Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quinta-feira, 3 de abril de 2014

"Noé" na versão de um ateu

Estreia hoje nos cinemas o filme "Noé", do diretor  Darren Aronofsky,   que somente pelo elenco já dá vontade de conferir Russell Crowe,Anthony HopkinsJennifer Connelly e Emma Watson.

A história original de Noé, como todas contadas na bíblia, é  fantástica o suficiente para inspirar bons filmes e também muitas  interpretações e piadas. O filme de Aronofsky  (um ateu confesso), que segundo a Paramount, responsável pelo lançamento, tem "liberdades artísticas" mas "é fiel à essência, aos valores e à integridade da história",  já causou  polêmica e protesto de grupos religiosos e foi proibido em países árabes . 
Agora veja essa  sinopse  hilária, certamente produzida por um ateu, capaz de  provocar a ira dos crédulos, mas no mínimo espirituosa, engraçadíssima:

"O filme conta a história de Noé (Russel Crowe), um ancião de 600 anos que resolve construir um barco após ouvir Deus dizer que mandaria um dilúvio para afogar toda a humanidade, inclusive idosos, enfermos, jovens, crianças, grávidas e bebês. Noé e seus filhos, que possuíam aproximadamente 100 anos, passam a ser responsáveis por acondicionar na embarcação, mesmo diante da impossibilidade física, quase 10 milhões de animais (incluindo os de continentes ainda não descobertos), que desafiavam as leis da natureza não comendo outros animais e se adaptando ao clima diferente  do encontrado em seus ambientes de origem. Após serem os únicos sobreviventes do dilúvio, pois todas as outras pessoas que também possuíam barcos morreram afogados, a família de Noé tem um novo desafio: repovoar o planeta através do incesto e dar origem a povos diferentes e etnias como negros, pardos, asiáticos, etc". 

2 comentários:

Anônimo disse...

Esta sinopse é certamente melhor que o filme
Ernandes Santos

Joana D'Arck disse...

kkkkkkkkkkkkkk... adorei. Já imaginou como seria a do filme Adão e Eva? O homem de barro e a mulher que saiu da costela dele que viviam no paraíso e num ato de desobediência ao Pai comeram uma maçã, tentados por uma serpente malvada que Ele colocou ali só para testar as criaturas (não consigo imaginar o pai da minha filha colocando uma droga dentro de casa só para testá-la e depois lhe aplicar um castigo eterno que atingiria todas as gerações seguintes dela) e depois os puniu severamente, condenando toda a humanidade por toda a sua existência a pagar pelo pecado da mordida no fruto proibido. Depois disso, vieram os filhos de Adão e Eva e aí sim a coisa pegou, porque o invejoso do Caim matou o irmão Abel por pura inveja (de que foi mesmo?).Sei não viu ... Deixa pra lá que eu não nunca entendi muito bem essas histórias bíblicas e nem sou roteirista de cinema. Mas pagaria pra ver esse.

Arquivo do blog