Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Poesia no buzu

Um poeta (não lembro o nome) hoje no buzu, depois de declamar poesias de sua autoria, deu uma aula sobre o tema e até ajudou a passar o tempo no engarrafamento.

Pegou como gancho a música “Cavalgada”, gravada por Roberto Carlos, e comparou com trechos "semelhantes" de músicas (se é que se pode chamar assim) de pagodão.

Por exemplo:
 “Usar meus beijos como açoite” / “Chupa toda...”;

“E a minha mão mais atrevida” / “Pega na minha e balança”;

“Vou me agarrar aos seus cabelos, pra não cair do seu galope” / “Toda enfiada”......

Fez o maior sucesso no buzão e faturou uma graninha

2 comentários:

Jadson disse...

Essa é muito boa, Mônica, viva a sensibilidade popular, a criatividade, o saber pouco reconhecido.
Além disso, gosto que se fale bem das coisas dos buzus, gosto de andar de ônibus (claro que não viajo nas horas do pique, que realmente é de matar o pobre cristão).

falandonalata1 disse...

!baiano ñ nasce, estréia, e o buzu é uma das audiência púb licas garantidas__aparece, sim, todo tipo de estreante. mesmo baleiros e ambulantes desenvolvem programas, falas,bromas e estratégias de palavras pra atrair e vender seu peixe
é terra de artista nato !!

Arquivo do blog