Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

domingo, 31 de outubro de 2010

Os bastidores de uma foto comovente

Lula e Zé,  dois grandes brasileiros que já entraran para a história
Na sexta-feira, 29 de outubro, quando o fotógrafo Ricardo Stuckert entrou no quarto do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, o presidente Lula já estava conversando com seu vice, José Alencar, internado para mais uma sessão de quimioterapia. “Meu helicóptero chegou dez minutos depois”, explicou Stuckert ao blog. No quarto também estavam Marisa, mulher do vice-presidente, e o médico Roberto Kalil.
Lula e Alencar conversavam sobre a festa de aniversário do presidente, realizada na quarta-feira, em Brasília. Na ocasião, foi exibido um DVD com depoimentos de um neto de Lula, de sua mulher, Marisa Letícia, e do vice, que emocionaram o presidente. Alencar, desanimado, lamentou não ter participado da festa, por ter reiniciado, mais uma vez, o tratamento contra o câncer.
Foi quando Lula disse: “Zé, nós subimos a rampa (do Palácio do Planalto) juntos, nós vamos descer juntos”. Alencar se emocionou, levando o presidente a fazer o gesto captado pela lente do fotógrafo.
Stuckert acompanha Lula como fotógrafo da Presidência desde o primeiro dia de governo e vai deixar o Planalto no dia 1º de janeiro de 2011.
por Mauricio Stycer

Adivinhe se puder

De que lado está o Sr. Cloaca?

Partido Alto Bolinha de Papel - Sambistas com Dilma

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Minha praia, minha vida

Atendendo ao convite da prefeita Moema Gramacho, no Dia do Servidor Público, integrando o programa Minha Praia, Minha Vida, em Ipitanga.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Esse é o cara!

Henry Allingham nasceu em Londres em 1896, quando ainda reinava a Rainha Vitória.


É veterano da 1ª Guerra Mundial, participou das batalhas de Yopres e Jutlândia e fez parte do primeiro esquadrão da RAF, a força aérea britânica, da qual é o único membro ainda vivo.

Henry diz que viveu seus 112 aninhos a base de cigarros, uísque, cerveja e muitas mulheres fogosas!



Resumindo:

Henry viveu intensamente na maior ESBÓRNIA!

E você? Comendo salada de soja, bebendo água feito um filho da p..., cheio dos regimes, preocupado com colesterol, pressão alta, bursite, dormindo cedo, caminhando como um desgraçado, malhando feito louco, suando feito lazarento! Para com isso!! Segue o exemplo desse vitorioso!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O telejogo sujo tucano

É impressionante o cinismo de Serra ao reclamar "do jogo sujo da campanha". O cara chega a se comparar a Davi e dizer que o PT é que está por trás de uma campanha repleta de "baixairas", enquanto a sua trupe dispara ligações telefônicas em todo o país dizendo barbaridades sobre Dilma.

São inúmeros e-mails que a gente recebe de pessoas reclamando da nova tática desesperada dos tucanos, mas hoje também tive depoimento pessoal da diarista que a faxina no prédio onde moro.

Belinha me contou indignada que  recebeu a ligação falando horrores contra Dilma, aquelas mesmas calúnias que rolaram na internet, que ela "mata criancinha", que sequestrou gente e coisas piores que não vou repetir aqui para não dar ousadia.

Eis um vídeo divulgado no blog Cloaca News em que eleitores gaúchos contam sobre as tais ligações:


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Bina, você tá aí?

José Serra X Joãozinho


Serra foi a uma escola conversar com as criancinhas, acompanhado de uma comitiva do Jornal Nacional, da Veja e da Folha de São Paulo. Depois de apresentar todas as maravilhosas propostas para seu governo (se eleito), disse às criancinhas que iria responder perguntas. Uma das crianças levantou a mão e Serra perguntou:

- Qual é o seu nome, meu filho?

- Paulinho.

- E qual é a sua pergunta?

- Eu tenho três perguntas.

A primeira é "Quanto tempo o senhor vai esperar para sujar a barra da Dilma como fez com a Roseana Sarney??"

A segunda é "Onde sua filha Verônica conseguiu grana para ser dona de 10% do Ebay/Mercado Livre, estudar na Harvard Business School pagando R$ 60.000,00 por mês e ainda por cima "comprar" uma mansão em Trancoso onde o senhor passou o Réveillon???

E a terceira é "O que o senhor fez com os 10% da propina da compra de 891 ambulâncias na época em que era ministro da Saúde?

Serra fica desnorteado, mas neste momento a campainha para o recreio toca e ele aproveita e diz que continuará a responder depois do recreio.

Após o recreio, Serra diz:

-OK, onde estávamos? Acho que eu ia responder perguntas. Quem tem perguntas?

Um outro garotinho levanta a mão e Serra aponta para ele, sorrindo para as câmeras da Globo.

-Pode perguntar, meu filho.

-Como é seu nome?

-Joãozinho, e tenho cinco perguntas:

A primeira é "Quanto tempo o senhor vai esperar para sujar a barra da Dilma como fez com a Roseana Sarney??

A segunda é "Onde sua filha Verônica conseguiu grana para ser dona de 10% do Ebay / Mercado Livre, estudar na Harvard Business School pagando R$ 60.000,00 por mês e ainda por cima "comprar" uma mansão em Trancoso onde o senhor passou o Reveillon???

E a terceira é "O que o senhor fez com os 10% da propina na compra de 891 ambulâncias na epoca em que era ministro da Saúde?

A quarta é "Porque o sino do recreio tocou meia hora mais cedo?"

A quinta é... "Cadê o Paulinho??"

Na ponta da língua

A eleitora Mila Moraes recebeu como recado, na sua página do ORKUT, em forma de versos, pedido de votos para o candidato Serra. Então resolveu respondê-lo à altura.



“TREZE ESTROFES PRA

PENSAR E RECITAR”


CARO AMIGO ELEITOR,

LHE PEÇO POR CARIDADE

JÁ QUE VOCÊ É PESSOA

CONHECIDA NA CIDADE

ESCOLHA UM CANDIDATO

QUE NÃO SEJA DESACATO

À NOSSA SOCIEDADE



VOCÊ ME MANDOU ESTROFE

ACLAMANDO JOSÉ SERRA

E EU LHE RESPONDO AGORA

O BOM CABRITO NÃO BERRA

QUANDO ELE FOI PODER

OPTOU POR NÃO FAZER

DESPREZANDO NOSSA TERRA



EU ACOMPANHEI DE PERTO

O GOVERNO DOS TUCANOS

QUE COMPRANDO CONGRESSISTAS

DOBRARAM SEUS QUATRO ANOS

REPLICANDO A BANDALHEIRA

O QUE TINHA DE SUJEIRA

SE MANTINHA SOB OS PANOS



MESMO ASSIM AO NOSSO POVO

CHEGOU O CONHECIMENTO

DE MUITAS MARACUTAIAS

ARMADAS NESSE MOMENTO

HOUVE A PASTA COR DE ROSA

FALCATRUA TENEBROSA

E OS ANÕES DO ORÇAMENTO



APESAR DE SEUS DIPLOMAS

E DAS LÍNGUAS QUE FALAVA

O PRESIDENTE TUCANO

O SABER NÃO RESPEITAVA

MESMO SENDO PROFESSOR

O ENSINO SUPERIOR

FERNANDO SUCATEAVA



E SERRA, SEU CANDIDATO

FOI PARCEIRO NO INTENTO

ENTERROU NOSSO PAÍS

SOB ENDIVIDAMENTO

ERA ARROCHO, DESEMPREGO

E O POVO SEM SOSSEGO

PASSANDO CONSTRANGIMENTO



A MODA NESSE GOVERNO

ERA PRIVATIZAÇÃO

VENDENDO A PREÇOS BAIXOS

O QUE ERA DA NAÇÃO

ENTREGANDO AS ESTATAIS

EM ACORDOS BESTIAIS

TRAINDO A POPULAÇÃO



PASSADO SEUS OITO ANOS

HOUVE OPORTUNIDADE

DE MODIFICAR OS RUMOS

DA NOSSA SOCIEDADE

E LULA SE ELEGEU

O AVANÇO SÓ SE DEU

MUDANDO A PRIORIDADE



FOI GERANDO MAIS EMPREGO

PRODUZINDO MAIS RIQUEZA

AMPLIANDO INVESTIMENTO

FALANDO COM MAIS CLAREZA

COM PATRÃO E OPERÁRIO

VALORIZANDO SALÁRIO

COLOCANDO PÃO NA MESA



NEM TUDO TÁ RESOLVIDO

MAS ESTÁ BEM APONTADO

COM UM RUMO DEFINIDO

O PIOR FOI SUPERADO

SE MANTENDO A ESTRATÉGIA

O POVO TERÁ A RÉDIA

DE UM BRASIL RENOVADO





MAS QUEM SE APROVEITOU

DAS RIQUEZAS DA NAÇÃO

TIRANDO PROVEITO PRÓPRIO

ROUBANDO A POPULAÇÃO

QUER VOLTAR AO PODER

E REESTABELECER

AQUELA SITUAÇÃO



PORTANTO JÁ ESTÁ DITO

JÁ DEIXEI O MEU RECADO

CANDIDATO COMO O SEU

NÃO DEVE SER PROPALADO

O SERRA SÓ TEM PANTIM

É FEITO POETA RUIM

SÓ RECITA PÉ QUEBRADO



JÁ FALEI O QUE DEVIA

ESTA ESTROFE AQUI ENCERRA

CONTINUO O MEU CAMINHO

SOB O SOL E SOBRE A TERRA

MAS NÃO SOU NENHUM MALUCO

PRA MORAR EM PERNAMBUCO

E VOTAR EM JOSÉ SERRA.



Olinda - Pernambuco

Que Deus abençoe vocês e Bom Voto!

Mila Moraes!

domingo, 24 de outubro de 2010

sábado, 23 de outubro de 2010

Vamos salvar a Chapada Diamantina

Morro do Pai Inácio
Isabel Santos

Essa historinha (abaixo) cabe bem à situação da Chapada Diamantina, que vem enfrentando focos de incêndio em diversos dos seus belos pontos.

É preciso o olhar atento dos baianos para a grave situação. Afinal, aquele santuário da natureza é um dos mais ricos patrimônios da Bahia, que encanta a todos, brasileiros e estrangeiros que ali pisam.

O governo estadual está capacitando moradores como brigadistas para tentar prevenir e combater os incêndios. Mas todos nós também temos que fazer parte desse mutirão de proteção, denunciando, ajudando, sugerindo... Cada um fazendo a sua parte, dentro das suas possibilidades.

Já pensou o quanto já perdemos de flora e fauna, não só pela estiagem, mas também pela ação do homem, quando joga na beira da estrada, por exemplo, pontas de cigarro acesas? Com as queimadas para a renovação de safra, sem nenhum critério e cuidado?.

Gruta da Lapa Doce
Não, a Chapada de Igatu. Mucugê, Cachoeira da Fumaça, Capão, Poço do Diabo, Cachoeira da Angélica, das jibóias, das cavernas, do ensopado e cactu, do Poço Encantado, Lapão, Lençóis, das lindas sempre-vivas, das pedras preciosas, do mul silvestre puro e gostoso... não merece isso.

Vamos protegê-la, demonstrando todo o nosso amor por esse recanto de paz e beleza, que energiza a quem ali vai em busca de paz, lazer, prazer e saúde. VIVA A CHAPADA DIAMANTINA!

A HISTÓRIA DO BEIJA-FLOR


Relata a fábula que havia uma imensa floresta onde viviam milhares de animais, vivendo todos em paz e desfrutando daquele lugar maravilhoso. Num certo dia uma enorme coluna de fumaça foi avistada ao longe e, em pouco tempo, embaladas pelo vento, as chamas já eram visíveis por uma das copas das árvores. Os animais para salvar-se do incêndio começaram a correr, fugindo... Eis que, naquele momento, uma cena muito estranha acontecia. Um beija-flor voava da cachoeira ao fogo, levando gotas d'água em seu pequeno bico, tentando amenizar o grande incêndio. O elefante, admirado com tamanha coragem, aproximou-se e perguntou ao beija-flor: - Seu beija-flor, o senhor está ficando louco? Não está vendo que não vai conseguir apagar esse incêndio com gotinhas d'água? Fuja enquanto é tempo! Não percebe o perigo que está correndo? Se retardar a sua fuga talvez não haja mais tempo de salvar a si próprio! O que você está fazendo de tão importante? E o beija-flor respondeu: - Sei que apagar este incêndio não é apenas problema só meu Sr elefante. Eu apenas estou fazendo a minha parte! Preciso deste lugar para viver e estou dando a minha contribuição para salvá-lo! – O Senhor elefante tem razão quando diz; -“ há mesmo um grande perigo em meio aquelas chamas”, mas acredito que se eu conseguir levar um pouco de água em cada vôo que fizer da cachoeira até lá, estarei fazendo o melhor que posso para evitar que nossa floresta seja destruída. Em menos de um segundo o enorme animal marchou rapidamente atrás do beija-flor e, com sua vigorosa capacidade, acrescentou centenas de litros d’água às pequenas gotinhas que ele lançava sobre as chamas. Notando o esforço dos dois, em meio ao vapor que subia dentre alguns troncos carbonizados, outros animais lançaram-se para a cachoeira formando um imenso exército de combate ao fogo. E venceram o incêndio... Ao cair da noite, os animais da floresta estavam exaustos pela dura batalha vivida, mas vitoriosos porque permaneceram sobre a relva que duramente haviam protegido.

VERGONHA!

De São Paulo

Vergonha! Não pode haver outra palavra para a conduta de alguns setores do clero católico que divulga panfletos com boatos, difamações e detratações da pessoa de Dilma Roussef às portas das igrejas e em festas religiosas. Esqueceram as pregações de D. Helder Câmara, D. Tomás Balduino, D. Pedro Casaldáliga e outros que, ao adotar a opção pelos pobres, corajosamente enfrentaram as armas e o "cala-boca" imposto pela ditadura militar. Vergonha para esse clero conservador que tenta reeditar, da pior forma possível, o coronelismo atrasado que foi varrido das regiões outrora empobrecidas do Nordeste brasileiro e, paradoxalmente, é reeditado em São Paulo sob o manto da modernidade.

Vergonha! Não há outra palavra para o José Serra que se vale da religiosidade popular, implementando o ódio com a divulgação de uma imagem altamente destrutiva da pessoa de Dilma Rousseff, manchando o que há de mais caro na cultura brasileira que é a multiplicidade, a pluralidade e a tolerância religiosas. É a reedição do ódio que, no passado, foi dirigido ao presidente João Goulart, vilipendiado como "comunista" em cuja representação alardeava-se a figura do anticristo.

Vergonha! Não há outra palavra para o PSDB que se vale de mentiras e calúnias para arrebanhar votos para o seu líder. Esta difamação programada e autorizada torna-se pior que a própria fraude eleitoral, pois visa legitimar uma eleição não na base de uma luta política aberta e do confronto de idéias, mas pela campanha rasteira e subterrânea sustentada pelos escândalos midiáticos, visando a destruição não só de imagens como das próprias pessoas de seus adversários.

Vergonha! Não há outra palavra para Marina Silva, pela sua hipocrisia e oportunismo eleitoral. Acusou reiteradamente Dilma Rousseff de ser a favor do aborto, quando o seu próprio partido defende a: "legalização da interrupção voluntária da gravidez com um esforço permanente para redução cada vez maior da sua prática através de uma campanha educativa de mulheres e homens para evitar a gravidez indesejada". (Programa do PV: 7. Reprodução Humana e Cidadania Feminina, item g.) Parece que Marina não leu o próprio programa do partido pelo qual saiu candidata à presidência da República.

Quando boatos, calúnias e difamações são divulgados malignamente sob a forma de verdades e sob o clima do escândalo midiático, torna-se difícil reverter a situação pela racionalidade, com esclarecimentos sobre a realidade dos fatos. Principalmente, quando as calúnias e difamações são propositadamente construídas para atingir pessoalmente o indivíduo visado. A mídia vergonhosamente se cala, eximindo-se da responsabilidade da destruição da imagem da pessoa visada. Aliás, fato que o jornalista Luiz Nassif vem alertando. Quando não consegue calar um jornalista de opiniões contrárias, a mídia trata de destratar a pessoa do profissional, conduta que Nassif qualifica de "assassinato de reputação".

O caso mais notório de assassinato de reputação ocorreu não com pessoas públicas ou profissionais da comunicação, sempre sujeitos a holofotes, mas com pessoas comuns, trabalhadoras e bem intencionadas como o casal Icushiro e Maria Aparecida Shimada, proprietários da Escola Base, e seus funcionários, acusados de abuso sexual de crianças que freqüentavam sua instituição. Foi um escândalo nacional. Posteriormente provou-se que nada do que foi escandalosamente divulgado era verdade.

A mídia transformou a falsa acusação em espetáculo e as notícias foram reproduzidas em ondas, sem a preocupação com a apuração dos fatos. Estigmatizados como "monstros", os donos da escola e seus funcionários foram moralmente linchados, sofreram todo tipo de pressões, receberam ameaças anônimas. A escola foi apedrejada e fechada. A mídia não se retratou pelo seu comportamento irresponsável. O casal recorreu à Justiça em busca de reparações, mas não há dinheiro que repare a auto-imagem solapada das pessoas atingidas pelo escândalo.

Para que o boato ocorra é necessário que haja comunidades de "crentes", não me referindo aqui ao sentido pejorativo geralmente atribuído aos evangélicos, mas aqueles que têm a propensão a acreditar, incluindo as pessoas imbuídas pelo descrédito em relação à pessoa-alvo, seja por antipatia ou qualquer outra percepção negativa. Mas o boato, a calúnia e a difamação só surtem efeitos quando sustentados por um discurso coletivo, no caso, representado pela espetacularização do escândalo, recurso amplamente utilizado pela mídia.

O clima de beligerância - em que qualquer acontecimento, mesmo o mais banal, pode se tornar em estopim para a explosão do ódio - também favorece a propagação do boato, da calúnia e da difamação. Tal situação foi amplamente aproveitada pelos programas radiofônicos criados para a propaganda da guerra, durante a Segunda Guerra Mundial. Grandes corporações norte-americanas produziram e transmitiram programas radiofônicos dramatizados com base nas informações jornalísticas para criar, nas populações civis, mentalidades favoráveis aos Aliados. Na verdade, acabaram por ser responsáveis pela construção do ódio.

Conhecendo o grande potencial das emissões radiofônicas para a construção de rumores e boatos, os especialistas na propaganda de guerra preocupavam-se também em produzir mensagens contraboatos, dentro de programas conhecidos como "Profilaxia do Boato".

Contudo tantos eram os boatos como os antiboatos que cruzavam os céus e os oceanos que ninguém, a não ser os emissores, poderia identificar a verdade dos fatos. A tal ponto que uma "comunidade de crentes" composta pelos imigrantes japoneses no Brasil, isolados no seu desamparo em terra estrangeira, acreditaram que o Japão havia vencido a guerra. Os esclarecimentos sobre da rendição do Japão eram considerados boatos visando obscurecer a glória da pátria amada.

Os boatos sempre vão existir na medida em que as "comunidades de crentes", religiosas ou não, também sempre vão existir. Há quem acredite em OVNIs. Contudo transformam-se em calúnia, difamação e injúria ao serem instrumentalizados para determinados fins.

O boato como instrumento do ódio é construído e disseminado para destruir o outro. Nesse sentido, não é somente o boato que deve ser esclarecido, mas por que eles aparecem, sob quais circunstâncias e com que finalidade.


Taeco Toma Carignato é psicóloga, psicanalista e jornalista. Doutora em psicologia social (PUC-SP) e pós-doutora em psicologia clínica (USP), é pesquisadora do Laboratório Psicanálise e Sociedade (USP) e do Núcleo de Pesquisa: Violência e Sujeito (PUC-SP).

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Acerte a bolinha de papel na cabeça de Serra

 A galera não perdoa. Depois de virar piada no twitter por causa do drama em torno da bolinha de papel que levou na cabeça, Serra vira joguinho eletrônico. Quer ver? Clique no link e se esforce na pontaria kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Acerte em Serra se for capaz

não perca


queria falar da quarta vaga, da farsa que é a política, e da ascenção e queda de bahia e vitória, mas vou resumir:

não perca, nesse ótimo viés, o q realmente importa, quando se é um deus vivo,
e rei eterno.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Beleza interior

“Posso falar com o Serra?”

"No meio da batalha, nada como uma piada para a gente rir e relaxar. Recebi essa pela internet, em forma de corrente, e compartilho com vocês. Afinal, o bom humor é uma característica típica dos brasileiros. Por sinal, mais uma razão para não votar no Serra, com aquela eterna cara de doente e permanente mau humor, que tenta disfarçar em épocas eleitorais com o seu sorriso falso.




1- No dia 02 de Janeiro de 2011, um senhor idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e, depois de atravessar a Praça dos Três Poderes, falou para o “Dragão da Independência” que montava guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.

O soldado olhou para o homem e disse: Senhor, o Sr. Serra não é presidente e não mora aqui.

O homem disse: Está bem. E se foi.



2- No dia seguinte, o mesmo homem idoso se aproximou do Palácio da Alvorada e falou com o mesmo Dragão: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.

O soldado novamente disse: Senhor, como lhe falei ontem, o Sr Serra não é presidente e nem mora aqui.

O homem agradeceu e novamente se foi.



3- Dia 04 de janeiro ele voltou e se aproximou do Palácio Alvorada e falou com o mesmo guarda: Por favor, eu gostaria de entrar e me entrevistar com o Presidente Serra.

O soldado, compreensivelmente irritado, olhou para o homem e disse: Senhor, este é o terceiro dia seguido que o Senhor vem aqui e pede para falar com o Sr. Serra. Eu já lhe disse que ele não é presidente, nem mora aqui. O Senhor não entendeu?

O homem olhou para o soldado e disse: Sim, eu compreendi perfeitamente, MAS EU ADORO OUVIR ISSO!!!

O soldado, em posição de sentido, prestou uma vigorosa continência e disse: Até amanhã, Senhor!!!"

Texto publicado no blog Tijolaço, de Brizola Neto.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Desmascarado em Canindé

 O padre Francisco Gonçalves, de Pesqueira (PE),
condena publicamente a postura dos tucanos

Serra está colhendo a cada dia o que plantou. O seu ataque desesperado contra Dilma mobilizou a campanha da adversária, trouxe ao palanque petista a classe artística e intelectual que hoje ocupa a mídia nacional em favor da candidata.

Pior ainda: provocou manifestos de religiosos que não comungam com o jogo baixo e virulento e saíram em defesa da vítima. (Isso é tão básico no marketing político, que não consigo entender a equipe do tucano).  

Ficou feio mesmo foi a participação do tucano na missa do Canindé, a maior celebração franciscana do país.  A comitiva de José Serra invadiu o recinto, onde  havia 80 frades franciscanos de todas as partes do país.  Serra tomou bronca o tempo todo e ainda foi desmascarado. Quer ouvir? Clique
Luís Nassif divulga áudios de missa em que Serra só levou bronca..  


Em solidariedade aos colegas da ALBA que não conseguem ouvir ou assistir vídeos (continuo protestando contra esse absurdo), segue abaixo a transcrição que eu mesma fiz:


 Primeiro áudio: (padre Francisco Gonçalves) 
"Eu gostaria que a celebração não fosse tumultuada , por favor (aplausos). Nós temos aqui o único objetivo, nós viemos em nome de São Francisco das Chagas em Canindé, nós viemos aqui pedir a Deus que nos proteja, em nossa fé, em nossa caminhada, mas infelizmente nem todos os que estão aqui vieram com o mesmo objetivo ... Se você está aqui com outra intenção, assim como você entrou, você pode sair (palmas).




Segundo áudio:

Olha gente, infelizmente as pessoas estão atrapalhando a comunhão com essas filmagens. Por favor! Não é assim que ganha política não, gente! Fica quieto no canto de vocês , tá atrapalhando a celebração do começo ao fim.  Isso tem prejudicado e a gente  vai encerrar a comunhão... tem tanta gente querendo comungar... 


Terceiro áudio (o mesmo padre)
"Olha gente, antes da benção final, eu gostaria de chamar a atenção de todos para esse papel que temos aqui em mãos, para este papel  que estão distribuindo aqui na igreja em nome da igreja, intitulado "Juntos pela vida". , que acusa a candidata do PT de coisas, afirmando em nome da igreja: NÃO É VERDADE! ISSO NÃO É VERDADE. Isso não é jeito de fazer política (palmas) e a igreja não está autorizando essas coisas ... (palmas). Isso não é postura de cristão. Tão vendo pessoal? Vocês tão vendo a postura? (vaias)








Batons, assassinatos e profetas

Adicionar legenda
O título me chamou atenção nas prateleiras da livraria. Li a orelha do livro e a referência na contracapa e resolvi apostar. Bingo! Acabei de ler o romance policial do escritor turco Mehmet Murat Somer e fiquei com a aquela sensação boa de ter aproveitado bem o tempo. Ou pelo menos me divertido bastante com a leitura de um romance policial surpreendente que envolve um personagem totalmente incomum.

Trata-se de um travesti, dono de boite em Stambul, que divide o tempo também como detetive e hacker.

Sinopse:
Os livros de Somer são sucesso na Inglaterra, França e Alemanha
A noite de Istambul não é mais a mesma. Um serial killer está à solta e a cada assassinato o ritual de morte se torna mais bizarro: travestis com nomes de profetas começam a cair mortas numa série de crimes que remetem ao Alcorão. De dia, um técnico de informática; nas concorridas noites da cidade, uma travesti e sócia de uma casa noturna - eis o protagonista (ou seria melhor dizer a protagonista?) escolhido pelo escritor turco Mehmet Murat Somer para deixar o batom de lado e sair à caça do fanático religioso em seu bem-humorado romance de estreia, Batons, Assassinatos e Profetas.

A tarefa desse personagem tão divertido quanto sedutor, sobre o qual o leitor não sabe nem o nome, não é nada fácil, principalmente com as pressões do seu corrido dia a dia: as investigações acontecem entre uma sessão e outra de depilação e disputam espaço com seus amantes rotativos. E, ainda que seja difícil correr atrás de um assassino com salto agulha e roupa de couro, ela é a investigadora perfeita: conhece o mundinho como ninguém, pesquisa na internet como um ás da informática e seu barman é o maior fofoqueiro da cidade. A questão é: conseguirá ela desvendar o mistério sem desfazer suas unhas nesta trama que desafia a sobriedade do gênero policial, com pinceladas dignas de um filme de Almodóvar?

Sobre o autor : Mehmet Murat Somer nasceu em Ankara, Turquia, em 1959. Após sua graduação, ele trabalhou pouco tempo como engenheiro, seguido por um longo período como um banqueiro. Desde 1994 ele é consultor, e realiza seminários empresariais sobre gestão de competências e desenvolvimento pessoal. Quando não está trabalhando, ele escreve thrillers.

Título
Batons, Assassinatos e Profetas
Ano
2010
Páginas
240
Edição
1
Editora
Rocco Editora

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Festa dos Palhaços do Rio Vermelho


Olá Palhaços de plantão!

Antes de mais nada agradecemos ao Boteco do França e sua equipe pela nossa Feijoada.

E a palhaçada continua... dia 06 de novembro para nossa alegria a festa dos Palhaços vai acontecer na Borracharia. Infelizmente nesta festa não teremos BANDA por conta do ESPAÇO, quem vai animar toda noite é o DJ RUY SANTANA o DJ' LHAÇO e o convidado DJ Le Querré.

A brincadeira está prevista para começar as 22:30h, o som vai ser bom mas não pode ser muito alto,ensaboem as canelas e desçam do salto.

Aguardem a festa de dezembro (10/12 dia internacional do Palhaço), no Portela Café, preparem suas fantasias, liberem os palhaços que tem dentro de voces.

Esperamos por todos.

Obrigado.
Palhaços do Rio Vermelho

Serviço:

Festa dos Palhaços do Rio Vermelho

Local: Borracharia

Data: 06/11 - Sábado

Hora:22:30h

Couvert: R$ 15,00 Feminino e R$ 20,00 Masculino

DJ Ruy Santana, participação DJ Le Querré

respeito

é pouco o papo, e vou dizer logo: tão longe andamos de focar no que é prime que, até parece, não mereceríamos estar na melhor das atuais democracias, all over the world !!!
enredados, a maioria, nessa plácida e tradicional parolagem, de baixaria, lama em todos, é corrupção e agressão no ar geral, que voltamos, bovinos, a ruminar, 'o que será...???'
É o Aborto, a fé, é militante, ah, é mulher... ???
Gente, também tá longe, o PT, de ser perfeito, mas governa, e bem, há oito anos, com apoio até da a súcia a que sempre criticou, e por isso merece, certamente, mais respeito, inclusive por parte destes q hoje fazem essa rasteira oposição





sábado, 16 de outubro de 2010

Agora eu mudei de lado


Próximas denúncias que vão surgir antes das eleições... São sérias e precisam ser investigadas.

(Sobrou até pra dona do Blog)


1.Folha afirma que Dilma planeja a invasão aos Estados Unidos.

2.Investigação francesa revela que Dilma embriagou motorista da Princesa Diana no dia de sua morte.

3. Veja: Dilma colocou remédio na água da Vanusa antes dela cantar o hino nacional.

4. Folha de São Paulo: Dilma tentou quebrar o sigilo da receita da Coca-Cola.

5. Dilma foi responsável pela queda da Torre de Babel.

6. Folha: Dilma tem ligações com as Farc, Ferc, Firc,Forc e Furc.

7. Folha de São Paulo: Há 100 dias não chove por culpa de Dilma. Serra a critica e diz que vai solucionar o problema.

8. Folha Exclusivo: O PT roubou cavalo de D.Pedro, obrigando-o a proclamar a Independência em cima de um pangaré!

9. Capa policial: Dilma é acusada pela prisão de ventre e toda sua turma!

10. Folha de São Paulo: Descoberta participação de Dilma nos atentados de 11 de setembro.

11.Globo Repórter: Dilma é responsável pelo terremoto no Haiti.

12.Folha: Fevereiro tem menos dias por culpa de Dilma.

13.Estado de Minas revela: Dilma não quer transposição do mar para Minas Gerais

14.Escândalo: Os sete ganhadores da Mega Sena pertencem a campanha de Dilma.

15.Época revela: Dilma seria culpada pelo excesso de peso do jogador Ronaldo.

16.Le Monde para a Folha, exclusivo: "Polícia descobre que Dilma matou Joana D'Arc".

16.Marina denuncia 2 crimes ecológicos de Dilma: devastação de Serra e extinção de tucanos.

17.William Bonner confessa que Dilma é culpada de ter arranhado sua hérnia de disco .

18.Estadão descobre que Dilma é a mãe do Chaves e abandonou ele na vila dormindo no barril.

19. Exclusivo: Foi Dilma quem cortou dedo de Lula com requintes de crueldade quando ele ainda não tinha dinheiro pra pagar manicure.

20. Denúncia da revista IstoÉ: Neto de Dilma nasce violando sigilo de Veronica
Serra! PSDB pede impugnação do nascimento do moleque!.

21.Manchete Veja: Dilma é criminosa: mandou cortar a perna do saci pererê.

22.Folha: Dilma envenenou a maçã da Branca de Neve.

23. O Globo - exclusivo: Não matou Jesus mas foi Dilma quem entregou o dinheiro a Judas Iscariotes.

24.PSDB denuncia: Dilma é acusada de interferir no romance de Tiririca com Florentina de Jesus.

25.Fontes seguras da Folha (Seca) confirmam que Dilma, quando era das FARC matou John Lennon!

Serra e as suas mil caras

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Nojeiras e retrocesso na campanha

Tiro pela culatra: Mônica Serra baixou o nível contra Dilma
e acabou tendo aborto  revelado na internet.
Estou enojada. Acho que só senti tanto nojo numa campanha quando vi a manipulação da Rede Globo para favorecer Collor no debate contra Lula e quando vi Miriam, ex-de Lula, na TV dizendo que o petista queria que ela abortasse a filha Lurian.

O jogo baixo para chegar ao poder a qualquer custo pode custar um atraso imensurável à sociedade, ainda mais quando associado a preconceitos e dogmas religiosos. E apesar do Estado brasileiro ser oficialmente laico, vemos crescer a influência de religiões, especialmente as cristãs, que agregam - em sua maioria - a população mais pobre, que pela própria condição (ou falta de condições) é presa fácil dos discursos religiosos oferecendo mundo e fundos depois da morte, já que em vida não se oferece nada mesmo a não ser a sacolinha do dízimo. Nada contra a fé dos outros, porque também tenho a minha, mas com distanciamento crítico dos templos e pregações.

Estudos estatísticos (não me lembro a instituição responsável e não quero parar agora para pesquisar e perder o fio da meada desse assunto que salta da garganta), divulgados recentemente, comprovam que quanto mais pobres e atrasados são os países, mas as religiões são fortes e ditam as regras. Mas nem precisa disso, porque a gente vê ao longo da historia da humanidade e na atualidade quantas guerras e atrocidades são reproduzidas e matam milhares em nome do Ser Supremo e da suposta vida eterna após a morte.

E agora, quando o Brasil, como disse bem a candidata Dilma Roussef, que nunca alimentou o ódio e a intolerância religiosa,  se desenvolve economicamente e socialmente, o desespero de Zé Vampir e da elite que o apóia volta com o mesmo golpe baixo: a questão do aborto e a religião. Jogaram pesado contra Dilma, dizendo que ela seria a favor, mas o tiro pode sair pela culatra, ou o feitiço se voltar contra o feiticeiro.

Revoltada com o jogo sujo do tucano, uma colega da mulher de Serra, Mônica Serra, que saiu espalhando que Dilma “mata criancinhas”, resolveu abrir o jogo. Veja matéria publicada no jornal Correio do Brasil 





Juliana Ribeiro Cantando com os Compositores


Esta semana, a cantora e compositora Juliana Ribeiro foi capa do Caderno 2+ do Jornal A Tarde, com uma matéria séria e muito cuidadosa de Marcos Dias. Segue anexo a clipagem da entrevista;

Esta sexta, dia 15, a artista estará no Programa TVE Revista, Canal 2, a partir de 12:15hs, divulgando seu projeto Cantando com os Compositores, que neste
sábado fará uma homenagem especial às crianças, com distribuição de balas e bombons na entrada do show.

Solte o Erê que há dentro de vc!

Venha se divertir e traga as crianças!





Juliana Ribeiro traz nesse sábado Mateus Aleluia e Walter Queiroz no Cantando com os Compositores


Após a estréia em grande estilo ao lado dos compositores Roberto Mendes e Edil Pacheco e com direito a três rodas de umbigada no final do show, Juliana Ribeiro se prepara para o próximo encontro que acontece dia 16 de outubro, na Praça Tereza Batista, no Pelourinho.

Mateus Aleluia e Walter Queiroz são os mestres convidados por Juliana para a segunda noite do Cantando com os Compositores. A série de shows homenageia os compositores e traz para o palco a trajetória do samba com ritmos como lundu, jongos, batuques, sembas e muito mais.

Para Mateus Aleluia, compositor do sucesso Maimbê Dandá - feito em parceria com Carlinhos Brow, o nome do projeto já define tudo: “O projeto foi criado da perspectiva de haver um momento de conversa musical entre pessoas sensitivas musicais de gerações diferentes, mas perfeitamente identificadas”. Outra música do compositor, Cordeiro de Nanã, promete emocionar o público.

Além de apresentar algumas das suas canções mais famosas, como Dose de Leão e Tesoura Cega, Walter Queiroz vai mostrar em sua participação sua nova música: Sete Portas. Outro grande momento da carreira de Queiroz é a música Filho da Bahia, gravado por Fafá de Belém.
Dois pacotes de leite em pó valem o ingresso do show, que serão doados para duas Creches de Salvador. A produção é de Deo Carvalho e da Balu’Art Produtora Cultural.


SERVIÇO:
Cantando com os Compositores, com Juliana Ribeiro
Quando: 16 de outubro com Mateus Aleluia e Walter Queiroz
Local: Praça Tereza Batista, Pelourinho
Horário: 21hs
Entrada: 2 pacotes de leite em pó

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Isso é fato, não é boato



Amigos da Alba, não dá pra ver esse vídeo aí, como nenhum outro (um absurdo!), mas quando chegarem em casa vê se dão um olhadinha porque vale a pena.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Assumindo o apelido

Flagrante: a artista mais comentada do Pilha, Rita Tavares, fazendo juz ao sugestivo apelido de Rita Birita. 
Registrei o momento histórico no também inesquecível dia 03, com amigos acompanhando a votação e comemorando a vitória de Wagner e dos novos dois senadores baianos, Lídice da Mata e Walter Pinheiro.

O levante das Amélias pitbull


Weslian Roriz e Mônica Serra: lutando pelo direito das mulheres de
 serem só primeiras-damas.  Foto:Agência Brasil/Sérgio Lima/ Folhapress


Cynara Menezes


Em novembro de 1994, fui cobrir a participação de Ruth Cardoso, esposa do presidente eleito Fernando Henrique, no congresso da Anpocs (Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais), que até hoje acontece em Caxambu, Minas. Depois de flanar durante o dia por entre as mesas-redondas e palestras, dona Ruth sentou-se à beira da piscina do hotel, com seus amigos intelectuais, para fumar um cigarrinho e tomar um drinque. Ali vi que era o tipo de mulher a admirar: inteligente, independente, interessante. Eu nunca votaria no marido dela para nada, mas dona Ruth era a perfeita primeira-dama. Termo, que, coerentemente, odiava.
Sou uma espécie de especialista em primeiras-damas. Sempre que estive em Brasília cobrindo política, elas eram “minha área”. Fui a primeira jornalista do país a entrevistar Rosane Collor após a vitória em 1989, e depois da posse, em 1990. Collor foi substituído por Itamar Franco, que era divorciado. E então veio dona Ruth. Claro que a discreta antropóloga foi um sopro de civilidade diante da moça simplória, cuja característica mais marcante era combinar a bolsa com os sapatos. E que achava ser primeira-dama “bárbaro”. Com Lula chegou dona Marisa Letícia que, pena, optou por ser silenciosa. Mas, com exceção da estrela sem noção que quis pôr nos jardins do Alvorada, nada fez que pudesse me envergonhar como cidadã. 
Dona Ruth foi de longe a mais completa das primeiras-damas, mas ainda assim era primeira-dama, não presidente. E vejam só. Agora que se desenha a possibilidade de termos finalmente uma mulher no cargo máximo da Nação, e não um apêndice – admirável ou não -, eis que duas integrantes do sexo feminino saem da sombra onde se achavam para colocar as brasileiras “no seu devido lugar”, com a mensagem subliminar de que não nascemos para presidir, e sim para sermos eternamente primeiras-damas. No máximo, vice-presidentes, cargo que Rita Camata topou ocupar ao lado de José Serra em 2002. Presidente, não. Se ser primeira-dama é tão bom, toda a glória e nenhum poder…
Não consigo ver diferenças profundas entre Weslian Roriz e Monica Serra. Deveria, pois enquanto a primeira é a típica mulher “do lar” da geração de nossas mães, a segunda esteve exilada com o marido no exterior, estudou em universidades norte-americanas, tem até doutorado. Do jeito que tem se posicionado, foi uma surpresa para mim descobrir isso – sinceramente, pensava que era apenas uma ex-bailarina e dona-de-casa. O caso da sra. Roriz é sem dúvida mais grave: ela quer se tornar governadora para continuar a ser primeira-dama! Já Monica quer ser primeira-dama, e basta. Alguém duvida, porém, que faria o mesmo pelo “Zé” se ele, por alguma razão, pedisse? Que se lançaria às feras de uma eleição, como Weslian, para agradar ao marido? 
O tipo de fidelidade canina de Monica é idêntico ao da mulher de Roriz. Como Amélias pitbull, ambas são capazes de atacar quem quer que seja na defesa do macho da casa e da instituição familiar. Ambas se dizem católicas fervorosas. E ambas apelam para o aborto para tentar derrotar os adversários dos maridos. No debate do primeiro turno na Globo do Distrito Federal, a “doce” Weslian virou-se para Agnelo Queiroz, do PT, e, em vez de responder à pergunta que lhe foi feita, leu seu papelzinho: “Ah, o sr. é comunista, não acredita em Deus! Então, é a favor do aborto ou não?” Monica recebeu a incumbência, ao lado do vice Índio da Costa, de atiçar pastores e padres para que associem Dilma Rousseff a valores condenados pela igreja. Nas palavras da candidata a primeira-dama, Dilma “gosta de matar criancinhas”. 
Tanto o comportamento da mulher-laranja, que ocupa o lugar do marido ficha-suja, como o da mulher que assume a estratégia mais rasteira da campanha para deixar a figura do esposo imaculada me parecem igualmente desprezíveis. Weslian e Monica encarnam a perfeita antítese dos quase 50 anos de movimento feminista no mundo. Quem diria? Em pleno século 21, após tantas lutas e conquistas, surgem do nada duas mulheres sem brilho próprio para impor, em Brasília e no Brasil, uma moral arcaica, retrógrada, em que aborto não é um problema de saúde pública, mas religioso. 
E o pior, para insinuar que nosso papel deve continuar a ser subalterno, subserviente, que não estamos “preparadas” para sermos presidentes. Não é assim que fala a propaganda do maridão de Monica? O mais engraçado é que a ação delas se dá justamente diante da perspectiva de passarmos quatro (ou oito) anos sem ter primeira-dama alguma. É como se Weslian e Monica estivessem à frente de um levante de felizes e ferozes donas-de-casa preocupadas em salvaguardar a existência de um cargo por si – Ruth Cardoso tinha toda razão em abominar o termo – meio patético. 
Somos iguais aos homens. Não somos maiores, mas não somos menores. Não nascemos para servir – embora, gentis, gostemos de servir. Não fomos feitas para nos submeter a tudo que os homens querem, nem os nossos homens. E não viemos ao mundo para sermos primeiras-damas resignadas em permanecer nos bastidores, na cozinha, ou, na melhor das hipóteses, servindo de peça de enfeite, ornando poderosos. Estamos, sim, preparadas para estar no comando do país. 
A postura de Weslian Roriz e Monica Serra me causa indignação e estou segura que indignaria Ruth Cardoso, se fosse viva. Sobre o aborto, aliás, ela declarou em 1999, em entrevista no programa Roda Viva: “Eu acho que se deve garantir o direito às mulheres de usarem ou não essa possibilidade”. Não surpreende que pensasse assim. Dona Ruth não era nenhuma Amélia. 

Fonte: Carta Capital

Cynara Menezes

Cynara Menezes é jornalista. Atuou no extinto "Jornal da Bahia", em Salvador, onde morava. Em 1989, de Brasília, atuava para diversos órgãos da imprensa. Morou dois anos na Espanha e outros dez em São Paulo, quando colaborou para a "Folha de S. Paulo", "Estadão", "Veja" e para a revista "VIP". Retornou a Brasília há dois anos e meio, de onde escreve para a CartaCapital.


terça-feira, 12 de outubro de 2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

O Aitolado

EM LEILÃO OS ÚTEROS DAS MULHERES BRASILEIRAS!

domingo, 10 de outubro de 2010

Dilma e a fé cristã

FREI BETTO


Frei Beto: Bispo não dono da verdade




Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária aos princípios do Evangelho e da fé cristã




Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte.

Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência.
Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho.
Nada tinha de "marxista ateia".

Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.

Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória -diria, terrorista- acusar Dilma Rousseff de "abortista" ou contrária aos princípios evangélicos.

Se um ou outr
o bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.

Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo.

Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica.

Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que "a árvore se conhece pelos frutos", como acentua o Evangelho.

É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam.
Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto...

Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.

Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.

Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.

A resposta de Jesus surpreendeu: "Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes..." (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.

Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma direção.




FREI BETTO, frade dominicano, é assessor de movimentos sociais e escritor, autor de "Um homem chamado Jesus" (Rocco), entre outros livros. Foi assessor especial da Presidência da República (2003-2004, governo Lula)


sábado, 9 de outubro de 2010

Na boca do povo

Salão de beleza também é um bom termômetro para tudo (ou quase). O mulherio gosta de conversar, de trocar idéias sobre tudo, mesmo que não tenha conhecimento de causa. Sou dessas frequentadoras assíduas uma vez por semana, e não poderia deixar de ser, com uma rede familiar de salões montados por cinco irmãs (rsrs).

Quando a questão é política a conversa ferve, mas sai cada barbaridade! Só que aí está um reflexo do que a sociedeade, nos seus diversos extratos, está pensando, porque tem clientes  ricos, classes média alta e média, empresários (incluindo a dona do salão) e funcionários que, em sua maioria,  são os menos abastados. E é nesse último segmento, os funcionários, onde a gente encontra os mais religiosos, sobretudo os evangélicos. 

Faço esse preâmbulo para contar o que ouvi ontem, preocupante, numa discussão assim, num desses salões, onde frequentam também mulheres mais idosas e de classe média. 

A assistente de cabeleira, evangélica, me disse que votou em Marina no primeiro turno, orientada pelo seu pastor. Nem soube dizer porque. E agora? É Dilma? - Não sei... (fala com olhar desconfiado). - Por causa dos boatos? Faz um rizinho de canto de boca e olhar desconfiado de novo. 
Uma cliente comenta: "Dilma nem mostra a família. Coisa boa não é". A outra concorda: "E é a favor do aborto".  E conversa segue nesse rumo, cabeluda como a enxurrada de e-mails do submundo da política que repete na campanha  o  terrorismo usado contra Lula. Só falta Regina Duarte voltar à telinha com aquela expressão  ridiculamente dramática dizendo:" Eu tenho medo!".

O jogo sujo dos políticos do submundo precisa ser combatido. É preciso esclarecer essas coisas, mostrar 
a verdade dos fatos. Por falar nisso, Jadson Oliveira fala sobre o assunto, com muito mais propriedade, no seu blog Evidentemente, no artigo Aborto: terreno fértil no reinado da hipocrisia

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

EXCLUSIVO: DESCOBRIMOS A ESTRATÉGIA PARA O 2º TURNO

CHEGA! VOU VOTAR NO SERRA...


Desculpem amigos, mas vou votar no SERRA.


"Cansei...Basta"! Vou votar no Serra, do PSDB. Cansei de ir ao supermercado e encontrá-lo cheio. O alimento está barato demais. O salário dos pobres aumentou, e qualquer um agora se mete a comprar, carne, queijo, presunto, hambúrguer e iogurte. Cansei dos bares e restaurantes lotados nos fins de semana. Se sobra algum, a gentalha toda vai para a noite. Cansei dessa demagogia. Cansei de ir em Shopping e ver a pobreza comprando e desfilando com seus celulares. O governo reduziu os impostos para os computadores. A Internet virou coisa de qualquer um. Pode? Até o filho da manicure, pedreiro, catador de papel, agora navega... Cansei dos estacionamentos sem vaga. Com essa coisa de juro a juro baixo, todo mundo tem carro, até a minha empregada. " É uma vergonha! ", como dizia o Boris Casoy. Com o Serra os congestionamentos vão acabar, porque como em S.Paulo, vai instalar postos de pedágio nas estradas brasileiras a cada 35 km e cobrar caro.


Cansei da moda banalizada. Agora, qualquer um pode botar uma confecção. Tem até crédito oferecido pelo governo. O que era exclusivo da Oscar Freire, agora, se vende até no camelô da 25 de Março e no Braz. Vergonha, vergonha, vergonha... Cansei de ir em banco e ver aquela fila de idosos no Caixa Preferencial, todos trabalhando de office-boys. Cansei dessa coisa de biodiesel, de agricultura familiar. O caseiro do meu sítio agora virou "empreendedor" no Nordeste. Pode? Cansei dessa coisa assistencialista de Bolsa Família. Esse dinheiro poderia ser utilizado para abater a dívida dos empresários de comunicação (Globo,SBT,Band, RedeTV, CNT, > Fôlha SP, Estadão, etc.). A coitada da "Veja" passando dificuldade e esse governo alimentando gabiru em Pernambuco. É o fim do mundo. Cansei dessa história de PROUNI, que botou esses tipinhos, sem berço, na universidade. Até índio, agora, vira médico e advogado. É um desrespeito... Meus filhos, que foram bem criados, precisam conviver e competir com essa raça. Cansei dessa história de Luz para Todos. Os capiaus, agora, vão assistir TV até tarde. E, lógico, vão acordar ao meio-dia. Quem vai cuidar da lavoura do Brasil? Diga aí, seu Lula... Cansei dessa história de facilitar a construção e a compra da casa própria (73% da população, hoje, tem casa própria, segundo pesquisas recentes do IBGE). E os coitados que vivem de cobrar aluguéis? O que será deles? Cansei dessa palhaçada da desvalorização do dólar. Agora, qualquer um tem MP3, celular e câmera digital. Qualquer umazinha, aqui do prédio, vai passar férias no Exterior.


É o fim... Vou votar no Serra. Cansei, vou votar no Serra, porque quero de volta as emoções fortes do governo de FHC, quero investir no dólar em disparada e aproveitar a inflação. Investir em ações de Estatais quase de graça e vender com altos lucros. Chega dessa baboseria politicamente correta, dessa hipocrisia de cooperação. O motor da vida é a disputa, o risco... Quem pode, pode, quem não pode, se sacode. Tenho culpa eu, se meu pai era mais esperto que os outros para ganhar dinheiro comprando ações de Estatais quase de graça? Eles que vão trabalhar, vagabundos, porque no capitalismo vence quem tem mais competência. É o único jeito de organizar a sociedade, de mostrar quem é superior e quem é inferior. Eu ia anular, mas cansei. Basta! Vou votar no SERRA. Quero ver essa gentalha no lugar que lhe é devido. "Quero minha felicidade de volta." Estou com muito MEDO. Chega! Assim está DILMAIS.
(Autor desconhecido)

Arquivo do blog