Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

domingo, 4 de dezembro de 2011

D@s pilheir@s ao grande ídolo


O grande capitão

Sócrates deixa pra gente imagens de uma figura fantástica e que encantou tod@s nós com a arte de jogar um futebol inteligente e virtuoso, seja no Coríntians e seja, sobretudo, na seleção, quando fez o mundo se dobrar aos seus pés, vislumbrado com a beleza de um time encantador e que teve, entre outros, grandes craques como Falcão, Júnior, Zico, Cerezzo, Luizinho, Oscar etc. Pena que a injustiça do destino não tenha permitido ele levantar o “Caneco” e que não resistiu às doses de alegria que ele encontrou num simples copo. Valeu, Doutor Sócrates!  (Sinval Soares)


8 comentários:

detaalmeida disse...

E' uma pena que tenha ido tao cedo. Sempre o adimirei. Valeu mesmo, Sinval.

Mônica Bichara disse...

O Doutor Sócrates era mesmo um craque e um exemplo pra tanto jogador que só quer saber da fama, de carro importado e pegar Marias Chuteiras. Ele fez a diferença. Pena que não tenha conseguido vencer esse adversário cruel.

Aê, companheiro Zé Sinva!
Parabéns pela homenagem e pela contratação.

Simoa Borba disse...

Sócrates morreu de tanto viver, que é uma boa forma de morrer.

sinval disse...

Pois é gente, escrevi o texto antes da final do Campeonato Brasileiro e veja como é o destino: no dia em que Sócrates morreu o Coríntians se tornou de novo campeão brasileiro. Um título a ser dedicado a ele, um jogador que figurou entre os criadores da Democracia Corintiana, por volta de 82, portanto em plena ditadura militar. Ele, Wladimir, Casagrande, Zenon, Zé Maria e outros juntaram vozes pedindo democracia no Brasil e no próprio clube, um movimento único no futebol. Tudo decidido no voto. E para provar que democracia faz bem, naquela época o clube ganhou dois títulos paulistas, saldou suas dívidas e deixou saldo para o ano seguinte. Foram vozes pedindo liberdade para todos nós, numa afirmação de cidadania. Portanto, mais uma vez, valeu Sócrates!

Mônica Bichara disse...

Perfeito, Zé Sinva. Agora o Pilha tá completo, tem até comentarista esportivo.
E tá devendo um texto parabenizando o Bahêa pela Copa Sul-Americana 2012

detaalmeida disse...

Monquinha, nao precisa tripudia'. Valeu, Bae^aaaaa!!!
Bjao

Isabel disse...

Como Pelé e Rivelino, Sócrates também era meu ídolo na seleção brasileira (aqueeeeeeeeeeelas seleções). Que agora ela faça embaixadinhas com os outros craques que estão no mundo espiritual, sem preocupações. Siga em paz, doutor...
Legal, Sinval.

Jadson disse...

Valeu, Sinval e mais companheiros(as).
Vou sentir falta do nosso Sócrates, TAMBÉM, por mais um aspecto. Como sou meio desinformado das coisas do futebol, havia três caras da imprensa esportiva que considero confiáveis: um deles era o nosso doutor Sócrates, gente realmente muito boa (os outros são Juca Kfouri e Trajano, aquele de um canal pago, me parece que é ESPN).

Arquivo do blog