Esses homens!


A cabeleira grisalha que sempre marcou um dos mais queridos e respeitados colegas jornalistas baianos ganhou um tom esquisito de tinta sobre tinta, matizando um avermelhado desbotado com um preto sem brilho, uma coisa que Mocofaia foi logo comparando:
-Parece bunda de macaco.

Ao ver a cabeleira esquisitinha entrando no restaurante, típica de homens descontentes que resolvem buscar uma aparência mais jovem com soluções domésticas, Arapinga se traiu:
-Bobagem, sem querer também passo umas coisas no cabelo que Maira deixa no banheiro.

- Há! Então é isso... Você também pinta os brancos! Pelo menos sabe usar a tinta - comentei.
- Nada disso, eu uso as porras sem querer, uns tonalizantes aí que Maira usa para manter a pintura do cabelo dela.
- Há, tá! Sem querer você fica 50 minutos com o tonalizante no cabelo para esperar o efeito - aproveitou Bina, arrancando mais risos da mesa.

Comentários

Arapinga disse…
Quem chegar perto conhecerá a verdade : cabelos naturais. Bina, Mocofaia e Délio Pinheiro são detratores contumazes. Ficam procurando estória. Folclore puro. Como diria Irepinga : "Joana D'Água, não acerte seu relógio por estes caras"
isabel disse…
bem que noto algo diferente quando ele "pinta" pelas bandas do meu trabalho
Mônica disse…
Araka não é mais aquele...o peso da idade tá mudando esse rapaz. Agora ele faz tudo sem querer. Assuma suas porra, mané. Tá pintando e pronto. Pelo menos não tá com cara de bunda de macoco. Ainda