Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

terça-feira, 30 de novembro de 2010

EU VOU


E João será que vai?

JULHO DE 2011, MEGA EVENTO INTERNACIONAL VAI CELEBRAR OS 80 ANOS DE JOÃO GILBERTO EM JUAZEIRO-BA.

Começa a ser estruturado em Juazeiro-Bahia um mega evento para comemorar os 80 anos do músico João Gilberto, em julho de 2011 -80 anos Bossa Nova – 80 Years New Bossa. O evento deverá reunir na cidade os maiores nomes da música popular brasileira e convidados internacionais.

Shows, oficinas musicais, debates, projeção de filmes históricos, documentários, exposições, palestras e um grande “forum” para discutir a uma nova legislação sobre direitos autorais e execução de músicas no rádio e na TV.

Artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, João Donato, João Bosco, Toquinho, Djavan, Bebel Gilberto, Jorge Vercilo, Moraes Moreira, Geraldo Azevedo, Leila Pinheiro, Adriana Calcanhoto, Maria Gadú, Gal Costa, Maria Bethânia, Ivete Sangalo (MPB) e Marcos Valle, todos serão convidados e deverão estar presentes.

Os músicos: Roberto Menescal, Ricardo Silveira, Jorge Helder, Yamandú Costa, Hélio Delmiro, Paulo Jobim, Luiz Brasil, Aderbal Duarte, Hermeto Pascoal, Sérgio Mendes, Leo Gandelman, Jacques Morelebaun, seguidores internacionais da bossa nova: John Pizzarelli, Jack Johnson, Pat Metheny, David Byrne, Diana Krall, Norah Jones, o maestro Claus Ogerman (arranjador norte americano de bossa nova) a cantora francesa Patrícia Kass, músicos e interpretes japoneses de bossa nova, historiadores, escritores, críticos e produtores de música: Nelson Motta, Tarik de Souza, Cravo Albin, Arnaldo Jabor, Guto Graça Mello, Mazzola e Schiavon, também integrarão o programa extenso de atividades artísticas.

Exposições: do pesquisador, colecionador e artista plástico juazeirense Miéccio Caffé, dono do maior acervo de disco-vinil do país, doado ao museu da imagem e do som do Rio de Janeiro, que deveria estar em Juazeiro. Do fotógrafo norte americano David Drew Zigg, responsável pelo concerto da bossa nova no Carneggie Hall de Nova York em 1962 e acervo do jornal Folha de São Paulo.

O Armazém Café Hall, Centro Multieventos da Univasf, Centro de Cultura João Gilberto e orla nova serão os espaços utilizados pelo mega-evento que deverá ter o apoio direto do Governo da Bahia, Ministério da Cultura, Funarte, Di Giorgio, Fundação Roberto Marinho, Rede Globo, Banco Itaú, AmBev, Petrobrás, Eletrobrás, Chesf, Codevasf e Prefeitura de Juazeiro.

Aguardem novas informações.

Publicado por: Geraldo José às 15:10

é bahêa e bahia !!!


pois é, Dakinha...

amigos dos quais declinarei a graça, dificilmente imaginariam essa situação:

o tricolor, que sempre foi de primeira, retornado por méritos, e o nego caindo pelas tabelas e na verdadeira pindaíba...

é como diz o ditado: não há mal q sempre dure !!!

domingo, 28 de novembro de 2010

"Paniquetes" entrevistam barraqueiros



Diferente das tradicionais barracas para acampar,
a novidade é a transparência e a ventilação

A família  desmonta facilmente a barraca e sai orgulhosa da idéia 

Uma nova tendência, uma visão do futuro dos banhistas para curtir a praia e se proteger do sol cada vez mais inclemente, uma reação contra a caristia das barracas comerciais, seja o que for, chamou atenção na praia de Ipitanga, ontem (sábado) a barraca montada por uma família que chegou toda abastecida, com caixa térmica para bebidas, cadeiras e outros apetrechos.

O hábito de curtir a praia levando a própria bebida, comida e coisas e tais, que há algum tempo era "coisa de farofeiro", já  vem  ganhando adesões entre  famílias baianas  nas praias de Salvador, onde as barracas comerciais foram derrubadas. Mas em Ipitanga ( Lauro de Freitas), onde as barracas comerciais continuam funcionando, a novidade chamou atenção. Por isso, eu e Mônica  Bichara, maior defensora do projeto Minha Praia Minha Vida (rsrs), imitamos a turma do Pânico na TV  fomos conferir com a família sobre essa idéia. Veja vídeo.

sábado, 27 de novembro de 2010

A Origem de Alguns Ditados Populares

Vocês lembram que eu já fiz uma postagem sobre provérbios, né? Então eu tava pesquisando na Internet e achei essas pérolas e resolvi postar aqui. Espero que gostem.

JURAR DE PÉS JUNTOS:

- Mãe, eu juro de pés juntos que não fui eu. A expressão surgiu através das torturas executadas pela Santa Inquisição, nas quais o acusado de heresias tinha as mãos e os pés amarrados (juntos) e era torturado pra dizer nada além da verdade. Até hoje o termo é usado pra expressar a veracidade de algo que uma pessoa diz.

MOTORISTA BARBEIRO:

- Nossa, que cara mais barbeiro!No século XIX, os barbeiros faziam não somente os serviços de corte de cabelo e barba, mas também, tiravam dentes, cortavam calos, etc, e por não serem profissionais, seus serviços mal feitos geravam marcas. A partir daí, desde o século XV, todo serviço mal feito era atribuído ao barbeiro, pela expressão "coisa de barbeiro". Esse termo veio de Portugal, contudo a associação de "motorista barbeiro", ou seja, um mau motorista, é tipicamente brasileira.

TIRAR O CAVALO DA CHUVA:

- Pode ir tirando seu cavalinho da chuva porque não vou deixar você sair hoje!No século XIX, quando uma visita iria ser breve, ela deixava o cavalo ao relento em frente à casa do anfitrião e se fosse demorar, colocava o cavalo nos fundos da casa, em um lugar protegido da chuva e do sol. Contudo, o convidado só poderia pôr o animal protegido da chuva se o anfitrião percebesse que a visita estava boa e dissesse: "pode tirar o cavalo da chuva". Depois disso, a expressão passou a significar a desistência de alguma coisa.

À BEÇA:

- O mesmo que abundantemente, com fartura, de maneira copiosa. A origem do dito é atribuída às qualidades de argumentador do jurista alagoano Gumercindo Bessa, advogado dos acreanos que não queriam que o Território do Acre fosse incorporado ao Estado do Amazonas.

DAR COM OS BURROS N'ÁGUA:

-A expressão surgiu no período do Brasil colonial, onde tropeiros que escoavam a produção de ouro, cacau e café, precisavam ir da região Sul à Sudeste sobre burros e mulas. O fato era que muitas vezes esses burros, devido à falta de estradas adequadas, passavam por caminhos muito difíceis e regiões alagadas, onde os burros morriam afogados. Daí em diante o termo passou a ser usado pra se referir a alguém que faz um grande esforço pra conseguir algum feito e não consegue ter sucesso naquilo.

GUARDAR A SETE CHAVES:

-No século XIII, os reis de Portugal adotavam um sistema de arquivamento de jóias e documentos importantes da corte através de um baú que possuía quatro fechaduras, sendo que cada chave era distribuída a um alto funcionário do reino.Portanto eram apenas quatro chaves. O número sete passou a ser utilizado devido ao valor místico atribuído a ele, desde a época das religiões primitivas. A partir daí começou-se a utilizar o termo "guardar a sete chaves" pra designar algo muito bem guardado.

OK:
-A expressão inglesa "OK" (okay), que é mundialmente conhecida pra significar algo que está tudo bem, teve sua origem na Guerra da Secessão, no EUA. Durante a guerra, quando os soldados voltavam para as bases sem nenhuma morte entre a tropa, escreviam numa placa "0 killed" (nenhum morto), expressando sua grande satisfação, daí surgiu o termo "OK".

ONDE JUDAS PERDEU AS BOTAS:

- Existe uma história não comprovada, de que após trair Jesus, Judas enforcou-se em uma árvore sem nada nos pés, já que havia posto o dinheiro que ganhou por entregar Jesus dentro de suas botas. Quando os soldados viram que Judas estava sem as botas, saíram em busca delas e do dinheiro da traição. Nunca ninguém ficou sabendo se acharam as botas de Judas. A partir daí surgiu à expressão, usada pra designar um lugar distante, desconhecido e inacessível.

PENSANDO NA MORTE DA BEZERRA:

-A história mais aceitável para explicar a origem do termo é proveniente das tradições hebraicas, onde os bezerros eram sacrificados para Deus como forma de redenção de pecados. Um filho do rei Absalão tinha grande apego a uma bezerra que foi sacrificada. Assim, após o animal morrer, ele ficou se lamentando e pensando na morte da bezerra. Após alguns meses o garoto morreu.

PARA INGLÊS VER:

-A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos. No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas, assim, essas leis eram criadas apenas "pra inglês ver". Daí surgiu o termo.

RASGAR SEDA:

- A expressão que é utilizada quando alguém elogia grandemente outra pessoa, surgiu através da peça de teatro do teatrólogo Luís Carlos Martins Pena. Na peça, um vendedor de tecidos usa o pretexto de sua profissão pra cortejar uma moça e começa a elogiar exageradamente sua beleza, até que a moça percebe a intenção do rapaz e diz: "Não rasgue a seda, que se esfiapa".

O PIOR CEGO É O QUE NÃO QUER VER:

-Em 1647, em Nimes, na França, na universidade local, o doutor Vicent de Paul D`Argent fez o primeiro transplante de córnea em um aldeão de nome Angel. Foi um sucesso da medicina da época, menos pra Angel, que assim que passou a enxergar ficou horrorizado com o mundo que via. Disse que o mundo que ele imaginava era muito melhor. Pediu ao cirurgião que arrancasse seus olhos. O caso foi acabar no tribunal de Paris e no Vaticano. Angel ganhou a causa e entrou pra história como o cego que não quis ver.

ANDA À TOA:

-Toa é a corda com que uma embarcação reboca a outra. Um navio que está à toa é o que não tem leme nem rumo, indo pra onde o navio que o reboca determinar.

QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO:

-Na verdade, a expressão, com o passar dos anos, se adulterou. Inicialmente se dizia quem não tem cão caça como gato, ou seja, se esgueirando, astutamente, traiçoeiramente, como fazem os gatos.

DA PÁ VIRADA:

-A origem do ditado é em relação ao instrumento, a pá.. Quando a pá está virada pra baixo, voltada pro solo, está inútil, abandonada decorrentemente pelo Homem vagabundo, irresponsável, parasita.

NHENHENHÉM:

-Nheë, em tupi, quer dizer falar. Quando os portugueses chegaram ao Brasil, os indìgenas não entendiam aquela falação estranha e diziam que os portugueses ficavam a dizer
"nhen-nhen-nhen" .

VAI TOMAR BANHO:

-Em "Casa Grande & Senzala", Gilberto Freyre analisa os hábitos de higiene dos índios versus os do colonizador português. Depois das Cruzadas, como corolário dos contatos comerciais, o europeu se contagiou de sífilis e de outras doenças transmissíveis e desenvolveu medo ao banho e horror à nudez, o que muito agradou à Igreja. Ora, o índio não conhecia a sífilis e se lavava da cabeça aos pés nos banhos de rio, além de usar folhas de árvore pra limpar os bebês e lavar no rio as redes nas quais dormiam. Ora, o cheiro exalado pelo corpo dos portugueses, abafado em roupas que não eram trocadas com freqüência e raramente lavadas, aliado à falta de banho, causava repugnância aos índios. Então os índios, quando estavam fartos de receber ordens dos portugueses, mandavam que fossem "tomar banho".

ELES QUE SÃO BRANCOS QUE SE ENTENDAM:

-Esta foi das primeiras punições impostas aos racistas, ainda no século XVIII. Um mulato, capitão de regimento, teve uma discussão com um de seus comandados e queixou-se a seu superior, um oficial português. O capitão reivindicava a punição do soldado que o desrespeitara. Como resposta, ouviu do português a seguinte frase: "Vocês que são pardos, que se entendam". O oficial ficou indignado e recorreu à instância superior, na pessoa de dom Luís de Vasconcelos (1742-1807), 12° vice-rei do Brasil. Ao tomar conhecimento dos fatos, dom Luís mandou prender o oficial português que estranhou a atitude do vice-rei. Mas, dom Luís se explicou: Nós somos brancos, cá nos entendemos.

A DAR COM O PAU:

-O substantivo "pau" figura em várias expressões brasileiras. Esta expressão teve origem nos navios negreiros. Os negros capturados preferiam morrer durante a travessia e, pra isso, deixavam de comer. Então, criou-se o "pau de comer" que era atravessado na boca dos escravos e os marinheiros jogavam sapa e angu pro estômago dos infelizes, a dar com o pau. O povo incorporou a expressão.

ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA, TANTO BATE ATÉ QUE FURA:

-Um de seus primeiros registros literário foi feito pelo escritor latino Ovídio (43 a.C.-18 d.C), autor de célebres livros como "A arte de amar "e "Metamorfoses" , que foi exilado sem que soubesse o motivo. Escreveu o poeta: "A água mole cava a pedra dura". É tradição das culturas dos países em que a escrita não é muito difundida formar rimas nesse tipo de frase pra que sua memorização seja facilitada. Foi o que fizeram com o provérbio, portugueses e brasileiros.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Novos baêêêêêêa




Neste domingo vamos comemorar, no Bar de Bahia, a subida do Bahêa para a 1ª divisão, de onde o esquadrão de aço nunca deveria ter saído, e festejar as novas aquisições, os novos Baêêêêa aí das fotos. Conquistas minhas e de Liz. hehehehehe


Não vale me demitir, viu chefinha!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O MÉXICO É AQUI

Artur Carmel

Tô pensando num sonho que tive, na última noite. Tudo começou depois de ter lido a matéria sobre o lançamento do livro de Katherine Funk, onde a mesma confessa ser leitora de Jack Kerouac, entre outros. De cara me identifiquei com a guria - que escreve bem seus contos. Antes de dormir fui procurar em minha (des)arrumação um livrinho de Kerouac - Tristessa, ambientado boa parte no México. Reli umas 10 páginas e fui dormir. Credo !! Estava num México onde, além de negras, as pessoas falavam "colé", não davam bom dia, comiam mal e estavam todas com expressões aflitas.


Viro a página e eis que surge um googleearth mapeando o México. Mas, céus, não era o México, e sim o IAPI...Depois, numa casa situada num morro, uma família de 'mexicanos" oferecia-me mamão como refeição. Que sonho mais mamão, pensei, já que no México a fruta forte é o abacate.

Acordo e ligo a tv no Jornal da Manhã, onde um boneco, como diria Luiz Afonso, me diz que 'a falta de segurança' fora a causa de mais um crime na cidade. Como se alguém precisasse de segurança para decapitar pessoas na calada da noite, em favelas do...México.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Lula quer ser twiteiro


Lula falou para 11 blogueiros que também vai se dedicar à blogosfera
Foto: Ricardo Stuckert/PR



Rodrigo Viana, do blog Escrivinhador, falou da histórica entrevista de Lula, concedida pela primeira vez somente a blogs independentes, que o Pilha transmitiu ao vivo hoje pela manhã.


"A dinâmica da entrevista não foi a ideal, certamente. Mas era a única possível: só uma pergunta por entrevistado, sem possibilidade de réplica, para que os outros blogueiros pudessem perguntar também (em coletivas “convencionais”, repórteres brigam pelas perguntas, atropelam uns aos outros muitas vezes; os blogueiros combinaram de agir de outra forma).


Além disso, faltaram as mulheres (só Conceição Oliveira entrou, via twitcam). Fizeram muita falta.

Mas o importante é registrar o fato histórico: blogs sem ligação com nenhum portal da internet foram recebidos pelo Presidente da República numa coletiva hoje cedo, no Palácio do Planalto. E os portais tradicionais (quase todos) abriram janelas na capa para transmitir a entrevista – ao vivo.

Não sei se os leitores têm dimensão do que isso significa: quebrou-se o monopólio. Internautas puderam perguntar, via twitter. O mundo da comunicação se moveu. Foi simbólico o que vimos hoje.

A velha mídia vai seguir existindo. Ninguém quer acabar com ela. Mas já não fala sozinha. Ao contrário: Estadão, UOL e outros ficaram ligados na entrevista com o presidente. Entrevista feita por blogueiros que Serra, recentemente, chamou de “sujos”. Os sujinhos entraram no jogo…

Foi só o primeiro passo. Caminhamos para a diversidade. O que é muito bom.

Quanto ao conteúdo, importante registrar que Lula anunciou: quando “desencarnar” da presidência (expressão repetida várias vezes durante a coletiva), vai entrar na internet. “Serei blogueiro, serei tuiteiro”.

O presidente deixou algumas questões sem resposta. Não explicou de forma convincente dois pontos: por que Brasil não abre arquivos da ditadura? E porque Paulo Lacerda foi afastado da PF e da ABIN depois da Satiagraha? Sobre esse último ponto, Lula chegou a dizer: “Tem coisas que não posso dizer como presidente da República.“

Hum… Frustrante. O mistério ficou. Paulo Lacerda contrariou quais interesses?

Os blogueiros não perguntaram sobre Reforma Agrária. Falha grave. Nem sobre saúde. E sobre política externa ninguém falou; felizmente, Lula desembestou a falar sobre o tema (mesmo sem ser perguntado), contando um ótimo (e divertido) bastidor sobre as conversas dele com o líder iraniano.

Natural que muitas perguntas tenham se concentrado na questão das comunicações. É essa a batalha que move os blogueiros. Mas ainda bem que surgiram também outros temas, como Direitos Humanos, jornada de trabalho, fator previdenciário, Judiciário, composição do Supremo.

Numa coletiva para a velha mídia, a pauta certamente seria diferente. Haveria mais perguntas sobre a composição do ministério de Dilma, sobre guerra cambial. Mas aí seria uma coletiva da velha mídia. Papel dos blogueiros foi trazer outros temas ao debate.

Poderíamos ter feito melhor, sem dúvida. Da próxima vez, deveríamos debater melhor a composição da bancada de entrevistadores. Fiquei um pouco frustrado, também, porque havia a promessa de uma segunda rodada de perguntas. Mas não houve tempo. Parte do jogo.

Importante é que esse canal está aberto.

Mais um dos mil benefícios do vinho

Acaba de sair mais uma boa notícia sobre o vinho tinto. Já é indicado para amenizar a TPM ( Tensão Pré-Menstrual), redução do risco de doenças cardíacas, proteção contra disfunções neurológicas, aumento a longevidade e com poder anti-cancerígeno capaz até de proteger fumantes contra os efeitos danosos do cigarro. Agora, seja um raro “Chateau Petrus” ou uma versão barata de mesa, com uma taça por dia da preciosa bebida é possível  manter o diabetes tipo 2 sob controle.

Segundo  estudiosos da Universidade de Recursos Naturais e Ciências da Vida, em Viena, na Áustria, uma pequena taça de vinho contém a mesma quantidade de PPAR-gamma (substância ativa no controle dos níveis de açúcar no sangue) presente em uma dose de medicamento usado no tratamento da doença.

Mas há controvérsia. Membros da organização Diabetes UK, da Grâ Bretanha, alertam para o excesso de calorias da bebida, que pode levar ao aumento do peso e, consequentemente, à perda de todos os benefícios das propriedades do vinho.

Estava bom demais demais, não é?
Calma.
Os pesquisadores do instituto austríaco replicaram, dizendo que, ingerido com moderação e acompanhado de uma dieta de calorias, o vinho seria uma ótima alternativa à medicação. Para Jungbauer,"moderação' quer dizer uma taça ao dia para mulheres e duas para os homens".

Tá, mas aqui pra nós, essa receita é um perigo para quem gosta de vinho e tem grande dificuldade para não secar a garrafa, até porque o restante  pode "avinagrar" de um dia para outro, como dizem por aí.

Ao vivo: Blogueiros "sujos" entrevistam Lula


Assista ao vivo


Blogueiros brasileiros têm  um encontro inédito com o presidente Lula nesta quarta-feira (24/11) no Palácio do Planalto, em Brasília, para uma entrevista coletiva que você poderá acompanhar, ao vivo a partir das 9 hora.

 Os nomes dos blogueiros foram escolhidos pela organização do I Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, realizado em São Paulo entre os dias 20 e 22 de agosto.


Participam os blogueiros: Altamiro Borges (Blog do Miro), Altino Machado (Blog do Altino), Conceição Lemes (Vi o Mundo), William Barros (Cloaca News), Eduardo Guimarães (Cidadania), Leandro Fortes (Brasília, Eu Vi), Pierre Lucena (Acerto de Contas), Renato Rovai (Blog do Rovai), Rodrigo Vianna (Escrevinhador) e Túlio Vianna (Blog do Túlio Vianna).

Porreta esse vídeo!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Festa dos Palhaços do Rio Vermelho


"Olá Palhaços de plantão!
Antes de mais nada agradecemos a Borracharia (Alberto, Raphael e sua equipe), pelo sucesso da nossa festa.
Dando continuidade a palhaçada ... dia 10 de dezembro (DIA INTERNACIONAL DO PALHAÇO), com muita animação e fé, a festa dos Palhaços vai acontecer no Portela Café, com a Banda Bailhinho de Quinta e os DJ's RUY SANTANA o DJ' LHAÇO e Le Querré, teremos também Exposição de Pinturas com os artistas Cau Gomez, Hanz Peter, Dudu Lima, Guache Marques, Ruy Santana e Lícia Garrido que também fará uma pintura ao vivo, Performances Circenses, exposição de esculturas de Marcus Viana e algumas surpresas.A brincadeira está prevista para começar as 22:00h, fiquem à vontade, se quiserem podem vir com as suas fantasias, nossa lojinha estará funcionando com venda de camisas, gravatas, perucas entre outros artigos de Palhaço. A Artista Ligia que reside no Capão, vem dar um toque especial na festa com um stand de pintura de rosto, para colorir as faces de quem quiser manifestar os palhaços que existem em voces.
Vendas antecipadas no Boteco do França e Cia da Pizza pelo valor promocional de R$ 15,00. Vamos dispor também da Lista Amiga, a partir do dia 25 de novembro até completar a quantidade de 100 vagas, pelo mesmo valor promocional de R$ 15,00, basta enviar um e-mail para o endereço palhacosriovermelho@gmail.com, com o texto "QUERO PARTICIPAR DA LISTA AMIGA". Aconselhamos anteciparem suas entradas, a procura está grande.
Esperamos por Todos!
Obrigado.Palhaços do Rio Vermelho" Serviço:Festa dos Palhaços do Rio VermelhoLocal: Portela Café - Praça Carlos Batalha - Pq Cruz AguiarData: 10/12 - Sexta-feira (Dia Internacional do Palhaço)Hora:22:00hAtrações musicais: Banda Bailinho de Quinta - DJ Ruy Santana, participação DJ Le QuerréCouvert: R$ 15,00 antecipado e R$ 20,00 no dia (Venda antecipada no Boteco do França e Cia da Pizza).Lista Amiga: palhacosriovermelho@gmail.com 100 vagas a partir do dia 25/11

Da série Minha Praia Minha Vida

Carmela Talento
Vejam ao que foi reduzida a barraquinha da praia da Curva Beach (Rio Vermelho) de Irecê. Nem ela, que estava em um cantinho sem incomodar ninguém, resistiu à fúria da decisão judicial. Mas se o advogado estivesse vivo a derrubada não seria tão fácil assim, disso fiquem certos!.








segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A profecia de Mairinha

Minha querida Mayra um dia me disse: "Araca, você precisa conhecer Borega". Que era colega dela nas andanças do PT. Não dei importância, afinal no jornalismo e no petismo, de uns tempos pra cá, pouco se salva. Depois ouvi falar no Matita, que pensei ser um grupo mineiro que andava por aqui, tal qual Venturini, Arantes e outros tantos artistas de outros estados.

Quando soube que era baiano, dei menos importância ainda. Como é que pode uns meninos baianos ousarem tocar a música de Milton, de Toninho? Certa feita descobri que o tal Borega e um tal Luciano de A Tarde (o que recomenda mal) eram dois dos músicos do Matita. Larguei de mão.

Como é característico de um jornalista meia bomba como eu, tenho uma memória sofrível, por isso não lembro quando conheci de perto Borega, Luciano e o Matita Perê. Posso falar do que sinto hoje. Sobre o Matita, com certeza modular e absoluta, trata-se de uma das melhores coisas da música brasileira. É tão bonito quanto aquela flor que tem ai ( pra variar não me lembro o nome) que brota apenas uma vez por ano e poucos têm a chance de ver. Sei que é à meia noite.

Sobre os caras, Borega, Luciano e ainda Léo "o Mágico" recorro à Decorativa para dizer que "me faltam as palavras". Hoje são figuras que me fazem, eu que não creio, acreditar na vida. Mayra tinha razão.

Mais da série Minha Praia, Minha Vida


Ipitanga, no feriadão de 15 de novembro. Quanta diferença do sufoco e do furdunço de Salvador!
Ê vidinha boa na "barriga da mãe", a nossa "piscina" predileta 
Tenho ou não razão em lançar o projeto Minha Praia, Minha Vida?

Luiz Caldas - Varias Estrelas - Homenagem ao Bahia

Luiz Caldas e o nosso colega jornalista César Rasec lançaram a nova música do Bahêa, comemorando o bom momento que o tricolor atravessa. Como nem tudo é perfeito, eu tiraria do clip a foto de Marcelo Guimarães, mas...Bora Bahêa minha porraaaaaaaaaaa

Da série Minha praia minha vida



DOMINGO EM IPITANGA


 






DOMINGO NO PORTO DA BARRA




Foto de Stela Alves


O Matita vive em São Lázaro

Por Borega

Sim, tenho um grupo musical que se apresenta de “cajivis em cajivis” – chama-se Matita Perê. Igual a saci, apronta e foge e a gente fica meses sem subir nos palcos. Mas Deus é bom comigo e Luciano Aguiar (jornalista parceiro e sócio nessa empreitada de mais de dez anos): para aliviar a frustração e saudade de nosso som, eis que surgem, no meio da mata de Ondina, uns seres de vinte e poucos anos que tocam nossas canções.


O Matita vive em São Lázaro! Pelo menos quinzenalmente, quando o Grupo Pirombera arma um som no quintal de Dona Zilda. Nesse vídeo, a inédita “Pé na Estrada” – título provisório dado por eles enquanto a música que compus não ganha a letra de Tom Tavares.
 

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Agora é tango

Jadson Oliveira avisa no EVIDENTEMENTE  que caiu nas  farras das despedidas de Sampa.

O nosso correspondente nacional e internacional está de malas e bagagens prontas para nova aventura. Foram cinco meses em São Paulo, onde foi procurar os movimentos sociais e acabou fazendo novas amizades, tomando mais gosto ainda pela blogagem, dispensando inclusive a minha humilde colaboração de "editora" do seu Evidentemente (ele agora tá dominando tudo, posta tudo sozinho, trata as fotos, arruma os textos, se vira) e acabou criando xodó com a metrópole.

Enfim, o nosso amigo agora vai dançar tango em Buenos Aires.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Boteco de Bahia

O bar mais comentado no Pilha já despertou a curiosidade de amigos que me confessaram o desejo de conhecer, de saber o que tem por lá para tal destaque. O texto a seguir, de um dos seus mais antigos frequentadores, Dilton Machado, expressa muito do que esse boteco tem, ou não tem (rsrs).


"Quem visitar Salvador fatalmente experimentará o Rio Vermelho. Bairro boêmio da cidade, aqui tribos diversas convivem pacificamente, as opções vão de hotéis cinco estrelas ao Mercado do Peixe, passando pelo largo de Dinha, local privilegiado onde se pode degustar as iguarias da terra, praticar azaração ao gosto do freguês, sorver umas geladinhas, e jogar muita conversa fora. Diferentemente do Pelourinho, que a maioria dos soteropolitanos, principalmente os mais metidos a besta, vê com preconceito e como espaço prioritário para turistas, o Rio Vermelho é um "xodó" da Roma Negra, o sentimento de pertencimento do bairro é constantemente expresso, de diferentes formas, por todas as classes e castas locais. Mas as verdadeiras pérolas do Rio Vermelho não são tão visíveis assim, freqüentar o território é uma coisa, viver no Rio Vermelho é uma experiência incomum.

Cada pedaço do Rio Vermelho tem lá suas manias, cada subespaço tem vida própria, quem mora aqui sabe disso, os vizinhos agradavelmente bisbilhoteiros e os botequins que ainda vendem fiado nas cadernetas dão cores especiais à convivência comunitária, não é novidade para os residentes a troca de feriadões em beiras de praia pela presença nos botecos das suas ruas, a terapia de grupo está sempre assegurada, evidentemente movida pelo consumo generoso de estimulantes etílicos. Quando me referi às pérolas do Rio Vermelho, quis dizer as indefectíveis "visgueiras" que freqüentamos, mais exatamente os personagens que compõem o cenário desses lugares, os biriteiros inveterados e os donos dos botecos, além dos coadjuvantes passageiros, que uma vez inoculados pelo ambiente, terminam virando clientes cativos.

Vou tratar aqui da preciosidade conhecida como BAR DE BAHIA, exemplo de sucesso empresarial, e ao mesmo tempo emblema da contradição às modernas teorias organizacionais vigentes. Bahia, o proprietário, cuja alcunha decorre do fato de ser um fervoroso torcedor do Tricolor de Aço, é uma figuraça: negro, estatura mediana, já não tão jovem, pescoço cheio de correntes de prata, humores nem sempre agradáveis, linguajar nada discreto, paciência quase nenhuma, empresário com suas próprias regras de administração, e adepto da filosofia que quem tem razão é sempre o dono do negócio, quase nunca o cliente. Para os freqüentadores mais chegados a relação extrapola o vínculo comercial, Bahia é um amigo leal em todas as horas, mesmo quando o amigo cliente é um torcedor do Vitoria, como eu e o Professor Alberto, o mais rubro-negro dos rubro-negros que conheço nesta cidade.

Freqüentam o boteco consumidores de todos os matizes, gente de diversos credos, etnias e faixas etárias, funcionários públicos, comerciários, profissionais liberais, artistas, publicitários, aposentados, empresários, operários, desocupados, e por aí vai, além de garotos que pedem água a "Seu" Bahia no retorno das escolas, e um doido varrido, Del, que vive pedindo dinheiro nos semáforos próximos, e depois vai ao boteco saborear sua pinga, ao tempo em que canta suas criações em falsetes na linha dos Bee Gees, divertindo a galera e dando sua modestíssima contribuição ao faturamento do bar.

Independentemente das eternas contendas clubísticas entre torcedores rivais do Leão da Barra e do Tricolor de Aço, o boteco freqüentemente é palco para discussões políticas e filosóficas, registrando confrontos épicos entre conservadores e liberais, fernandistas/serristas e lulistas/dilmistas, carlistas e anticarlistas, axezeiros e mpbistas/roqueiros, tudo com paixões exacerbadas, porém sempre com respeito mútuo, no final entre mortos e feridos salvam-se todos, e, como se diz por aqui, a amizade continua, que é mesmo o que vale quando chega o fim da farra.

O boteco pode também ser considerado um centro cultural pop-brega-surreal. Tem a presença dos "poetas" de plantão, que não podem ouvir palavras oxítonas proferidas por desavisados, sem concluir com uma rima desconfortável, em geral atingindo a integridade sexual da vítima da vez. Tem os clientes sósias de celebridades mundiais, representados por Geovani, que virou o camarada Boris Yeltsin na descoberta de Toinho Espinheira, Emanuel, o nosso eterno Anthony Quinn, e até por mim, que durante o governo Bush fui taxado por Geovani, sob meus protestos, de Colin Powell, o xerife americano que garantiu a existência de armas químicas no Iraque, para justificar a invasão que deu no que deu.

 No boteco tem agregada uma baiana de acarajé à feição das antigas, daquelas que adoram falar sacanagens, e também funciona uma locadora de vídeos, se é que se pode assim chamar uma caixa de plástico repleta de títulos, onde os depósitos e retiradas de DVDs ocorrem gratuitamente, ao bel- prazer dos clientes, sem nenhuma interferência de terceiros, muito menos do dono. Aos domingos sempre aparecem panelas com rangos de dar água na boca, experimentos gastronômicos de alguns "chefs" de ocasião, ou vasilhames com tira-gostos nas mãos de algum cliente bem-aventurado, já que no bar não são servidos acepipes, segundo o dono "porque ele não é mulher para ficar ali cozinhando prá homem."

Esse é o Bar de Bahia, programa imperdível tanto para quem, como eu, conhece o cara há mais de vinte anos, e também para recém-chegados que não se importem com etiquetas, bons modos e frescuras que tais, e estejam somente a fim de tomar, quer dizer, beber umas, conhecer gente, e, como já mencionado anteriormente, jogar uma boa conversa fora. Assim, desejo sorte a você que está lendo este texto e pretende circular pelo Rio Vermelho, e que Olorum te ajude a achar o boteco, se você for merecedor ou merecedora de tal ocorrência. O endereço não dou, não quero provocar superlotação, além do que encontrar o Boteco de Bahia é um desígnio dos orixás, e não sou eu que vou me arriscar a meter o bedelho nessa história. Portanto, dá licença, que já é hora de bater o ponto".

Novembro 2010
Dilton Machado

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Amo minha sogra

Foi mãinha que pediu para registrar tão sublime momento, quando dividiu no mesmo prato o almoço com Zé Sinva, por insistência dele, claro. A dupla boa de garfo rachou três pratos seguidos do delicioso bacalhau com chuchcu feito pela sogra.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Enfim, a limpeza da Praia de Santana


A limpurb retirou lixo acumulado (fotos:Carmela Talento)

Depois de ampla campanha em defesa da  Praia de Santana,  no Rio Vermelho, iniciada pelo Blog do Rio Vermelho, da jornalista Carmela Talento (nossa colaboradora no Pilha), com adesão de blogs e jornais locais (inclusive do nosso Pp), enfim a prefeitura fez uma limpeza hoje, retirando   mais de duas caçambas de lixo.

O blog do Rio Vermelho cobriu a operação  e contou que assistentes sociais também  foram no local fazer o cadastro dos moradores de rua que devem ser encaminhados para abrigos. Participaram da operação junto com a  Limpurb a Guarda Municipal e a Policia Militar.

Os barracos de lona sobre os barcos foram removidos
"A Colônia de Pesca Z1 está deu apoio indicando os barcos que não estão em uso, para garantir a retirada sem maiores problemas. Os marginais se mandaram quando perceberam a presença da policia.Tudo está transcorrendo na maior tranquilidade", registrou Carmela, que agradeceu  a todos que se envolveram da divulgação do situação da praia. "Se a Prefeitura realmente quiser resolver definitivamente o problema, precisa realizar um trabalho de conscientização dos pescadores que são os que mais se beneficiam da praia e manter uma fiscalização diária com a presença da Guarda Municipal para impedir que o favelão volte a se formar. O Blog vai continuar acompanhando o trabalho", acrescenta.

Quanto lixo!


Muito bem companheira! Estamos juntos nessa luta.
.





terça-feira, 9 de novembro de 2010

gênesis



andei um tempão procurando esse disco, é épico
do tempo em que os bichos falavam

não é à toa que o Tio Barry -fofo e falador- tenha adorado os belgas...
genesis - the musical box , belgian tv- six hours live

Genesis - The Musical Box , Belgian TV - Six Hours Live

Dicas do blog para sair de apuros

Para relaxar e começar bem o dia, publicamos essas dicas  enviadas por Léa, muito boas e úteis (rsrs)

Ficou sem colher ?
A geladeira quebrou?
Não tem abridor?

 
 Ficou sem gás?
 Roubaram o som do carro?
 Sobrepeso na sua mesa?
Acabou a fralda?

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Por que não te calas?

Aos perdedores, basta a derrota. Serra não quis aceitar o conselho da sabedoria popular  e acabou pagando  mais outro grande mico, um mico internacional. Pois não é que o derrotado da bolinha de papel foi falar mal de Lula lá na Europa  Foi num seminário em Biarritz, sul da França, sobre as relações entre a América Latina e União Europeia, quando o tucano foi interrompido por um membro da Fundação Zapata, do México, que gritou “por que não te calas?”, provocando um alvoroço na sala.

Qual a capa que você gostaria de ver na Veja ?


percalços


tá dimais !!!
q gente bate cabeça aqui, bate cabeça lá...
é, nem bem ganhou, nem dá pra comemorar (!?!?)
mas é bom ser brasileiro e tricolor
e a luta continua, companheiros,
na pole, de preferência

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Os cinco derrotados nas eleições

Por Altamiro Borges




A eleição de Dilma Rousseff tem uma dimensão histórica. Após eleger o operário Lula, num fato inédito, o povo brasileiro repete a façanha e agora elege a primeira mulher presidenta da República. A cultura machista sofre a maior derrota da sua existência.



Mas os derrotados nesta eleição histórica foram muitos. Listo os cinco principais:



1- O bloco neoliberal-conservador. Serra representava o retorno às políticas de FHC, que devastaram o estado, a nação e o trabalho – com suas privatizações, subserviência aos EUA, desemprego e criminalização dos movimentos sociais. O povo deu uma surra nos demotucanos na sucessão e ainda expulsou alguns de seus líderes do Legislativo.



2- A direita fascistóide. Serra reagrupou o que há de mais reacionário na sociedade. Dos golpistas da TFP e Opus Dei, aos milicos de pijama e aos fundamentalistas das igrejas. Estes setores babaram ódio, espalharam calúnias e preconceitos, exploraram o atraso. Mas o povo não se deixou contaminar e garantiu 12 milhões a mais para Dilma.



3- Mídia golpista. As sete famílias que monopolizam o setor e que manipulam corações e mentes bombardearam Dilma. TV Globo, Veja, Folha e Estadão, entre outros, viraram cabos-eleitorais de Serra. A mídia, principal partido da direita e inimiga das lutas sociais e das mudanças, sofreu dura derrota. Espera-se, agora, que percam audiência e tiragem.



4- Ruralistas escravocratas. Apesar de Lula ter cedido aos barões do agronegócio, eles garantiram as maiores votações para Serra. Para eles, Dilma representa a possibilidade de se avançar na reforma agrária, na punição do trabalho escravo e infantil e na defesa do meio ambiente. É bom que Dilma fique esperta e não cometa o mesmo erro de Lula.



5- Imperialismo. Apesar do teatro diplomático, os EUA detestavam a política externa de Lula, expressa na rejeição ao golpe em Honduras, na busca pela solução pacífica com o Irã, no apoio aos governos progressistas da América Latina e à integração regional. The Economist e Financial Time inclusive explicitaram apoio a Serra. Mas o império não conseguiu abortar a continuidade da política externa soberana.

Festa dos Palhaços neste sábado




Depois da feijoada no Boteco do França, no dia 2 de outubro, a palhaçada continua...

Amanhã,  dia 06 de novembro,  a festa dos Palhaços vai acontecer na Borracharia.

Quem vai animar toda noite é o DJ RUY SANTANA o DJ' LHAÇO e o convidado DJ Le Querré.

A brincadeira está prevista para começar as 22:30h, o som vai ser bom mas não pode ser muito alto,ensaboem as canelas e desçam do salto.

Aguardem a festa de dezembro (10/12 dia internacional do Palhaço), no Portela Café, preparem suas fantasias, liberem os palhaços que tem dentro de voces.



Serviço:

Festa dos Palhaços do Rio Vermelho

Local: Borracharia

Data: 06/11 - Sábado

Hora:22:30h

Couvert: R$ 15,00 Feminino e R$ 20,00 Masculino

DJ Ruy Santana, participação DJ Le Querré

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Isso é uma vergonha!

Pode isso João?
 Olha o estado da praia de Santana, no Rio Vermelho! Isso é uma vergonha, como protesta bem a nossa colaboradora aqui do Pp, Carmela Taltento, autora das fotos, que vem denunciando em seu Blog do Rio Vermelho  a esculhambação total que acontece na praia, sem que o poder público (Prefeitura, especialmente) tome providência.
"A cada dia aparece um novo barraco e com o verão chegando a tendência é aumentar o número de moradores. Não vai demorar e vão começar a cobrar aluguel", alerta o BVR.


Que esculhambação é essa prefeito?

Vamos protestar, cobrar, pressionar pela revitalização da praia  do Rio Vermelho.

Imbecil nasce em tudo quanto é canto

Sobre o papo que rola nas redes virtuais de relacionamento e na troca de e-mails, o Pp destaca aqui três coisas da onda de ataques aos nordestinos divulgada pelo Twitter após o resultado da eleição.

A primeira é o fato da seção Pernambuco da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE) decidir entrar na Justiça de São Paulo, com representação criminal contra a estudante de Direito Mayara Petruso, de São Paulo, uma das que teriam iniciado os ataques. Segundo o presidente da OAB-PE, Henrique Mariano, Mayara deve responder por crime de racismo (pena de dois a cinco anos de prisão, mais multa) e incitação pública de prática de crime (cuja pena é detenção de três a seis meses, ou multa), no caso, homicídio. Bem feito, pra gente sem noção, só chamando pra real.

A segunda eu fui pescar no Facebook. É um comentário da jornalista Cyntia Campos, a seguir:

Meu diálogo com um motorista de taxi em Sampa, qdo eu morava lá (anos 90):


- Essa cidade era boa, mas encheu de baiano e ficou essa porcaria.


-Sei não, moço. Acho que imbecil nasce em tudo quanto é canto. O senhor, por exemplo, é de onde?


- Sou de Ourinhos.

Boa!

A terceira é o vídeo destacado por Arapinga, também no facebook (ele agora só quer saber disso...rsrs) : Nordeste Independente - Elba Ramalho ( Legendado ). Vale a pena conferir.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O ESTRANHO MUNDO DOS MORADORES DE RUA

Enquanto concluía a pauta das eleições, o nosso enviado especial, Jadson Oliveira, também entrou em campo para outro assunto bastante tocante. Acompanhou uma dupla de trabalho voluntário nas ruas paulistas, levando um pouco de alimento, solidariedade e atenção para os que vivem sem teto. Veja bela matéria do nosso repórter, publicada  blog dele, EVIDENTEMENTE.

Estamos "podendo"


Lavando a alma:  eu,  Mônica e Deta no dia seguinte,  no bar de Bahia.

Depois das comemorações  pela vitória de Dilma, no Largo de Santana e no Boteco do França, no Rio Vermelho, com a turma toda do PT e coligados,  a gente ficou ' "se sentindo", "se achando". Agora temos uma mulher presidente do Brasil.
Dia inesquecível esse 31/10/2010. Vencemos o preconceito, a discriminação, o jogo sujo  e rasteiro dos boatos na internet, o jogo pesado  da imprensa golpista.


Cartaz clicado por Jadson Oliveira, em Sampa
E por falar na imprensa, que diferença Willian Bonner entrevistando Dilma eleita em relação à primeira entrevista com ela ainda candidata. Antes, foi de uma agressividade revoltante, depois, quase babou. Mas ela já chegou diferente, sem conceder privilégios. Desta vez a poderosa Rede Globo não foi a primeira a entrevistar o eleito. Antes disso, ela apareceu na Record.  Marcou ponto.

Em São Paulo, o nosso enviado especial, Jadson Oliveira, registrou a movimentação da apuração e as comemorações, que postamos aqui com algum atraso, mas ainda em tempo (rsrsr).



acompanhando pela TV o anúncio da apuração dos votos num
comitê dos sindicalistas petistas na Rua da Consolação,
 a três quadras da Avenida Paulista (J.O).


A festança na Avenida Paulista, onde estive lembrando, com saudade,
das nossas comemorações no tradicional ponto dos petistas, no Largo da Santana, Rio Vermelho.
 Milhares de pessoas ocuparam mais ou menos um quilômetro de uma das pistas da Paulista,
 com concentração em duas áreas, festejando a vitória de Dilma, a primeira "presidenta" do Brasil.
 Carnaval pra baiano nenhum botar defeito. (J.O).

Entre Dilma e Xavi.




Ontem o Baêêaaa entrou em campo no Pitu-Aço para mais uma partida rumo a série A . Tirando o empate contra o Curitiba, a novidade foi o lançamento do seu novo uniforme de cor vermelha, homenageando a Seleção Espanhola, campeã da última Copa do Mundo. Mas já passados 4 meses do fim da Copa e após 2 dias da vitória da candidata do PT, o vermelho do Bahia tá mais pra Dilma do que para Xavi. Não sei não, mas acho que o Baêêêa é 13! KKKKkk...

Arquivo do blog