Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

domingo, 24 de junho de 2012

"Uma revolução é um infinito poema coletivo"


(Foto: poeticadigital-imagenes.blogspot.com)
“Há dois temas predominantes em minha poesia: o social e o amoroso. Tudo poderia se resumir em uma só Pátria. Dar testemunho dela. Mas creio que é o amor o eixo sobre o qual se articulam todas as coisas. É nesta direção que vai o ato criativo. Seja a constante que dá um sentido. Não há arte fora das lutas, não há luta sem amor. Creio que uma revolução é um infinito poema coletivo”.

Gabriel Impaglione (foto) é poeta/escritor argentino. Esteve na Venezuela participando do 9° Festival Mundial de Poesia, encerrado neste sábado, dia 23, e deu entrevista a Carmen Isabel Maracara. Peguei este pequeno trecho no blog Palabra Cierta. 

Quem quiser mais um pouquinho, entra no Evidentemente. E quem quiser toda a entrevista, em espanhol, entra no blog – www.palabracierta.blogspot.com . É uma boa para quem curte literatura, poesia, arte, essa “coisa inútil”, para lembrar meu poeta predileto Antonio Brasileiro (Feira de Santana-Bahia), que escreveu o ensaio (ou tese?) “Da inutilidade da poesia”.

2 comentários:

Araken disse...

muito legal disse tudo que só um poeta pode dizer usando simples letras

Araken disse...

muito legal disse tudo que só um poeta pode dizer usando simples letras

Arquivo do blog