Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Enfeitado como “lapinha de mulher-dama”

Jadson Oliveira



De Seabra (Bahia) - Cheguei em Seabra, minha terra na bela Chapada Diamantina, na Bahia, e quase volto em cima do rastro. O bar de Eudaldo estava fechado. Não é possível, pensei, depois de chegar em Salvador, vindo da Bolívia, e encontrar o bar de David fechado, não vou agüentar uma segunda decepção desse tipo.

Eram umas 4:30 horas da tarde da sexta-feira, dia 8. Olhei pros lados da rodoviária, porra, vou embora. Em seguida, me refiz um pouco do duro golpe, e fui tomar uma num bar próximo. Uma meia hora depois, o coração em sobressalto, espiei, o bar de Eudaldo, numa esquina da praça mais central da cidade, estava aberto. Que alívio!

O velho Eudaldo, loquaz e cheio de belacho como sempre, estava lá firme e forte, graças a Deus. Me serviu uma cachacinha da Zabelê, com raiz de oliveira, uma belezura.

E me apresentou seu Opala 82, Comodoro, placa 2679, todo nos trinques, iluminado e enfeitado feito “lapinha de mulher-dama”, como ele próprio diz. “Querida cheguei”, anuncia no para-choque dianteiro. No traseiro: “Não chore não que eu venho te buscar”.

Me lembrei que uma vez cheguei em Seabra com um Fusquinha, aquele bege que ficou comigo 15 anos, aquele que vendi batido e comprei depois de reformado. Eudaldo me disse: “Mas Jadson, toma vergonha, Fusca é carro de corno. Carro de homem é Opala”. Pois é, dito e feito!

3 comentários:

Joana D'Arck disse...

Jadson, se o seu Fusca falasse! Aquele carrinho teve muita história de bebum, como a que você dormiu na estação da Lapa, ao deixar um carona sobrevivente, de tão pronto que estava. E a gente dizia que ele te conduzia de volta pra casa, porque você não tinha a menor idéia de onde estava indo (rsrsr)... e ainda assim, você cansava de dormir no Fusca,ao estacionar. Era o que se comentava na Djalma Dutra nos velhos tempos da Tribuna da Bahia.

Quanto a Eudaldo, fiquei mais impressionada como o dono do Bar é como eu imaginava, quando você falava dele. Parece até que já o conhecia.

Luiza Xavier disse...

kkkkkkkkkkkkk olha o opaleta de benzinho... kkkkk já quis tanto pegar o opaleta pra dar umas voltinhas, mas pareçe ouro encravado... ninguém pega a não ser o dono... meu tio ta lindo de morrer... kkkk

jordane xavier disse...

ntas vezes por dia olho vc opaleta, na garagem de casa, pernas doendo, cansada e que pena vc nao vem ate a mim... me pede pra te consolar, pra te levar a dar umas voltas pois só assim talvez conseguisse abrandar a sua carencia, pq se for depender do meu pai, vc só sai aos domingos e feriados,rsrsrs...

Arquivo do blog