Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sábado, 18 de abril de 2015

Minha "PYCCA"! como diria nosso José Irecê

Viram aí? É uma grande cadeia de lojas de departamentos, esta aí é da avenida principal do centro de Guaiaquil, a 9 de Outubro. Resulta que quase todo santo dia eu passo por aí e olho e penso ou falo em voz alta "minha pycca", lembrando de quem? Só podia ser...

Um dia não me aguentei, entrei e perguntei a uma das moças que atendiam; e aí, por favor, esse nome da loja como é que se diz mesmo? A moça me olhou com cara de quem não estava entendendo nada. Eu insisti, pronunciei a palavra e perguntei: é assim mesmo que se fala? Ela confirmou, mas já com toda má vontade do mundo. E eu chateando: e significa o que? essa palavra vem de onde? Ela ameaçou, por gestos, me deixar falando sozinho. Eu forcei pra obter alguma resposta: é uma sigla do nome do proprietário ou dos sócios? Ela disse sim com a cabeça, mas pode ter sido apenas pra se livrar dum chato.

"Minha pycca", diria o velho e imorrível José Irecê (o "imorrível" vai na conta do velho Araca, o mais apaixonado do fã clube).

Mais umas fotos desta cidade "caribenha" do Pacífico, calorenta e chuvosa (nesta época) e - sua maior peculiaridade - sem-bar (pelo menos se você considera que um bar para ser um bar tem que vender cerveja e uísque).
Ôpa! Pois não é que achei um bar, andando pelo centro, nesta sexta, dia 17, por acaso, depois de 56 dias na cidade? Pelo menos é o mais próximo do que conhecemos como bar. Esta eu conto depois, em detalhes.
Mais três também da área central: a primeira é no Malecón, na beira do Rio Guayas (que dá nome ao estado, à província, cuja capital é Guaiaquil/Guayaquil). O nome oficial é Simón Bolívar, mas é chamado Malecón 2.000, porque inclusive tem outro, uns 30/40 minutos de caminhada, também considerado centro, é o Malecón Salado (salgado, já nas águas do Pacífico), achei até mais bonito, um dia desses vou botar umas fotos.

A segunda é do Parque Centenário, vaguei muito por aí, tem umas historinhas que preenchem meu dia-a-dia por aqui, depois conto, inclusive há aí juntinho um "bar" popular, que passei a frequentar duas vezes por semana (bar entre aspas porque só vende cerveja, uísque, bebida quente, nem pensar).

A última é dum trecho da mesma Avenida 9 de Outubro, a principal conforme falei no início, só pra dar o ar de grande metrópole, afinal é a maior cidade do país.

Um beijo e um abraço, depois a gente se fala, 23:40 horas por aqui (aí 01:40, meu computador tá com o horário do Brasil). Vou tomar um café com leite, uma das minhas bebidas prediletas.  

Um comentário:

Joana D'Arck disse...

kkkkkkkkkkkkkkk... Êita Jadson, é a cara do imorrível Irepinga. Ô saudade!

Arquivo do blog