Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

domingo, 19 de julho de 2009

Todo mundo vai de avião, eu vou como posso









Não tenho apenas amigas chics e internacionais. Olha aí a sobrinha e afilhada, Aline Migliavacca, na terra dos avós. As fotos mostram apenas Veneza, mas a moça passou quase dois meses visitando a Itália e treinando o idioma, sua segunda língua.

Para não dizer que não tenho italianos na família kkkkkkkk... a sobrinha também está conquistando a dupla nacionalidade.

Fala sério! Ando ligada na Itália ultimamente, através do livro Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert, uma leitura muito agradável que tem como cenário primeiramente a Itália, onde a protagonista descobre não só a beleza arquitetônica e histórica do país, mas uma cultura muito diferente da sua (americana) e o gosto pela comida.

Tem um trecho muito interessante do livro, quando ela se encanta com algumas expressões que revelam o jeito italiano de ser, como "Bel far niente", que siginfica: "a beleza de não fazer nada". Imaginem isso para novaiorquinos stressados, que só curtem o fazer algo, o produzir algo, essas coisas doidas típicas dos americanos.

Para os italianos, segundo a escritora, "quanto maior a elegância e o deleite com os quais você conseguir não fazer nada, maior a sua conquista na vida. E você nem precisa ser rico para conseguir isso".

Outra expressão italiana que Liz (gostaram da intimidade?) se encantou é a cara do brasileiro também. L'art d'arrangiarsi, que quer dizer: "a arte de produzir algo a partir do nada. A arte de transformar alguns poucos ingredientes simples em um banquete, ou alguns amigos reunidos em uma festa. Qualquer pessoa com talento para felicidade pode fazer isso, não apenas os ricos". já viram a fixação dela por dinheiro?
Cá pra nós, isso não é a nossa cara Araka, Mônica, Carmela, Léa, Mocofaia, queridos colaboradores do blog ?
NOSSO JEITO
Amo a festa que todos fazemos nesse espaço, um encontro virtual que tem calaboradores assíduos nos comentários, como Jadson, Simoa, Rita Tavares e Deta; outros menos constantes, mas igualmente especiais, como Marina, Elcie, Isabel, Virginia Rios, Renata, os Soares Sinval, Délio e Lauro, Sayonara, Emilson e Manoel Porto, os internacionais Tarso e Manuela; os que sei que nos acompanham diariamente, mesmo sem fazer comentários, como César Barroca, que já me falou várias vezes o quanto gosta do radinho do blog (rsrs), Borega, Paulo Bina, Nivaldinho, Délio Pinheiro e a turma da Alba que nos acompanha e bota muita pilha em muitos "causos" que sugere para o blog.
É muito bom falar do que se quer falar, sério ou engraçado, real ou fantasioso, de qualquer coisa que der na telha.
Nesse domingo, em casa, chovendo, rebatendo a ressaca com um vinho chileno (viu aí Elcie?), foi muito bom falar assim pelos cotovelos e lembrar dessa galera do bem.

8 comentários:

deta disse...

Jojô, apesar da distância, compartilho com vc um vinho, que não é chileno, é gaúcho, aqui no frio de Curitiba, com muita saudade.

Joana D'Arck disse...

tim-tim! companheira. Bjs.Estou com saudade.

ALINE disse...

Tia, amei a homenagem! A viagem foi realmente maravilhosa! Foi muito bom conhecer o lugar de onde minha família veio...

Mônica Bichara disse...

Linda homenagem, dinda JÔ! Parabéns, Aline, pela experiência e pela dinda (Liz sabe muito bem do que estou falando). Aliás, eu tb me senti homenageada nesse desabafo. Viva o vinho chileno!
Derrubou quantos chilenos hoje, comadre? kkkkkkkkkkkkkkkk

simoaborba disse...

Nietzche já dizia que todo homem deveria ter o direito ao ócio produtivo, o que combina bem com essa máxima italiana, pintar, escrever, pensar...fazer comentários em blogs..rsrs. Tudo isso é bom demais. Quanto ao desabafo, fico muito feliz em poder compartilhar contigo essa alegria sua que é escrever para o blog, mas não zango se também me chamar prá compartilhar esse vinho chileno..kkkk.

Joana D'Arck disse...

Pois é Simoa, esse nosso vinho tem que sair! Moniqueta, valeu o incentivo.

Isabel disse...

Gente, bateu uma vontade de também viajar. Mônica, Joana... vamos preparar nossas malas e sair batendo perna por aí, com dicas dessas meninas que acabaram de chegar das andanças. Também somos ou não "poderosas?" Jô, sua sobrinha (filha de Tânia?) está um charme... Bjs

Joana D'Arck disse...

Topo Bel. Vamos combinar essa viagem aí (hehehehehe). Essa é a filha de Tânia sim.

Viu aí Aline, o sucesso?

Arquivo do blog