Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

sábado, 9 de junho de 2012

Lua Carrilho empolga platéia no Teatro Gamboa Nova com o show ‘Voltas”, que retorna a cartaz 14 de junho


Por Isabel Santos 


Cantora retrata o sertão nordestino e faz homenagem a Gonzagão

O Teatro Gamboa Nova lotou na noite de estréia (ontem, dia 7) do show ‘Voltas’, da jovem cantora baiana Lua Carrilho e banda Osupá, que retorna ao palco, na próxima quinta-feira (14), às 20h, no mesmo local, mostrando ao público um repertório que retrata o sertão nordestino, o semiárido baiano, que novamente enfrenta a triste realidade da seca.

Lua canta músicas de compositores que não se dedicam exclusivamente à música nordestina, mas demonstram um olhar sensível sobre a beleza e as mazelas da região. Por isso, o show, que também homenageia o Rei do Baião - Luiz Gonzaga -, no seu centenário de nascimento, traz músicas de Tom Jobim, Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil, além de canções autorais.  

O nome escolhido para o show ‘Voltas’, segundo Lua,  é repleto de simbolismo, tanto por aspectos pessoais quantos ficcionais – marca a volta da cantora a Salvador, após alguns anos morando no exterior,  “ao tempo em que refere-se ao roteiro do show, narrando a saga do retirante nordestino, que deixa a sua terra na esperança de uma vida melhor, mas  acaba voltando. Este mesmo roteiro foi descrito por Gonzagão, ainda nos anos 40, ao lançar o clássico ‘Asa Branca’”.

O show é intercalado com seus solos de flauta (ela é bacharel em Flauta Transversal pela Universidade Estadual de Campinas – Unicamp), e declamação de poesias relacionadas ao tema. No primeiro momento, Lua canta tendo ao fundo a apresentação, em um telão, de fotos do fotógrafo baiano Manoel Porto, que vem registrando a dramática situação da seca no semiárido da Bahia, prejudicando a população, a fauna e a flora de mais de 200 municípios.

A cantora explica que a pretensão do grupo é levar ao público da capital conhecimento sobre a cultura e a realidade do sertão nordestino, mostrando sua relevância para a construção da identidade nacional e, ao mesmo tempo, promover um momento de reflexão sobre os antigos e atuais problemas relacionados à seca e ao êxodo rural, fenômenos que contribuem para o agravamento das desigualdades econômicas e sociais.

“Entendemos que, através da música, exaltaremos a força da poesia sertaneja, contribuindo para o reconhecimento de uma cultura e para que, efetivamente, haja mobilização pela melhoria da qualidade de vida da região”, explica Lua.

A cantora – Dona de uma voz precisa e delicada, Lua (a soteropolitana Luara Carrilho), encanta o público com seu repertório autêntico, num trabalho marcado pela sua versatilidade e originalidade.  Recém chegada da França, onde desenvolve há cinco anos projetos musicais, a cantora tem se dedicado profundamente à cultura nordestina – suas origens e desdobramentos.

 No período que ficou na França, Lua desenvolveu um trabalho prático-teórico sobre as origens das danças européias no ‘baile forró’. Iniciou em 2008, em Bordeaux, um projeto com o grupo Forró da Lua, no qual canta e toca há três anos, e com ele fez a fusão de duas culturas - a música gasconne e o Forró brasileiro.

Com o forró da Lua, ela fez diversos shows, apresentando-se em festivais por toda a França como Hestejada de lãs arts d’Uzeste Musical, Moun do Brasil, forró al pais, Errobiko Festibala, entres outros. Em paralelo, se apresentou com diversos músicos no país. Lua iniciou seus estudos musicais aos 8 anos de idade, recebendo orientações de teoria musical, flauta e canto coral no Instituto de Educação Musical de Carmem Mettig Rocha.

Contatos de Lua -  9266 -9493/8805-1730

10 comentários:

isabel disse...

Valeu Jô. Um show e tanto.Quem não assistiu não pode perder esse jovem talento da nossa música, que promete muiiiiiiiiiiito!
Uma falha minha: não coloquei o nome dos integrantes da banda maravilhosa. Miltinho Carrilho (baixo)
Leonardo Daltro (violão)
Alanfeeling e Cláudio Badega (percurssão).

Vá e confira.

Joana D'Arck disse...

Então Bel, a banda é boa toda. O show é desses que a gente sai feliz, doida pra rezenhar, comentar sobre tudo, cada música, o desempenho da artista, o acompanhamento de cada músico, o cenário temático tão simples e encantador, como são as coisas do sertão também tão lindamente reveladas no sensível e belo trabalho fotográfico de Manoel Porto (o paparazi mais fotografado do Pilha); os arranjos de Lua. Tudo no show é muito apurado, feito com cuidado e criatividade, sob a direção da própria Lua, garota exigente, detalhista e determinada, não é Miltinho e Sayonara Carrilho? Miltinho Carrilho é pai de Lua, músico dos bons, baixista do show. Sayonara não é da área, é médica, mas uma mãe entusiasmada, companheira e incentivadora da carreira de Lua desde a infância.

Como você disse Bel, essa menina vai longe!

isabel disse...

Pois é, Jô. Vamos estar todos juntos sempre - e a galera é enorme -, vibrando por essa menina de ouro, cheia de garra... e como você bem lembrou, de uma criatividade e tanta, e a Osupá, com esses músicos nota mil.
O trabalho de Porto é de uma sensibilidade... e se encaixou muito bem com tudo no show. Espero com expectativa a exposição dele.

E vamos em frente

Lua Carrilho disse...

Joaninha e Bel, obrigada pelos comentários de incentivo!!!
Pensamos nos detalhes do show com bastante cuidado e é ótimo saber que todo o nosso trabalho surtiu efeito. É uma batalha a vida do artista independente, resposável pela produção de cenário, figurino, divulgação, gravação...
Fiquei contente de ver o resultado, mesmo se o objetivo continua sendo o de melhorar sempre!
Parabéns a Manoel pelo lindo trabalho!
E a vcs amigas jornalistas, valeu a força! Continuem divulgando e apoiando o artista independente!

Sayonara Carrilho disse...

Valeu Joaninha e valeu Bel,

Eu sou muito suspeita, mas sei que o trabalho de Lua é bom e ela faz com muito cuidado e carinho, procurando sempre valorizar e mostrar boa música. Aproveito o pilha pura para agradecer a vocês e a todos que compareceram ao show. Continuem divulgando, pois este projeto tem o sonho de ser levado a outros palcos e lugares, se Deus quiser.
Obrigada Jô,por incluir a minha pequena participação, não sou artista, mas aprendi a valorizar e amar cada vez mais a arte, a música, a dança, o teatro, a fotografia (lindas fotos de Mané)..........
Beijos, Sau.

Joana D'Arck disse...

Perdoe Lua, você fazendo uma apresentação tão profissional, lutando na afirmação de artista independente e a gente aqui, feito tiazonas te tratando como menina, garota, filha de mainha e painho...kkkkkkkkkkkkkkkkk.Liga não, viu? Os Beatles ainda são tratados até hoje como "os meninos de Liverpool.

Mônica Bichara disse...

Perdi essa, infelizmente, mas pelo que já conheço de Lua cantando e do grupo, sei que foi um grande show. E precisa mesmo ser levado para palcos e públicos maiores. Parabéns, família Carrilho (imagino que a foto, lindíssima, tb seja de um Carrilho. Acertei?)

Anônimo disse...

Hi, its nice рost rеgarding mеdia pгіnt, we аll know media is a fantаstic sourcе of fаcts.



My pаge - www.macusergroup.com.ar

Anônimo disse...

There is certainly no hassle; there are no other issues
to do aside from placing it around your waist.


my blog flex belt Reviews

Anônimo disse...

And you are not certain to just the auto seller for support.
It links to your car's OBD 2 diagnostic port, which is below the dashboard.

Also visit my site: www.inlabeauty.com

Arquivo do blog