(rsrs).

Jadson disse...

É isso aí, companheiras. Acho que o texto mais abrangente que fiz sobre o assunto foi um recente intitulado Velha mídia e povo não se misturam.
A falta de democratização dos meios de comunicação, de que Simoa nos fala, é um dos fatores pelos quais acho ingenuidade encher a boca e dizer que temos um sistema democrático, podemos dizer, sim, tratar-se de um sistema capitalista, democracia só pra quem tem dinheiro. Precisaremos andar muito para chegar lá, inclusive acabar, dentre outras desgraças, com os monopólios da mídia.
Quanto à sugestão do Conselho, lembro que Lula até que tentou há cerca de dois anos, mas recuou rapidinho diante da reação enfurecida desses mesmos monopólios, apelidos de "latifúndios", PIG (Partido da Imprensa Golpista), velha mídia, mídia gorda, grande imprensa, que mais?

Arquivo do blog