É preciso ter arma e munição para a batalha midiática


Qual seria o passo à frente a ser dado pelas esquerdas brasileiras? Despertar suas forças para a necessidade da luta pela construção duma poderosa rede de mídias alternativas, que prefiro chamar mídia contra-hegemônica. Desarmados como estamos, é brincar de fazer política. Perdemos em 1954, perdemos em 1964 e voltamos a perder em 2016.

Comentários

Joana D'Arck disse…
A mídia golpista mostrou o quanto é poderosa, especialmente a rede Globo. Apesar da internet abrir espaço para a esquerda dialogar com a população, é ingenuidade achar que este e um instrumento de luta capaz de enfrentar realmente o PIG. Excelente artigo esse de Jadson. Boa estreia aqui no Pilha como articulista! Parabéns, amigo!