Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Se não dá para ser solidário, ao menos respeite



Fala sério! Tantas especulações sobre projetos políticos do presidente Lula porque a ministra Dilma Roussef está passando um momento difícil devido ao tratamento de câncer causa indignação. Parece praga de urubu.
Falar desse assunto é difícil, até porque não sou especialista em doença alguma, nem pelo estudo e nem pela vivência (graças a Deus!), mas se a gente fizer um exercício de memória e prestar atenção em outros casos ocorridos e em curso dá para notar a diferença de tratamento da imprensa.
A belíssima atriz Patrícia Pilar passou pelo sufoco que Dilma vive agora, devido a um câncer de mama, e teve a solidariedade do público divulgada pela imprensa, assim como Ana Maria Braga, que também teve amplo apoio.
Diga-se de passagem, a loura chata das manhãs globais teve uma atitude respeitosa com a ministra ao anunciar que ela havia sido internada por causa das dores nas pernas. Explicou, inclusive, sendo experiente no assunto, que durante o tratamento com a quimioterapia mil problemas acontecem, mas ela superou e desejou que Dilma também se recupere.
O vice-presidente da República, José Alencar (êita homem retado de forte!) também vive mais um momento dramático com a descoberta de nódulos no intestino, depois de ter passado por várias cirurgias, a última prolongadíssima, e resiste bravamente. Alencar merece um comentário à parte, porque a sua tranquilidade e determinação são impressionantes. É bonito também ouví-lo falar do seu amor pela vida e da naturalidade da morte. E a cobertura jornalística sobre ele mantém uma formalidade, limitando-se a informar o problema, sem conotação especulativa.
Nos casos das artistas globais, tá certo que o público é diferente, mas não foi criado um clima de fim do “Mais você” e da estrela de novelas.
Tá certo também que haja uma preocupação com as movimentações políticas visando a sucessão presidencial e que a saúde da ministra, lançada por Lula como sua preferida na disputa para sucedê-lo, seja crucial numa definição. Na primeira complicação da ministra, fala-se até em possibilidade de um terceiro mandato presidencial e institutos de pesquisa já procuram ocupar espaço na mídia com outras alternativas para a disputa de 2010.

3 comentários:

Arapinga disse...

Não esqueçamos a guerreira Moema Gramacho, que enfrentou um tratamento penoso em plena campanha eleitoral. Diga-se de passagem uma campanha suja, engendrada por várias correntes contrárias. Os canalhas chegaram ao ponto de desfilar com um caixão de defunto pelas ruas de Lauro de Freitas. Taí a baixinha de novo botando pra ver tauba lascar ni banda.

Joana D'Arck disse...

Bem lembrado, Araca. Temos um grande exemplo aqui pertinho. Zéu Matos até comentou comigo sobre Moema, quando me viu escrevendo esse texto e deu uns pitacos. A prefeitona é mesmo uma mulé retada.

Mônica Bichara disse...

Tem toda razão, Joaninha. Dá nojo ver a forma como a mídia está tratando o caso. Outro dia li um artigo, não lembro de quem, dizendo abertamente que Lula deveria pensar logo em um plano B. É muita falta de sensibilidade e sacanagem. Parabéns pelo texto, tá muito bom. Coloque tb no MB. beijão

Arquivo do blog