Por quem a gente enlouquece


Fala sério! Esse negócio de dizer que ser mãe é “padecer no paraíso” é a mais pura verdade. E a gente se mete em cada uma, que cheguei à conclusão: ser mãe é perder o juízo.

As mães que penaram ontem na fila quilométrica por mais de duas horas para entrar no Bahia Café Hall certamente se sentiram com eu: totalmente loucas, sem noção. O pior é que marcaram o show High School Musical Seleção para as 16 horas, mas que nada.

Num total desrespeito ao público, ainda mais se tratando de crianças, a apresentação só foi começar às 17:40h. Portanto foram 3:40h de agonia. A meninada ansiosa gritava, vaiava, pressionava e nada. Quando finalmente abriram os portões foi um Deus nos Acuda, todo mundo querendo pegar o melhor lugar. Minha filha, Nana, e a afilhada, Liz foram espertas e se plantaram logo na grade colada ao palco. Viram tudo de perto e melhor, mas o meu coração ficou num exercício doido de contração à cada vez que os artistas chegavam mais perto e a galera nos empurrava mais ainda para frente.

O grupo desafinou o tempo todo, mas aquele público ali nem ligava, achava tudo espetacular. Engraçado era ver aquelas meninas, inclusive as minhas pequenas, gritando histericamente e fazendo gestos com as mãos formando corações. Outras empunhado cartazes meigos, feitos de colagem e desenhos.

Rouca de tanto gritar, principalmente quando conseguiu pegar nas mãos e receber sorrisos de algumas das estrelas, Nana saiu do show emocionada e com os olhinhos brilhando falou: “Mãe, foi o melhor dia da minha vida”.

Comentários

Mônica Bichara disse…
Comadre, sua vaga no céu tá garantida. Realmente, por essas pentelhinhas a gente faz qualquer negócio. Da minha parte, agradeço de todo coração sua disposição, p/q ia sobrar pra mim. Fui buscar as duas no show pra levar pra um aniversário e elas estavam tão emocionadas que nem conseguiam falar direito. Nana disse que ficou sem voz e só fazia murmurar Tontonta, Tontonta, Tontonta....e ria sem parar. Quando a voz voltou, difícil foi entender tantas frases gritadas em carritilha. Mas uma eu gravei bem: "Foi o melhor dia da minha vida". Imagina se tivesse sido o HSM de verdade - aí até eu ia ficar na primeira fila pra tirar foto com Chad hehehehe (essa parte só eu, Jô e as meninas entendemos). Valeu, comadre!
deta disse…
Galera tb já passei por isso. Agora é a vez de vcs. Por acaso alguém lembra de Menudos? Pois é, no tempo de Manuela era "Os Menudos" e o show foi na Fonte Nova. Eles chegaram de helicóptero, imaginem!
Bem, tive a sorte que Lita tb queria ver o show, daí só fui levar e buscar. Mesmo assim o caração ficou na mão vendo toda aquela multidão na Fonte Nova.
Quero dizer pra vcs queridas mães que ainda faltam as festas de 15 anos, carnaval e muito mais. Preparem-se porque tá apenas começando.
Beijo grande.
deta disse…
Digo: coração.
Joana D'Arck disse…
E você comadre, precisava ver a animação de Liz, gritando igualzinho as outras. Perdeu a timidez (hehehehe). Uma fofa. E olha que eu tinha dito pra elas que não era pra ficar gritando feito loucas, porque eu não ia pagar esse mico (brincando, claro). Mas você precisava ver a cara das duas quando eu pirraçava chamando o grupo de genérico. Nana corrigia logo dizendo que era original "inspirado" no HSM kkkkkkkkkkkkkkkkk... Ri muito tb.
Jadson disse…
Que me desculpem as queridas companheiras Mônica e Joaninha, esse negócio de "padecer no paraíso" tá longe de me convencer. Indo bem mais longe do que a "advertência" sensata de Deta e fazendo o papel de desmancha-prazer (quebro, só momentaneamente, o "tratado de paz" com nossa Ana Carolina), conto só uma passagem: quando andava "filosofando" no velho Abaixadinho de Zé, eu ameaçava criar uma tal Liga em Defesa dos Pais contra a Tirania dos Filhos. Sempre falava desta idéia aos casais amigos que recebia no Abaixadinho.
Pois bem, todos eles acolhiam a idéia com entusiástico entusiasmo, MUITO ESPECIALMENTE AS MÃES.
Tenho dito.
Mônica Bichara disse…
Jadson: vá pá porrrra! Evidentemente que vc tá sendo desmancha prazer. A gente faz o que pode (e quando pode) e elas duas merecem justamente p/q nunca usaram de tirania, são até bem maleáveis.
Deta, graças a Deus Clara não gostava dos Menudos, mas levei pra muitos outros shown dos ídolos da época dela, assim como Liz e Nana. Nos da banda Rouge, que elas adoravam, levei no Passeio Público em pleno Carnaval, mas com o apoio indispensável de Délio e Tarso. A alegria delas vale o sacrifício.
Nassas horas, Jô, eu sei bem que Liz perde a timidez e se joga. beijos
Joana D'Arck disse…
Jadson, também quero mandar vc pra porrrrra com essa história de liga (rsrs).
Isabel Santos disse…
Eu também já passei por isso, com Sandy e Jr, no Clube Espanhol, há dez anos. Loucura total. Ainda me lembro de Flora chorando naquela confusão toda ao ver Jr aparecer no palco. Eu estava com cinco meninas. Imaginem... Bjs