Barracas forever


Carmel canta a saga das barraqueiras de Salvador, que se viram sem o seu ganha-pão, depois que derrubaram as barracas de praia.

Letra de Barracas forever ( Arthur Carmel):

Eu tinha uma barraca na Ribeira
Na Ribeira, na Ribeira
Que vendia cozido segunda-feira, segunda-feira
Eu cuidava dos filhos, ajudava  o marido
Ia tudo muito bem
Sabe como é, os home não quer
Vê a gente bem

Aí veio o Doutor e mandou a arrancar
A barraca, a barraca
Meu Deus agora eu vou ter que dar
A tabaca, a tabaca.

Comentários

Rita Tavares disse…
Não é por nada não,(ressalvando a criatividade, a denúncia e o humor) Carmel, mas para a mulher só tem essas duas alternativas de sobrevivência?