sábado, 23 de julho de 2016

Os intolerantes da vez


Que entidade é essa, esse tal de Glúten? Tenho ouvido falar tanto dessa intolerante criatura ultimamente que passei a sonhar com esse vilão do momento atacando a população inteira e me perseguindo, igual como fazia uma certa Lactose, uma branquela azeda de cabelos esvoaçantes que vinha à noite me assustar com seus efeitos super hiper mega danosos, que nem sei dizer como, mas todo o mal da humanidade, todas os desconfortos do corpo (e quem sabe da mente) tinham o dedo podre dessa maldita. Logo ela que sempre existiu assim tão boazinha  e inofensiva, ajudando nossas mães na cozinha a fazer tanta coisa gostosa, dessas que só elas sabem fazer. O que será que houve, que revoltou dona Lactose para ela se virar contra a gente? 

De uns tempos para cá a branquela também se tornou intolerante, provocando diarréia em uns, peidos demais em outros e tantos outros efeitos que, dia desses, ouvi na fila do banco o relato de uma mulher que minguou dos 60 aos 45 quilos até descobrir o que a consumia. Pois foi a miserável da Dona Lactose. Disse que foi preciso uma investigação danada para decifrar quem era o responsável pelo mal que sentia. A moça foi salva por uma doutora retada que  foi em cima da bandida que  se lançou contra a criatura, agora com 12 quilos a mais. Ela já não pode comer um bocado de coisa gostosa fora de casa, mas tem encontrado alternativa de alimentos que Dona Lactose não botou o dedão e que custam os olhos da cara. 

E agora apareceu esse tal de Glúten, que de tanto ouvir sobre o arraso que ele provoca tenho passado por situações terríveis enquanto durmo. Dias desses ele se transmutou, igual ao metamorfo dos seriados de Supernatural e virou o Conde Drácula, que depois vinha pra cima de mim querendo sugar meu sangue. Mas eu reagi feito um mocinho de cinema espadachim e cravei a espada no peito dele  e ele se desmanchou em sangue, mas tanto sangue que virou mar e ia me afogando... até eu encontrar uma roda de madeira de compensado e me segurar nela. Outra vez me atacou de fantasma do tipo dos filmes Invocação do Mau, me atazanando e me apavorando à noite num casarão  onde não sei porque diabos fui parar. Pois o Senhor Glúten, sim a criatura é masculina, esquisita, horrenda, veio me atacar porque  na sua vida passada foi assassinado naquele casarão mal assombrado. Ele me puxou pelo pé e arrepiei todos os cabelos e pelos do corpo. Já estou imaginando qual será a faceta dele no próximo sonho.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Protesto na Rua Chile nesta quarta (20)



No final da tarde desta quarta-feira (20), usuários do terminal de ônibus da Rua Chile protestam contra a falta de policiamento no local e o consequente aumento da criminalidade. Eles denunciam que estão desde setembro de 2015 sem a presença ostensiva de policiais, quando foi retirada a base móvel da PM que ficava estacionada na área. 

Assustados com a onda de assaltos na região, os frequentadores assíduos do terminal elaboraram um abaixo-assinado, que contou com a adesão de centenas de pessoas. O documento foi entregue ao Comando da PM no Centro Histórico, que admitiu não ter efetivo para manter a base constantemente na Rua Chile. A PM limitou-se a enviar a base por dois dias, o que revoltou os usuários.

A ideia da manifestação é chamar atenção da sociedade, da mídia e das autoridades da área de segurança pública para o problema, para que seja encontrada uma solução. Os assaltos são diários e os passageiros não escondem o medo em utilizar a estação, optando por aguardar os ônibus no meio da pista e sempre em grupos. Os marginais contam com a falta de segurança para roubar e escapar facilmente em direção à Barroquinha ou ladeiras da Praça e da Montanha .


“É inadmissível o abandono a que estamos relegados, pois o terminal é visado por ladrões pela presença constante de turistas que visitam o Centro Histórico, além de servidores públicos e estudantes. Exigimos respeito, pois somos cidadãos cumpridores dos nossos deveres e não queremos engrossar as estatísticas de violência da nossa cidade. Contamos com a sensibilidade da Polícia Militar para que seja restabelecida, com urgência, a segurança no terminal”, diz o abaixo-assinado.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Pegar buzu na Rua Chile é uma aventura






Passageiros, rodoviários e comerciantes que circulam pelo terminal de ônibus da Rua Chile, no Centro Histórico de Salvador, estão se mobilizando para reivindicar da Polícia Militar o retorno da base móvel que ficava estacionada durante todo o dia no local. “Há mais de um ano o policiamento foi retirado e nós ficamos aqui entregues à própria sorte, sem qualquer segurança. Os assaltos são constantes, vários por dia, e não temos a quem apelar”, denunciou uma funcionária pública que não quis se identificar.
Um abaixo-assinado com centenas de adesões revela essa insatisfação. O documento será entregue no início da próxima semana ao Comando do Policiamento do Centro Histórico, reivindicando policiamento ostensivo no terminal da Rua Chile. Além disso, uma manifestação de rua, com interrupção do tráfego para chamar atenção das autoridades da área de Segurança Pública, também está sendo organizada para este mês de julho.
Um rodoviário acrescenta que a presença de marginais tem crescido assustadoramente: “Esta semana uma mulher, provavelmente usuária de crack, esfaqueou uma senhora pra roubar a bolsa e o celular. Graças a Deus ela não morreu, mas foi por pouco, em plena luz do dia”.

Abandono


A servidora pública Mônica Dias chama atenção para o grande número de turistas que circulam pelo terminal, o que atrai ainda mais os marginais: “Muitas linhas de ônibus aqui vêm do aeroporto. O dia todo chegam pessoas com bagagens, máquinas fotográficas, celulares de última geração, dólares, euros....ficam perdidas procurando informações sobre hotéis, restaurantes, pontos turísticos, o que estimula a presença de ladrões. O assédio é assustador e os assaltos são diários”.
Ela conta que os marginais aproveitam a falta de segurança e os momentos de maior movimento para assaltar, fugindo para a Barroquinha, Ladeira da Praça ou Ladeira da Montanha. A servidora argumenta que a presença de policiais inibe a ação dos delinquentes e aumenta a sensação de segurança dos que frequentam e trabalham na área da Rua Chile, a exemplo do que acontece nas praças Castro Alves, da Sé e Terreiro de Jesus, que contam com policiamento ostensivo.




No abaixo-assinado os frequentadores do terminal protestam: “É inadmissível o abandono a que estamos relegados, pois o terminal é visado por ladrões pela presença constante de turistas que visitam o Centro Histórico, além de servidores públicos e estudantes. Exigimos respeito, pois somos cidadãos cumpridores dos nossos deveres e não queremos engrossar as estatísticas de violência da nossa cidade. Contamos com a sensibilidade da Polícia Militar e da SSP-BA, para que seja restabelecida, com urgência, a segurança no terminal”.

domingo, 3 de julho de 2016

PMDB amarelou no Dois de Julho e democrata levou o troco

PSB da Bahia manteve a postura
de oposição ao governo golpista,
 com Lídice à frente  o grupo


PCdoB marcou presença com toda a garra,
 com Alice Portugal

Você viu o PMDB no cortejo do Dois de Julho esse ano?
Nem deu pra ver. Ficou envergonhado. O partido que tradicionalmente marca presença na maior festa cívica da Bahia a-ma-re-lou! Correu das vaias e do constrangimento de ser chamado de gol-pis-ta, por todo trajeto da Lapinha ao Terreiro de Jesus, justo neste ano eleitoral, em que os políticos foram às ruas testar a sua popularidade.

Faltou o tradicional bloco do partido que outrora desfilava com suas estrelas à frente das faixas e balões gigantes exibindo a sigla. Apenas alguns peemedebistas colaram no prefeito e a sua ostensiva segurança.  Até mesmo o único ministro baiano do governo golpista, Geddel Vieira Lima, figura carimbada desta festa cívica, nesse ano fugiu.



Golpista perdido
O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) sentiu na pele o troco do apoio ao golpe para afastar a presidente Dilma Rousseff. Ele se perdeu da "tiurma" dele e saiu levando vaias e perseguido por populares que correram ladeira abaixo da Rua do Meio e ladeira acima do Carmo até a Igreja dos Rosário dos Pretos, no Pelourinho,  com dedos em riste e gritando Golpista! Golpista! Golpista...!

Imperdível! Mas a imprensa local só viu o PT sem candidato a prefeito e os pré-candidatos a prefeito que marcaram presença no cortejo puxado pelos caboclos que simbolizam a luta dos baianos.











terça-feira, 21 de junho de 2016

sexta-feira, 27 de maio de 2016

TRINTA HOMENS ESTUPRARAM TODAS NÓS!


Neste sábado (28/5), às 15h, manifestação no Iguatemi para que os baianos possam desabafar e soltar o grito que está engasgado diante de tanta violência contra a mulher e banalização do machismo. Os 30 monstros que estupraram a menina de 16 anos não se conformaram com isso, precisavam exibir o troféu para o mundo.
E ainda vem esse Congresso Nacional reacionário, com a bancada evangélica à frente, tentar retirar o direito de assistência às vítimas. Só mais uma face dantesca dessa política golpista que domina o país hoje.

Segue o texto da página do evento:


TRINTA HOMENS ESTUPRARAM TODAS NÓS!


Na última quarta-feira, todo o Brasil tomou conhecimento de uma barbárie, resultado da sociedade machista e patriarcal que temos: uma jovem de 17 anos de idade teve seu corpo violentado, exposto e ridicularizado por trinta e três homens no Rio de Janeiro.

Esse caso não se trata de uma exceção!
No Brasil, tem-se uma forte cultura do estupro que é reproduzida desde um assédio nas ruas até a consumação da violência sexual contra as mulheres.

- Apenas 35% dos casos de estupro são registrados no Brasil. É possível que ocorra um estupro a cada minuto.
- No ano de 2013, mais de 47 mil casos de estupro foram registrados.
- 70% dos estupros são cometidos por parentes, namorados e conhecidos da vítima.

O ESTUPRO NÃO É CULPA DA VÍTIMA!
O ESTUPRADOR NÃO É UMA PESSOA DOENTE!
O ESTUPRADOR É O PRODUTO PERFEITO DA SOCIEDADE PATRIARCAL!

************* NÓS NÃO VAMOS ACEITAR A NATURALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES *************

TRINTA HOMENS ESTUPRARAM TODAS NÓS!

SÁBADO, VAMOS ECOAR AS NOSSAS VOZES PELAS RUAS DE SALVADOR!
CHAME SUA IRMÃ E VAMOS UNIR NOSSAS FORÇAS!

NOSSO GRITO, NOSSAS VOZES, NÓS POR NÓS, IRMÃS!

DATA: 28 DE MAIO (SÁBADO)
HORÁRIO: 15H
LOCAL: EM FRENTE AO SHOPPING DA BAHIA

- Ação de Cartazes
- Batucada Feminista
- Faixas
- Ações nos Ônibus e nas Passarelas

#PeloFimDaCulturaDoEstupro
#TrintaHomensEstupraramTodasNós

quarta-feira, 4 de maio de 2016

O grafite de Alexandre Keto






Muito bom o grafite do artista plástico brasileiro Alexandre Keto, cujo trabalho conheci graças a sua irmã, a adolescente Samara Ferreira, que sonha em ser jornalista. É dela o texto publicado no site Agora na Bahia, de Genildo. Confiram

http://agoranabahia.com.br/artista-plastico-com-fama-internacional-volta-a-salvador/#comment-440