Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sábado, 9 de outubro de 2010

Na boca do povo

Salão de beleza também é um bom termômetro para tudo (ou quase). O mulherio gosta de conversar, de trocar idéias sobre tudo, mesmo que não tenha conhecimento de causa. Sou dessas frequentadoras assíduas uma vez por semana, e não poderia deixar de ser, com uma rede familiar de salões montados por cinco irmãs (rsrs).

Quando a questão é política a conversa ferve, mas sai cada barbaridade! Só que aí está um reflexo do que a sociedeade, nos seus diversos extratos, está pensando, porque tem clientes  ricos, classes média alta e média, empresários (incluindo a dona do salão) e funcionários que, em sua maioria,  são os menos abastados. E é nesse último segmento, os funcionários, onde a gente encontra os mais religiosos, sobretudo os evangélicos. 

Faço esse preâmbulo para contar o que ouvi ontem, preocupante, numa discussão assim, num desses salões, onde frequentam também mulheres mais idosas e de classe média. 

A assistente de cabeleira, evangélica, me disse que votou em Marina no primeiro turno, orientada pelo seu pastor. Nem soube dizer porque. E agora? É Dilma? - Não sei... (fala com olhar desconfiado). - Por causa dos boatos? Faz um rizinho de canto de boca e olhar desconfiado de novo. 
Uma cliente comenta: "Dilma nem mostra a família. Coisa boa não é". A outra concorda: "E é a favor do aborto".  E conversa segue nesse rumo, cabeluda como a enxurrada de e-mails do submundo da política que repete na campanha  o  terrorismo usado contra Lula. Só falta Regina Duarte voltar à telinha com aquela expressão  ridiculamente dramática dizendo:" Eu tenho medo!".

O jogo sujo dos políticos do submundo precisa ser combatido. É preciso esclarecer essas coisas, mostrar 
a verdade dos fatos. Por falar nisso, Jadson Oliveira fala sobre o assunto, com muito mais propriedade, no seu blog Evidentemente, no artigo Aborto: terreno fértil no reinado da hipocrisia

2 comentários:

Jadson disse...

Joaninha, se a gente (metidos a entender de tudo, ou quase tudo) ouvisse mais as conversas nos salões de beleza e nos buzus, como, me parece, vc vem fazendo ultimamente, talvez a gente compreendesse mais a realidade do povo brasileiro.
Acho que isto é um elogio a algumas coisas que vc vem escrevendo no Pilha.

Joana D'Arck disse...

Estou me achando agora, com um elogio desses (rsrs).

Arquivo do blog