Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Rainha

“As mulheres devemos ser reconhecidas por outras coisas mais importantes”. Foi a frase da vice-governadora de La Pampa (província ou estado da Argentina), Norma Durango, ao se negar a participar como jurada para eleger a Rainha do Trigo. Foi neste final de semana, na Festa do Trigo, que se realizou na localidade de Eduardo Castex. “Os anos que tenho trabalhado a perspectiva de gênero – disse – me levaram a pensar que não estou de acordo com a eleição das rainhas; as mulheres devemos ser reconhecidas por coisas mais importantes que temos conquistado e pelas que temos lutado, mais que pela beleza, que é algo que se herda”.
(Notinha de primeira página do jornal argentino Página/12, edição de hoje)

2 comentários:

Simoa Borba disse...

É herdado e efêmero. Por isso que nós mulheres precisamos nos legitimar enquanto figuras que temos um papel na sociedade verdadeiramente útil. Isso já é fato, falta reconhecimento (como por exemple salários equiparados entre homens e mulheres, atualmente mulheres ganham 75% do salário pago aos homens). Concordo plenamente com a vice-governadora de La Pampa, esse concursos servem apenar para reforçar a ditadura da beleza imposto pela mídia e a cultura machista.

Rita Tavares disse...

Gostei da postura da governadora. Agora, o importante, também, é que as mulheres reconheçam seu próprio valor e comecem a se impor (rimou). Aqui no Brasil, é capaz de instituírem (se já não existe...) algum concurso tipo "A mais cachorra", e vai ver o tamanho da fila para inscrição!!!

Arquivo do blog