Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quinta-feira, 2 de maio de 2013

A lourice de Beyonce


Ilhas Salomão: o país onde os negros são naturalmente loiros






Nas Ilhas Salomão, cerca de 10% da população nativa, de pele negra, tem cabelo notavelmente loiro. Alguns insulares acreditam que a cor seria resultado da exposição excessiva ao sol, ou de uma dieta rica em peixe. Outra explicação seria a herança genética de ancestrais distantes — mercadores europeus que passaram pelos arquipélagos.


Essas hipóteses, no entanto, foram derrubadas por pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos. A variante genética responsável pelo cabelo louro dos insulares é diferente da que causa a mesma característica nos europeus.
— Este caso acaba com qualquer noção simplória que podemos ter sobre raça — revela o geneticista Carlos Bustamante. — Nós, humanos, somos lindamente diferentes, e esta é apenas a ponta do iceberg.


Bustamante e sua equipe publicaram as descobertas na edição desta semana da “Science”. Eles analisaram amostras da saliva de mais de mil insulares, com atenção especial para um subconjunto, formado por 43 louros e 42 pessoas de cabelos escuros.
Os pesquisadores conseguiram rapidamente identificar um gene responsável pela variação da cor do cabelo. Chamado de TYRP1, ele é conhecido por influenciar a pigmentação nos humanos. Sua variante encontrada nos cabelos louros dos habitantes das Ilhas Salomão não é encontrada no genoma dos europeus.

Nota do blog
O texto acima  foi publicado na Revista Afro, mas o título é do Pilha, porque  a gente não poderia perder a piada, inspirada num comentário nas redes sociais para sacanear com a popstar americana. "deve ter sido aí que a Beyonce nasceu". 

Um comentário:

Mônica Bichara disse...

Nossa, que interessante! Será que minha loira veio de lá?

Arquivo do blog