Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Passar uma tarde FEDORENTA em Itapuã


Como diria Caetano, Itapuã é lindo, o dia tá lindo, o mar é lindo, tudo é lindo....
Êpa! Há muito tempo que nem tudo é lindo nesse bairro, onde já não dá mais pra passar uma tarde. Falando sério, no trecho entre a Sereia e Cira tá difícil até mesmo passar rápido, correndo que seja. Além de barracas e quiosques pra todo lado, com arrocha em toda altura o dia inteiro, o lixo é amontoado no meio da rua, diariamente.
Essa foto foi feita hoje (26/7/12) à tarde, às 14h, num dia de sol.. Não vou nem falar da imagem para os turistas, é uma questão de saúde pública mesmo. Esses sacos aí são ossos, despejados diariamente no local por algum açougue. Como o caminhão só recolhe à noite, todo dia é a mesma coisa: vários cachorros de rua brigando pelo "tesouro".
Essa cidade tem prefeitura? DESOCUPA AÍ!!!!!!!

Segredos de Frejat para relaxar nesta sexta


quinta-feira, 26 de julho de 2012

Quilombolas em risco -- parem a remoção agora!



Em poucos dias, 200 anos de cultura tradicional podem ser extintos. A comunidade quilombola de Rio dos Macacos na Bahiapode ser expulsa de suas terras para a construção de uma base da Marinha. Mas a solução para o problema está a nosso alcance! 

A Marinha do Brasil quer expandir a Base Naval de Aratu a todo custo, mesmo que tenha que devastar uma tradição centenária e expulsar os quilombolas da região.Não podemos deixar que isso aconteça. Assine contra essa ameaça. clic aqui

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Para rir um pouco dos outros e de si mesmo


Quantas pessoas são necessárias para troca um lâmpada?
Depeeeeeende muito do tipo de pessoa: 

Gays-Seis
: um para trocar e cinco para ficar gritando: Linda! Poderosa! Maravilhosa! Divina! Tuuudo! 

Peruas
 - Duas: uma chama o eletricista e a outra prepara os drinques. 

Psicólogos
 - Apenas um, mas a lâmpada PRECISA QUERER ser trocada.
 

Loiras
 - Cinco: uma para segurar a lâmpada e outras quatro para girarem a cadeira.

Consultores Dois... Um sempre abandona o trabalho no meio do projeto. 

Bêbados -
 Um, só pra segurar a lâmpada, enquanto o teto vai rodando.
 

Ativistas Gays
 Nenhum. A lâmpada não precisa mudar, para ser aceita pela sociedade. 


Cantores sertanejos Dois
: um troca a lâmpada e o outro escreve uma canção sobre os bons tempos da lâmpada antiga.... 

Machões -
 Nenhum: macho não tem medo de escuro.
 

Patricinhas - Duas
: uma pra segurar a Coca light e outra pra chamar o papai. 

Argentinos
 - Um : ele segura a lâmpada e o mundo gira ao seu redor.


Funcionários Publico - 
Uns 250, mas quem vai trocar mesmo é o terceirizado!

Mulher com TPM (essa é a melhor de todas)!!!
SÓ ELA! SOZINHA!! Porque NINGUÉM, dentro desta casa sabe como trocar uma lâmpada! São um bando deIMPRESTÁVEIS!!! Eles nem percebem que a lâmpada queimou! OS INÚTEIS podem ficar em casa no escuro por três dias antes de notar que a BOSTA DA LÂMPADA QUEIMOU! E quando eles notarem, vão passar mais cinco dias esperando que EU troque a lâmpada, porque eles acham que EU sou aESCRAVA deles!!! E quando eles se derem conta de que EU não vou trocar a lâmpada, OS INCOMPETENTES ainda vão ficar mais dois dias no escuro porque não sabem que as lâmpadas novas ficam dentro da merda da dispensa! E se, por algum milagre, OS INFELIZES encontrarem as lâmpadas novas, vão arrastar a poltrona da sala até o lugar onde está a lâmpada queimada e vão arranhar o piso todo, porque são INCAPAZES de saber onde a escada fica guardada! É inútil esperar que eles troquem a lâmpada, então sou EU mesma quem vai trocá-la! E como EU sou uma mulher INDEPENDENTE, vou lá e troco! E SOME DA MINHA FRENTE, POR QUE NÃO RESPONDO POR MEUS ATOS. 

terça-feira, 24 de julho de 2012

Trindades além das divisas

Se muitos admiram o tamanho da parentada  de Zé Sinva e Ana Carolina,espalhada por todos os cantos da Bahia, isso é o de menos.  O nosso papparazi Manoel Porto foi descobrir lá em Minas, no histórico distrito de Tiradentes (São João Del Rei), outras ramificações da numerosa família.


PS: Em 24/07, acrescentando mais informações por sugestão de Mônica Bichara no comentário sobre este post, já encontramos parentes  de Zé Sinva no Rio de Janeiro  e  até em  Rondônia.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

domingo, 22 de julho de 2012

Todo risco - Damário Dacruz



A Fundação Pedro Calmon (FPC) realizará, no dia 27 de julho, no Pouso da Palavra, Cachoeira, o lançamento do livro Todo risco, de Damário Dacruz, que em 2013, se vivo, completaria 60 anos de idade. Neste dia, haverá uma mesa com a presença do Prof. Ubiratan Castro de Araújo, Diretor Geral da FPC, os palestrantes Manoel Passos Pereira e João de Moraes Filho, e a viúva Graça Cruz. A programação terá início às 18h30. A partir das 19h15 acontecerá o recital de Marcos Peralta, com poemas de Damário Dacruz e, em seguida, o lançamento do livro Todo risco.

Nos dias 27 e 28, o público terá acesso aos livros publicados pela FPC, visitando o Feira-Móvel, em frente ao Pouso da Palavra. O livro de Damário Dacruz será vendido ao preço de 10 reais, o que possibilitará aos cachoeiranos e visitantes acesso à obra mais conhecida do poeta e que, em 2013, completará 20 anos desde sua primeira edição.

O livro resulta da parceria da FPC e da Editora Livro.Com. Com essa publicação, a FPC dá continuidade à coleção Estante de Bolso, que chega ao seu segundo volume.

Lembrando a todos que hoje não existe mais nenhum exemplar de nenhum livro de Damário a venda e que esta é uma oportunidade única de adquirir um livro do poeta! Ademais, o Pouso está precisando muito da ajuda de todos vocês! Depois do falecimento do poeta estamos tendo muitas dificuldades em manter o espaço aberto! E, com mais esta ajuda da Fundação poderemos garantir que o espaço continue por, pelo menos, mais alguns meses aberto!

Participem, compareçam, divulguem!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Paraíba se vira na campanha

Em campanha eleitoral vale tudo. Um candidato a vereador do interior da Paraíba pediu a um deputado uma estrutura para fazer a sua campanha. Taí a encomenda, já em uso, segundo um facebookeano amigo de Miguel Lucena.


Suplente de um voto só vira vereadora

A enfermeira Cláudia Câmara: nem ela votou nela

Tendo recebido apenas o voto do marido, a enfermeira Cláudia Roberta Câmara, acaba de assumir o mandato de vereadora  do município de Ceará Mirim, na região da Grande Natal (RN). Ela é a segunda suplente da Câmara de Vereadores  e passou a ser titular porque o vereador Renato Coutinho foi punido pela Justiça Eleitoral por infidelidade partidária, já que trocou o PP pelo PR. Como o primeiro suplente também foi “infiel” ao partido, agora é a vez da enfermeira, votada nas eleições de 2008 apenas pelo marido, o advogado Bruno Cavalcanti. "Votei na minha esposa porque tinha o meu tio candidato, o meu cunhado e isso já estava gerando confusão entre os parentes", justificou o marido. A nova vereadora disse que votou no irmão, Júlio César (PSD), que é o atual presidente da Câmara da cidade.  Nada não, ela só vai receber um salário bruto de R$ 5 mil, verba de gabinete de R$ 4,5 mil ao mês e terá disponível três assessores.

Fonte: Estadão

quinta-feira, 12 de julho de 2012

De escritores e putas


O jornal Reforma, do México, publicou uma amostra das cartas que o escritor Carlos Fuentes (foto) manteve com sua editora, o Fundo de Cultura Econômica. Em 1978, uma editora concorrente lhe havia feito uma proposta para publicar uma antologia pessoal. Fuentes escreve então ao diretor do FCE, José Luis Martínez: “Se mal não recordo, tenho contrato firmado com o Fundo para publicar, precisamente, uma antologia pessoal. E, ainda que não o tivesse, gostaria de tê-lo. Finalmente, querido José Luis, os escritores somos como as putas: temos que trabalhar sempre no mesmo bordel; se não, onde te procuram os clientes?”.

(Do aeroporto de Caracas, para uma rápida passagem por “Salvador de Bahia”: bem que o título poderia ser "Pra não dizer que não falei de escritores". Notinha de capa do jornal argentino Página/12, de 10/07/2012. O premiadíssimo escritor mexicano morreu em 15 de maio último, aos 83 anos).

quarta-feira, 11 de julho de 2012

CARTA DE CAYMMI PARA JORGE AMADO.


“Jorge meu irmão, são onze e trinta da manhã e terminei de compor uma

linda canção para Yemanjá pois o reflexo do sol desenha seu manto em

nosso mar, aqui na Pedra da Sereia. Quantas canções compus para

Janaína, nem eu mesmo sei, é minha mãe, dela nasci. Talvez Stela

saiba, ela sabe tudo, que mulher, duas iguais não existem, que foi

que eu fiz de bom para merecê-la? Ela te manda um beijo, outro para

Zélia e eu morro de saudade de vocês. Quando vierem, me tragam um

pano africano para eu fazer uma túnica e ficar irresistível.


Ontem saí com Carybé, fomos buscar Camafeu na Rampa do Mercado,

andamos por aí trocando pernas, sentindo os cheiros, tantos, um

perfume de vida ao sol, vendo as cores, só de azuis contamos mais de

quinze e havia um ocre na parede de uma casa, nem te digo. Então ao

voltar, pintei um quadro, tão bonito, irmão, de causar inveja a

Graciano. De inveja, Carybé quase morreu e Jenner, imagine!, se fartou

de elogiar, te juro. Um quadro simples: uma baiana, o tabuleiro com

abarás e acarajés e gente em volta. Se eu tivesse tempo, ia ser

pintor, ganhava uma fortuna. O que me falta é tempo para pintar,

compor vou compondo devagar e sempre, tu sabes como é, música com

pressa é aquela droga que tem às pampas sobrando por aí. O tempo que

tenho mal chega para viver: visitar Dona Menininha, saudar Xangô,

conversar com Mirabeau, me aconselhar com Celestino sobre como

investir o dinheiro que não tenho e nunca terei, graças a Deus, ouvir

Carybé mentir, andar nas ruas, olhar o mar, não fazer nada e tantas

outras obrigações que me ocupam o dia inteiro. Cadê tempo pra pintar?


Quero te dizer uma coisa que já te disse uma vez, há mais de vinte

anos quando te deu de viver na Europa e nunca mais voltavas: a Bahia

está viva, ainda lá, cada dia mais bonita, o firmamento azul, esse mar

tão verde e o povaréu. Por falar nisso, Stela de Oxóssi é a nova

iyalorixá do Axé e, na festa da consagração, ikedes e iaôs, todos na

roça perguntavam onde anda Obá Arolu que não veio ver sua irmã subir

ao trono de rainha? Pois ontem, às quatro da tarde, um pouco mais ou

menos, saí com Carybé e Camafeu a te procurar e não te encontrando,

indagamos: que faz ele que não está aqui se aqui é seu lugar? A lua de

Londres, já dizia um poeta lusitano que li numa antologia de meu

tempo de menino, é merencória. A daqui é aquela lua. Por que foi ele

para a Inglaterra? Não é inglês, nem nada, que faz em Londres? Um bom

filho-da-puta é o que ele é, nosso irmãozinho.


Sabes que vendi a casa da Pedra da Sereia? Pois vendi. Fizeram um

edifício medonho bem em cima dela e anunciaram nos jornais: venha ser

vizinho de Dorival Caymmi. Então fiquei retado e vendi a casa, comprei

um apartamento na Pituba, vou ser vizinho de James e de João Ubaldo,

daquelas duas ‘línguas viperinas, veja que irresponsabilidade a minha.


Mas hoje, antes de me mudar, fiz essa canção para Yemanjá que fala em

peixe e em vento, em saveiro e no mestre do saveiro, no mar da Bahia.

Nunca soube falar de outras coisas. Dessas e de mulher. Dora, Marina,

Adalgisa, Anália, Rosa morena, como vais morena Rosa, quantas outras

e todas, como sabes, são a minha Stela com quem um dia me casei te

tendo de padrinho. A bênção, meu padrinho, Oxóssi te proteja nessas

inglaterras, um beijo para Zélia, não esqueçam de trazer meu pano

africano, volte logo, tua casa é aqui e eu sou teu irmão Caymmi”.







A memória de Gabriel Garcia Márquez


Gabriel Garcia Márquez: "O segredo de uma velhice agradável
consiste apenas na assinatura de um honroso pacto com a solidão".


Triste ironia do destino: o escritor Gabriel Garcia Márques, 85 anos, perdeu a memória. Logo ele, que tão bem narrou a passagem do tempo em seus livros (como relacionou bem Simoa Borba no Facebook), especialmente na sua obra-prima “Cem Anos de Solidão”, no qual conta sobre uma síndrome do esquecimento que atacou os moradores da aldeia Macondo, a ponto de utilizarem plaquinhas denominando e informando a utilidade de objetos e alimentos (se não me falha a memória, porque embora tenha lido esse clássico duas vezes, faz tempo isso).

"A sabedoria é algo que quando nos bate
 à porta já não nos serve para nada"
 (Gabriel Garcia Márquez).

Triste saber que ele não vai voltar a escrever, depois de ter sido diagnosticado com demência, conforme anunciou o irmão do escritor, Jaime García Márquez, numa conferência em Cartagena das Índias, Colômbia. Contou que o Nobel da Literatura está bem em termos físicos, mas que perdeu a memória.

Se os leitores desse extraordinário autor, que também narra tão bem a passagem do tempo em " Amor nos Tempos de Cólera" (no qual conta  a história do amor de Florentino por Firmina, que ultrapassam 53 anos quase sem nenhum contato), ficam inconformados, imaginem os amigos. Deve ter sido esse o motivo do presidente da Fundação de Novo Jornalismo Ibero-Americano (FNPI), fundada por GabrielGarcía Márquez, escrever na sua conta Twitter que o escritor não sofre de demência. Porém confirma o escritor tem problemas de memória.

O presidente da FNPI, que é também amigo de Gabriel García Márquez, sustentou ainda que“não há diagnóstico médico de demência”. A afirmação que corre na mídia é que de fato  o escritor perdeu a memória e, por isso, não voltará mais a escrever, como revelou o irmão.

Fica aqui a nossa homenagem ao grande escritor.

Notícias relacionadas:
Jaime Abello desmente notícia no Twitter

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Apoio de Lula a Chávez agita campanha eleitoral


Lula no vídeo exibido no encerramento do Foro de São Paulo (Foto: AVN)
Manchete de capa do jornal estatal venezuelano Correo del Orinoco, sábado, dia 7: “Lula a Chávez: ‘Tua vitória será nossa vitória’”
 
De Caracas (Venezuela) – Muitos brasileiros poderão se perguntar por que tanta repercussão do apoio declarado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição do presidente venezuelano Hugo Chávez, no pleito de 7 de outubro, conforme vídeo exibido no encerramento do XVIII Encontro do Foro de São Paulo, na sexta, dia 6, aqui em Caracas. Para “nosotros” brasileiros, é uma decorrência natural da posição dos dois líderes latino-americanos, sempre afinados nos embates políticos dos últimos anos, com destaque durante os oito anos (2003-2010) em que o líder petista estava também na presidência.
 
(Para ler mais no Evidentemente)

domingo, 8 de julho de 2012

Herald Swairys desafia Anderson Silva

Anderson Silva massacra Chael Sonnen na 'luta do século'



Arquivo do blog