Quem somos

Quem somos
O blog de Joana D'Arck e pilheiros

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ESCANEADOS


Da série "Um doce pra quem advinhar"
Falar em artistas da música e da bola, ai um flagrante (o menino à esquerda - mascote do Bahia na década de 70) hoje irretocável músico, no banco do tricolor da Boa Terra em jogo pelo campeonato baiano. Mais abaixo com o maior meia direita de história do tricolor, Douglas da Silva Franklin

8 comentários:

Joana D'Arck disse...

Não só irretocável. É fera mesmo. Pena que tem esse passado, coitadinho, mas ninguém é perfeito.

Arapinga disse...

Quem é Joana ? Diga o nome. Tá procurando graça.

Joana D'Arck disse...

Só digo uma coisa: hoje a sua cabeleira não é a mais a mesma também. O tempo e a genética são implacáveis.

Anônimo disse...

Tricolor desde que se entende por gente, não pode ser medido pelos tufos de cabelo nem pela eventual divisão, mas pelas duas estrelas eternas que carrega no peito.

Márcia Cristina disse...

É só um palpite: ARMADINHO MACÊDO...Se não for Armandinho, não sei quem é...mas que parece com ele, parece!
Quanto á esse papo de cabeleiras...só entregando Chico Cézar que fez música com isso e "deixa a madeixa balançar..." (ou não!)

Rita Tavares disse...

Esse menino aí, embora não o haja conhecido nessa época, é como se houvéssemos tido uma infância em comum (coisa difícil, pois quando ele aprendia a atar os cadarços, eu já estava atando namorados), tamanha identificação e afinidade (redunda?). É músico, compõe como poucos, excelente jornalista, escreve para o mais importante jornal baiano, casado, pai de três, quando bebe não para de falar, linda pessoa. Se estou certa de quem seja, amo essa figurinha!

Luaciana Almeida disse...

Quem é esse menino afinal de contas,gente?

LUIZ CLAUDIO disse...

O CARA É MANNO GOES, TRICOLOR DE VERDADE!

Arquivo do blog